quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

FIM DO MUNDO? NÃO!

EDITORIAL


"[...]os adeptos sinceros do Espiritismo não se devem deixar influenciar pelo moderno terrorismo de natureza mediúnica, encarregado de amedrontar, quando o objetivo máximo da Doutrina é libertar os seus adeptos, a fim de os tornar felizes.[...]" (*)

Com grave preocupação, acompanhamos a repercussão, na mídia, das mais diversas versões desse suposto “fim do mundo” para o dia 21 de dezembro de 2012.

Tão logo esse tema passou a ser considerado mais amplamente pelos leitores e leitoras dos mais diversos veículos de comunicação, procuramos nos posicionar sobre o assunto.

Os textos que postamos a esse respeito estão reunidos no ‘marcador’Transição Planetária (coluna fixa, lado direito).

Neles está contida a essência do nosso posicionamento, ou seja, o que pensamos dessa temática, cuja fundamentação encontra-se, principalmente, na Codificação Kardequiana, não se tratando, portanto, de meras ilações de nossa parte.

Preocupa-nos, também, as temíveis consequências que podem acarretar toda essa divagação (é essa mesma a palavra) em torno de um assunto, que, não podendo se considerado complexo, já que claramente explicado pela Doutrina Espírita, deve ser classificado como delicado, pois que mexe, não apenas com o imaginário das pessoas, mas também com a parte mais sensível do ser humano: o medo, o pânico!

E isso se agrava, na medida em que se aproveita a ocasião para se explorar, com franca negligência, a infeliz desinformação, a descrença em Deus e o fanatismo daqueles que, "tendo ouvidos de ouvir, não ouvem” e "tendo olhos de ver, não veem”.

Deus, Inteligência Suprema, Criador de todas as coisas, jamais haveria de derrogar suas leis, fulminando, num átimo e inexplicavelmente, uma humanidade inteira, um planeta, um sistema ou o que fosse de Sua Obra. Ou não seria Deus!

Em vista disso, reafirmamos, neste Editorial, a nossa crença, a nossa fé e a nossa plena convicção na Mensagem dos Espíritos Superiores contida na Terceira Revelação, a Doutrina dos Espíritos, codificada, em 1857, por Allan Kardec.

E, neste momento de tantas especulações, entregamos à profunda meditação do nosso leitor/leitora, importante mensagem do Espírito Vianna de Carvalho, intitulada “Terrorismo de Natureza Mediúnica”, recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco, em 7 de dezembro de 2009, durante o XVII Congresso Espírita Nacional, em Calpe, na Espanha, a qual, pela relevância, plena atualidade e natural extensão, vai postada em página especial, que pode ser acessada aqui.

Na oportunidade, formulamos sinceros votos de Paz e Luz neste Natal, e um 2013 de muito Progresso para a nossa Humanidade.
Jacaraípe – Serra – Espírito Santo - Brasil, em 19 de dezembro de 2012.
O Editor
*  *  *
(*) Da mensagem "Terrorismo de Natureza Mediúnica,
pelo Espírito Vianna de Carvalho, psicografada por Divaldo Pereira Franco.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

MOLDANDO O FUTURO



MOLDANDO O FUTURO COM AS AÇÕES DO PRESENTE

Pelo Espírito Maria Rosa

"[...] Espalha as sementes sobre o solo fecundo e acredita no milagre da vida que faz a planta desabrochar e se transformar no pão. [...]"

Que a luz Divina seja o farol a guiar a humanidade nestes dias de dor e tragédias coletivas. E que as tragédias individuais sejam minimizadas pela fé e pela confiança. E se desintegrem na alegria de viver um dia de cada vez. O passado já se foi, não poderá ser corrigido. O futuro é um enigma, não nos pertence. Pode sim ser moldado pelas ações do presente.

Por isso, faça o teu melhor, dê tudo o que tens de mais valioso em inteligência, criatividade, entusiasmo, lucidez e coragem. Entrega a cada ação estas qualidades e atributos inerentes a um guerreiro que não se abate por mais difícil que seja a luta.

Confia cada desafio ao teu coração e ao Universo. Faça a tua parte e entrega o quinhão que não depende de ti. Espalha as sementes sobre o solo fecundo e acredita no milagre da vida que faz a planta desabrochar e se transformar no pão.

