quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

SEMEIA, SEMEIA

 Pelo Espírito Emmanuel
'...Planta a verdade e a luz, o júbilo e a bondade...'

Cada coração do caminho é comparável a trato de terra espiritual.
Muitos estarão soterrados no pedregulho dos preconceitos, ao pé de outros que se enrodilham no espinheiral da ilusão, requisitando tempo enorme para se verem livres. Entretanto, reflete na terra boa, lançada ao desvalimento.
É aí que todos os parasitos geradores da inércia se instalam, absorventes!... Terras abandonadas, terras órfãs!... Criaturas que anseiam pelo adubo da fé, almas que suplicam modesta plantação de esperança e conforto!...
Esses solos desprezados, muita vez, te buscam, fronteiriços... Descerram-se-te à visão, na fadiga dos pais que a dor imanifesta suplicia e consome; no desencanto dos companheiros tristes que carregam no peito o próprio sonho em cinza; no problema do filho que a revolta desgasta; na prova dos irmãos que sorriem chorando para que lhes não vejas os 
Se já podes ouvir o Excelso Semeador, semeia, semeia!...
Sabes que a caridade é o sol que varre as sombras; trazes contigo o dom de esparzir o consolo; podes pronunciar a palavra da bênção; consegues derramar o que sobra da bolsa, transformando a moeda em prece de alegria; guardas o braço forte que levanta os caídos; teus dedos são capazes de recompor as cordas que o sofrimento parte em corações alheios, afinando-as no tom da música fraterna; reténs o privilégio de repartir com os nus a roupa que largaste; nada te freia as mãos no socorro ao doente; ninguém te impede, enfim, de construir na estrada o bem para quem passa e o bem dos que virão...
🔹
Não te detenhas, pois, no vazio das trevas!...
Planta a verdade e a luz, o júbilo e a bondade.
Se percebes a voz do Excelso Semeador, escutá-lo-ás, a cada passo, rente aos próprios 
- Trabalha, enquanto é tempo e semeia, semeia!...🔵
______________________________
(Do livro “Opinião Espírita”. Espíritos Emmanuel e André Luiz.
Ditado ao médium Chico Xavier. 7ª Ed. Uberaba-MG. Edição CEC. 1990. Lição 42
[referência ao livro “O Céu e o Inferno”, Cap. VII, item 4].
Psicografia de Chico Xavier. págs.142/143.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 11/fevereiro/2013.
Destaques:do Blog.
Formatação atualizada em: 03/setembro/2017.

domingo, 6 de dezembro de 2015

O GRANDE RIO

Foz do Rio Doce - Regência - Linhares - ES

Pelo Espírito Casimiro Cunha


Em marcha laboriosa,
No sulco amplo e sombrio,
Profundo e silencioso
Eis que passa o grande rio.

Ao seu seio dadivoso,
Afluem fontes da serra,
Ribeiros de níveis altos,
Detritos de toda terra.

O rio mais elevado
Desce os montes à procura
De sua paz generosa
Na marcha calma e segura.

Por saber harmonizar-se
Nos bens do mais baixo nível,
Conserva toda a imponência
Da grandeza indefinível.

Faz caminhos gigantescos,
Cria povos eminentes,`
É ele quem leva ao mar
As águas dos continentes.

É pai das economias
De todo o humano labor,
Mas quase ninguém se lembra
Dessa dívida de amor.

Que importa, porém? O mundo
É o homem que esquece e cai,
Sem ver a missão do bem,
Nas bênçãos do próprio Pai.

O grande rio conhece
A luz desse imenso arcano
Sobre o nível mais humilde
Busca a força do oceano.

Assim também a alma grande,
Nas últimas posições,
Recebe as ânsias de paz
De todos os corações.
*
Em dores silenciosas,
É o grande rio que vai,
Dando o bem a todo o mundo,
Em busca do amor do Pai.
*  *
(Poesia do livro "Cartilha da Natureza", do
Espírito Casimiro Cunhapsicografado por Chico Xavier.Edição FEB.)
Disponível no site www.oconsolador.com.br . Acesso em: 05/dezembro/2015).
Imagem: www,google.com. Acesso em 05/dezembro/2015.
*  *  *
= Singela homenagem ao Rio Doce =

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

SOFRIMENTO E EUTANÁSIA

Pelo Espírito Emmanuel

"...Não te creias autorizado a desferir o golpe supremo naqueles que a agonia emudece..."

Quando te encontres diante de alguém que a morte parece nimbar de sombra, recorda que a vida prossegue, além da grande renovação...