A solução não está fora de ti. Está dentro dos arcabouços da tua inteligência que pode acionar os mecanismos de atração das situações, pessoas e ocasiões que trarão resposta e alívio para os teus dramas atuais. Eles passarão. Tu és eterno, eles não. Inspira-te na eternidade da tua existência, no dom da vida, teu bem mais precioso. E prossegue a caminhada com otimismo e perseverança.

A vida há de te recompensar! Continua a acalentar teus mais caros sonhos que eles se tornarão realidade na medida do teu empenho e da tua fé!
Luz e paz!
*  *  *
(Psicografia de Cristina Barude, em 01.11.12, em Salvador-BA)
Fonte: www.bahiaespirita.com.br.  Acesso em: 08/dezembro/2012.
Imagem: www.morguefile.com . Acesso em 09/dezembro/2012.
Destaques: do Blog.

domingo, 16 de dezembro de 2012

CRISTO E O LAR

Por Francisco de Assis Daher Pirola
'... É no instituto doméstico que as almas se encontram para as benesses das uniões venturosas, em tarefas de repercussão maior, atribuídas pela Bondade Divina...'

O ninho doméstico representa fecunda e promissora bênção de infinitas realizações, destacando-se como laboriosa escola de almas a espargir, nas luzes do renascimento, sucessivas oportunidades de redenção.

Enquanto o Lar com Cristo aponta sagrados deveres no campo da disciplina e da caridade, fundamentando o entendimento como ampla faculdade de progresso espiritual, a Sagrada Família traduz, soberanamente, o padrão pelo qual se deve pautar o exercício da vida familiar: 

José - a proteção e o sustento, firmados no trabalho incansável;

Maria - o desvelo, o carinho e a vigilância nos valores morais indestrutíveis;

Jesus - O Fruto Místico da obra familiar fecundado no Amor Maior.

É no instituto doméstico que as almas se encontram para as benesses das uniões venturosas, em tarefas de repercussão maior, atribuídas pela Bondade Divina.

O Lar funciona, também, como instituição reeducativa a favorecer, na justeza da Lei de Causa e Efeito, a reunião, em aprimoramento mútuo, daqueles que provocaram sofrimento ou não souberam amar.

A vida no Lar, por isso, será sempre um momento novo, para precioso resgate ou merecida sublimação, e a experiência conjugal, valiosíssimo laboratório na evolução do Espírito, onde, Amar e Honrar constituem preceitos da maior transcendência,  conjugação essa cujo fiel cumprimento somente é que poderá permitir, na aliança das almas, o voo infinito da perfeição.

Nos deveres do Lar, portanto...
“Amai-vos uns aos outros”...
* * *
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em: 31/julho/2016.
Formatação atualizada em:31/julho/2016.

sábado, 15 de dezembro de 2012

O AMOR

Por Léon Denis
"[...] O amor é uma força inexaurível, renova-se sem cessar e enriquece ao mesmo tempo aquele que dá e aquele que recebe [...]
O amor, como comumente se entende na Terra, é um sentimento, um impulso do ser, que o leva para outro ser com o desejo de unir-se a ele. Mas, na realidade, o amor reveste formas infinitas, desde as mais vulgares até as mais sublimes. Princípio da vida universal, proporciona à alma, em suas manifestações mais elevadas e puras, a intensidade de radiação que aquece e vivifica tudo em roda de si; é por ele que ela se sente estreitamente ligada ao Poder Divino, foco ardente de toda a vida, de todo o amor.

Acima de tudo, Deus é amor. Por amor, criou os seres para associá-los às suas alegrias, à sua obra. O amor é um sacrifício; Deus hauriu nele a vida para dá-la às almas. Ao mesmo tempo que a efusão vital, elas receberiam o princípio afetivo destinado a germinar e expandir-se pela provação dos séculos, até que tenham aprendido a dar-se por sua vez, isto é, a dedicar-se, a sacrificar-se pelas outras. Com este sacrifício, em vez de se amesquinharem, mais se engrandecem, enobrecem e aproximam do Foco Supremo.