Não te creias autorizado a desferir o golpe supremo naqueles que a agonia emudece, a pretexto de consolação e de amor, porque, muita vez, por trás dos olhos baços e das mãos desfalecentes que parecem deitar o último adeus, apenas repontam avisos e advertências para que o erro seja sustado ou para que a senda se reajuste amanhã.

Ante o catre da enfermidade mais insidiosa e mais dura, brilha o socorro da Infinita Bondade facilitando, a quem deve, a conquista da quitação. Por isso mesmo, nas próprias moléstias reconhecidamente obscuras para a diagnose terrestre, fulgem lições cujo termo é preciso esperar, a fim de que o homem lhes não perca a essência divina.

E tal acontece, porque o corpo carnal, ainda mesmo o mais mutilado e disforme, em todas as circunstâncias, é o sublime instrumento em que a alma é chamada a acender a flama de evolução.

É por esse motivo que no mundo encontramos, a cada passo, trajes físicos em figurino moral diverso.

Corpos – santuários...
Corpos – oficinas...
Corpos – bênçãos...
Corpos – esconderijos...
Corpos – flagelos...
Corpos – ambulâncias...
Corpos – cárceres...
Corpos – expiações...

Em todos eles, contudo, palpita a concessão do Senhor, induzindo-nos ao pagamento de velhas dívidas que a Eterna Justiça ainda não apagou.

Não desrespeites, assim, quem se imobiliza na cruz horizontal da doença prolongada e difícil, administrando-lhe o veneno da morte suave, porquanto, provavelmente, conhecerás também mais tarde o proveitoso decúbito indispensável à grande meditação.

E usando bondade para os que atravessam semelhantes experiências, para que te não falte a bondade alheia no dia de tua experiência maior, lembra-te de que, valorizando a existência na Terra, o próprio Cristo arrancou Lázaro às trevas do sepulcro, para que o amigo dileto conseguisse dispor de mais tempo para completar o tempo necessário à própria sublimação.
*  *  *
(Do livro “Religião dos espíritos”, de Emmanuel,
psicografado por Chico Xavier, 4ª  Ed. FEB,1978.
Reunião pública de 03.04.59, questão nº 944. pág. 59.).
Imagem: www.google.com. Acesso em:27/novembro/2015.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

AÇÃO PODEROSA


"... Diga para si mesmo:'Sou capaz.Tenho a força de Deus comigo.Vou vencer.'..."
O seu agir muda as coisas. Transforma as situações. Impõe novo ritmo à vida. Desperta. Constrói. Leva para frente o que está parado.
Depois de estar certo do que precisa fazer, ponha mãos à obra. Levante. Edifique. Aja. 
Ponha amor no que fizer. Sairá melhor. Não hesite na ação. Você pode modificar o que Está errado. Siga em frente. Não pare.
Diga para si mesmo: 
“Sou capaz. Tenho a força de Deus comigo. Vou vencer.
O Senhor abençoa as mãos que não repousam sem necessidade.
*  *  *
(Do livro 'Gotas de Esperança', de Lourival Lopes, pág. 135.
Divulgação da Editora Otimismo – abril/2002,
http://www.editoraotimismo.com.br/page3.aspx)
Imagem: http://www.google.com . Acesso em: 31.01.2014.
Formatação atualizada em : 20/novembro/2015..

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

MEDIUNIDADE GRATUITA

E.S.E-Cap. XXVI, itens 7 a 10. 
"...Explorar alguém a mediunidade é, conseguintemente, dispor de uma coisa da qual não é realmente dono..."
"7Os médiuns atuais — pois que também os apóstolos tinham mediunidade — igualmente receberam de Deus um dom gratuito: o de serem intérpretes dos Espíritos, para instrução dos homens, para lhes mostrar o caminho do bem e conduzi-los à fé, não para lhes vender palavras que não lhes pertencem, a eles médiuns, visto que não são fruto de suas concepções, nem de suas pesquisas, nem de seus trabalhos pessoais. Deus quer que a luz chegue a todos; não quer que o mais pobre fique dela privado e possa dizer: não tenho fé, porque não a pude pagar; não tive o consolo de receber os encorajamentos e os testemunhos de afeição dos que pranteio, porque sou pobre. Tal a razão por que a mediunidade não constitui privilégio e se encontra por toda parte. Fazê-la paga seria, pois, desviá-la do seu providencial objetivo.

8. Quem conhece as condições em que os bons Espíritos se comunicam, a repulsão que sentem por tudo o que é de interesse egoístico, e sabe quão pouca coisa se faz mister para que eles se afastem, jamais poderá admitir que os Espíritos superiores estejam à disposição do primeiro que apareça e os convoque a tanto por sessão. O simples bom senso repele semelhante ideia. Não seria também uma profanação evocarmos, por dinheiro, os seres que respeitamos, ou que nos são caros? É fora de dúvida que se podem assim obter manifestações; mas quem lhes poderia garantir a sinceridade? Os Espíritos levianos, mentirosos, brincalhões e toda a caterva dos Espíritos inferiores, nada escrupulosos, sempre acorrem, prontos a responder ao que se lhes pergunte, sem se preocuparem com a verdade. Quem, pois, deseje comunicações sérias deve, antes de tudo, pedi-las seriamente e, em seguida, inteirar-se da natureza das simpatias do médium com os seres do mundo espiritual. Ora, a primeira condição para se granjear a benevolência dos bons Espíritos é a humildade, o devotamento, a abnegação, o mais absoluto desinteresse moral e material.

"...A mediunidade séria não pode ser e não
o será nunca uma profissão..."

9. A par da questão moral, apresenta-se uma consideração efetiva não menos importante, que entende com a natureza mesma da faculdade. A mediunidade séria não pode ser e não o será nunca uma profissão, não só porque se desacreditaria moralmente, identificada para logo com a dos ledores da boa sorte, como também porque um obstáculo a isso se opõe. É que se trata de uma faculdade essencialmente móvel, fugidia e mutável, com cuja perenidade, pois, ninguém pode contar. Constituiria, portanto, para o explorador, uma fonte absolutamente incerta de receitas, de natureza a poder faltar-lhe no momento exato em que mais necessária lhe fosse. Coisa diversa é o talento adquirido pelo estudo, pelo trabalho e que, por essa razão mesma, representa uma propriedade da qual naturalmente lícito é, ao seu possuidor, tirar partido. A mediunidade, porém, não é uma arte, nem um talento, pelo que não pode tornar-se uma profissão. Ela não existe sem o concurso dos Espíritos; faltando estes, já não há mediunidade. Pode subsistir a aptidão, mas o seu exercício se anula. Daí vem não haver no mundo um único médium capaz de garantir a obtenção de qualquer fenômeno espírita em dado instante. Explorar alguém a mediunidade é, conseguintemente, dispor de uma coisa da qual não é realmente dono. Afirmar o contrário é enganar a quem paga. Há mais: não é de si próprio que o explorador dispõe; é do concurso dos Espíritos, das almas dos mortos, que ele põe a preço de moeda. Essa ideia causa instintiva repugnância. Foi esse tráfico, degenerado em abuso, explorado pelo charlatanismo, pela ignorância, pela credulidade e pela superstição que motivou a proibição de  Moisés. O moderno Espiritismo, compreendendo o lado sério da questão, pelo descrédito a que lançou essa exploração, elevou a mediunidade à categoria de missão. (Veja-se: O livro dos médiuns, 2a Parte, cap. XXVIII. O céu e o inferno, 1a Parte, cap. XI.)
"...A mediunidade é coisa santa, que deve
ser praticada santamente, religiosamente..."
10A mediunidade é coisa santa, que deve ser praticada santamente, religiosamente. Se há um gênero de mediunidade que requeira essa condição de modo ainda mais absoluto é a mediunidade curadora. O médico dá o fruto de seus estudos, feitos, muita vez, à custa de sacrifícios penosos. O magnetizador dá o seu próprio fluido, por vezes até a sua saúde. Podem pôr-lhes preço. O médium curador transmite o fluido salutar dos bons Espíritos; não tem o direito de vendê-lo. Jesus e os apóstolos, ainda que pobres, nada cobravam pelas curas que operavam. Procure, pois, aquele que carece do que viver, recursos em qualquer parte, menos na mediunidade; não lhe consagre, se assim for preciso, senão o tempo de que materialmente possa dispor. Os Espíritos lhe levarão em conta o devotamento e os sacrifícios, ao passo que se afastam dos que esperam fazer deles uma escada por onde subam."
*  *  *
 De "O Evangelho segundo o Espiritismo", Cap. XXVI, itens 7 a 10.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 23/março/2015.
Destaques e formatação: pelo Editor do Blog.