O amor é uma força inexaurível, renova-se sem cessar e enriquece ao mesmo tempo aquele que dá e aquele que recebe. É pelo amor, sol das almas, que Deus mais eficazmente atua no mundo. Por ele atrai para si todos os pobres seres retardados nos antros da paixão, os Espíritos cativos na matéria; eleva-os e arrasta-os na espiral da ascensão infinita para os esplendores da luz e da liberdade. (continua...)
*  *  *
------------------------------------------------------------------------------
Leia, ma íntegra,  este belo texto de Léon Denis, em:
-------------------------------------------------------

domingo, 9 de dezembro de 2012

ARQUITETURA DIVINA



Pelo Espírito Maria Rosa

"[...] É diante das dificuldades que provarás a tua fibra, a tua vontade de ser melhor a cada dia, de estar sintonizado com o Bem e os ensinamentos do Cristo, a maior Luz que já passou por este Planeta na experiência da carne. [...]
O que dizer das andorinhas que rasgam o céu com tanta beleza? O que dizer das flores que enfeitam os campos da vida e perfumam os visitantes? O que pensar da espuma das águas do mar que mais parecem pérolas, pedras preciosas a adornar a paisagem? Como entender a mágica que mantém os planetas suspensos no espaço, a órbita da Terra, a plenitude da lua cheia, o brilho inebriante das estrelas?

A mente humana tenta traduzir estes milagres diários através da ciência terrena, mas ainda não é capaz de explicar a ciência da espiritualidade, do Poder Supremo, da Inteligência Divina que arquitetou o átomo, a célula e colocou tudo para funcionar num sincronismo perfeito e surpreendente.

Pensa no interior do corpo humano, esta maravilhosa máquina repleta de órgãos com funções distintas e que funcionam integrados, garantindo a vida dos espíritos na experiência terrestre.  O corpo humano já guardava a alma antes mesmo que o homem tivesse consciência dele.

Portanto, irmãos, questionar sobre a existência de uma Inteligência Suprema que criou a tudo e a todos é como questionar sobre o nosso próprio existir. Sabes responder exatamente quando e como tudo começou? Se a resposta é negativa, assuma humildemente a tua condição de criatura vivenciando uma jornada terrena onde há limites.

Mas é exatamente nesta vida de matéria densa é que tens a oportunidade de ascender mais rápido na trajetória da tua evolução espiritual. Aqui onde os testes são duros e desafiadores é que encontrarás a oportunidade de polir a pedra bruta que ainda és e transformá-la em lindo brilhante, valioso e único! 

É diante das dificuldades que provarás a tua fibra, a tua vontade de ser melhor a cada dia, de estar sintonizado com o Bem e os ensinamentos do Cristo, a maior Luz que já passou por este Planeta na experiência da carne.

Que o exemplo de Jesus inspire os teus dias na Terra, te inflando de coragem, força, fé e persistência para que faças o melhor proveito desta preciosa viagem. Passa tão rápido! Quando atravessares para o outro lado, terás a percepção de quanto a experiência na Terra é breve! Seja feliz ainda que as tempestades te ameacem. Elas são as oportunidades, as dádivas para o reencontro com o teu Eu Superior.
Luz e paz!
*  *  *

(Psicografia de Cristina Barudeem 06.12.12, em Salvador-BA.)
Fonte:  www.bahiaespirita.com.br. Acesso em: 07/dezembro/2012.
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em:07/dezembro/2012.
Destaques: do Blog.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O RENASCER


Pelo Espírito Rosângela

"[...] Ante a bênção do renascimento em que você está matriculado, não desdenhe as experiências que o alcançam, convocando-o ao serviço para o encontro com Jesus, nosso Senhor.[...]"

Normalmente discutimos as questões referentes ao renascimento corporal, entrelaçando esse ou aquele argumento, perpassando impressões e casos vários, probatórios, do nosso conhecimento.

O renascimento no corpo, todavia, reclama o nosso esforço, no sentido de refazer a própria romagem, utilizando-nos das felizes lições que a Doutrina do Consolador vem-nos apresentando, há tanto tempo.

Renascer em nova indumentária fisiológica é reencarnar. Muito embora o peso que o termo deixa transparecer para alguns, não resta dúvida de que, sendo lei divina, todos nela estamos incursos. Os que creem na ação dessa lei quanto os que não a admitem, todos estamos sujeitos ao seu comando.

O ressurgimento no corpo, concitando-nos à mudança de posicionamento ético em face das vivências que empreendemos, torna necessária a observação das recomendações ou dos lembretes que nos chegam por meio da mostragem dos que estão lacrimosos, sofridos e marcados por rudes expiações no mundo, junto a tantos que remoem amarguras de aparência interminável.

Mas, ao lado disso, verificamos os que se gloriam no trabalho são e afanoso, contínuo e feliz, na expansão das alegrias e da esperança, do amor e do bem, na trajetória dos seus dias. Acompanhemos esses quadros, a fim de fazermos nossa própria escolha, uma vez que sabemos que a colheita que se faz agora não passa do resultado da sementeira efetuada por nós mesmos, em outra ocasião...

Ante a bênção do renascimento em que você está matriculado, não desdenhe as experiências que o alcançam, convocando-o ao serviço para o encontro com Jesus, nosso Senhor.

Trabalhe e aprimore-se. Aprimore-se e sirva. Sirva e passe, fazendo luz a sua volta, clareando a sua reencarnação, renascendo também em espírito, assemelhando-se ao Criador pelo amor que espalhe.

* * *
(Psicografia de J. Raul Teixeira. Em 24.01.2011.
Imagem: http://www.google.com/) . Acesso em: 04/dezembro/2012.
Formatação atualizada em 04.12.2012.

domingo, 2 de dezembro de 2012

OS CAMINHOS DA LIBERDADE


Leitura recomendada


“[...] Diante das contradições e conflitos do momento que estamos vivendo, percebemos esta obra como um porto seguro, de onde poderemos partir para outras viagens por esse vasto oceano de idéias que nos cerca. A autora demonstra a possibilidade real de desatarmos as amarras milenares que nos afastam da verdadeira liberdade.

Apresenta-nos suas conclusões como resultado de uma colheita obtida após trabalho produtivo de pesquisa do pensamento de sábios do Oriente e do Ocidente e, amorosamente, entrega-nos os frutos: 

"Há rochas no oceano que vêm sendo cobertas de água há milhares de anos; em seu interior, todavia, elas continuam secas. É fácil interpretar essa metáfora, o oceano representa a filosofia básica do amor, ensinada no Ocidente por Jesus. As rochas somos nós mesmos, nossos corações fechados que, não obstante permanecerem imersos nessa filosofia há tantos séculos, mantêm-se secos no seu interior. Nossa insensibilidade para responder aos apelos amorosos de Jesus é que nos amarra ao ciclo interminável de expectativa e desapontamento em que nos encontramos."

Garantimos a você, leitor(a), que a leitura do trabalho é uma incrível viagem e o(a) convidamos a fazê-la. [...]”
Leila Silva Brandão 
(excerto do Prefácio da obra).
*  *  *

"Os Caminhos da Liberdade", de Dalva Silva Souza, foi editado pela 
FEEES - Federação Espírita do Estado do Espírito Santo,
em 2001, em Vitória-ES.

sábado, 1 de dezembro de 2012

A ESSÊNCIA DA GENTILEZA


Isabela Cristina Pirola Lube*

A vantagem de tratar bem as pessoas, e não somente tratá-las da forma com que tratam você.

Primeiramente, sempre fica um pouco de perfume nas mãos de quem oferece flores. Sendo assim, quais flores estamos oferecendo?

Já parou para refletir? Um sorriso sincero pode ser uma caridade. Caridade no sentido de ser disso que as pessoas carecem. Claro, é muito mais fácil resmungar algo como “estou com pressa”, “agora não”, a perguntar “como está você hoje?” E se importar. Se importar com a resposta. Não na ambição de melhorar o mundo, mas de melhorar o mundo de alguém por um dia.

Em certos momentos, não nos encontramos dispostos a oferecer ao outro um tratamento cortês; isso é normal, considerando que estamos frequentemente sujeitos a dias cansativos, estressantes, cobranças, responsabilidades e preocupações. Mas será certo converter todo esse mal àqueles que nos cercam? E àqueles que nos amam, quais flores lhes estamos oferecendo?

É necessário compreender que, às vezes, o “venha a nós o vosso reino” pode machucar. Espera-se muito, faz-se muito pouco. Necessário entender também que, geralmente, quem distribui sorrisos é quem deles mais precisa.

Exercer a boa vontade para com o outro não só faz de você uma pessoa melhor; também dá ao outro a chance de ser melhor com você. E isso funciona como um ciclo: “gentileza gera gentileza”.
No entanto, trabalhemos com a possibilidade de que esse ciclo não funcione. Aí entra novamente a compreensão. E será mesmo que qualquer mau humor seja capaz de derrubar a boa vontade?

Ora, lembremo-nos das flores. Para que nós as ofereçamos, elas primeiro têm que estar conosco. E após oferecê-las, seu doce perfume conosco permanecerá. Até que a gentileza de outrem traga novas flores às nossas mãos.
*  *  *
(*) Isabela Cristina Pirola Lube tem 16 anos e cursa o
1º ano de Química do IFES de Aracruz-ES.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 29.11.12