sábado, 7 de novembro de 2015

MARIANA-MG: ORAÇÃO E SOLIDARIEDADE

Mariana-MG

Prezados(as) Leitoras e Leitores, 
Diante da catástrofe ocorrida no Município de Mariana-MG, vibremos com as melhores forças do nosso coração, elevando uma prece ao Criador, suplicando-Lhe que fortaleça e conforte os nossos irmãos em Cristo daquela região. Oremos, ainda, para que o seu povo possa ter os seus sofrimentos minorados, e muita Fé para a necessária reconstrução de suas vidas.
Francisco.
*
----------------------------------------------------------------------- 
------------------------------------------------------------------
*  *
Casa Espírita em Mariana-MG:

Casa Espírita Irmão Horta
Rua Antônio Luiz Bastos (conhecida como "rua beira linha") 218,
Mariana - MG. CEP 35420-000
http://www.irmaohorta.org/
irmaohorta@gmail.com
Tel: (31)3557-2742
*  *  *
Pesquisa Google. Acesso em: 06/novembro/2015.
Imagem: www.google.com. Acesso em:06/novembro/2015.

sábado, 17 de outubro de 2015

REENCARNAÇÃO


Composição de André Pirola 

Já parou pra refletir
O que você faz aqui
De onde veio pra onde vai

E se estamos aqui
Vamos todos nos unir
Pro mundo melhorar mais

Muitos mundos, muitas vidas
Muitas voltas, muitas idas
É o caminho que se faz

E se nessa não deu certo
Você pode estar certo
Deus te deu uma chance a mais

Reencarnação
Questão de justiça

Se você errou aqui
Volta pra reconstruir
Tudo que ficou pra trás
*  *  *

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

MOVER MONTANHAS

"Mover Montanhas" - composição de André Pirola.
Interpreta: Grupo Bem - Vitória-ES.

André,
esta data é muito
significativa para todos nós.
Parabéns pelo seu Aniversário!
*  *  *

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

ESPIRITISMO E GENÉTICA

"[...] Evoluir é lei — Lei divina! O ser humano é um importante elemento no contexto da evolução universal, pois, evoluindo, caminha para seu alcandorado destino: a angelitude![...]”
“[...] Nossos dias vivem um momento sublime, muito evidenciador de que fazemos parte da humanidade encarnada em cujo tempo a regeneração planetária bate à porta. Sim: estamos vivenciando a transformação da Terra, sendo a Genética um dos mais evidentes vetores desse empuxo.

Muitos Espíritos, hoje com a roupagem terrena, consolidam de vez sua permanência neste que em breve será o novo mundo. Outros, em infeliz escolha, tiram no guichê da própria consciência o passaporte de inexorável transferência para mundos menos felizes, onde estagiarão tempos de dor. Até que, regenerados também, voltem a merecer a bênção da paz.

Posso ser um deles...Em um ou outro caso.

Mundo novo!

Não o descoberto por Colombo.

Também não naquele Admirável mundo novo, de Aldous Huxley (1894–1963), escritor inglês, que o publicou em 1932, expondo uma visão sombria do futuro da humanidade, à luz dos últimos progressos da Ciência. Preconizava, no romance, a criação em laboratório de tipos específicos de pessoas, para funções predeterminadas. Antevisão da clonagem de seres?!

Menos ainda, o descrito pelo ensaísta e também escritor inglês George Orwell (1903–1950), no romance 1984, publicado em 1949, descrevendo uma sociedade totalitária, onde as mínimas ações e até a expressão facial dos indivíduos são vigiadas.

O novo mundo a que me refiro é aquele preconizado por Santo  Agostinho — a Terra regenerada —, em mensagem mediúnica em Paris, 1862, constante do cap. III, nº 19, de O evangelho segundo o espiritismo, de Allan Kardec (1804–1869), codificador do Espiritismo.

Com fervor na alma, sonhos no coração e cautela na razão, procuro expor singelos comentários, neste primeiro passo, sobre a longa jornada que o futuro nos oferta, rumo às sublimes benesses da Engenharia Genética.

Evoluir é lei — Lei divina! O ser humano é um importante elemento no contexto da evolução universal, pois, evoluindo, caminha para seu alcandorado destino: a angelitude![...]”
*  *  *
(Excerto do livro ‘Espiritismo e Genética’, de Eurípedes Kühl, 
Introdução, págs. 11/12, 4ª edição,
lançado pela FEB-Federação Espírita Brasileira).
Acesso em: 25/setembro/2015. 

sábado, 12 de setembro de 2015

TERRA DA BEM-AVENTURANÇA

 Tributo de internautas a Aylan Kurd
Atravessamos um momento em que tristeza, vida e morte são compartilhados com todas as suas cores e horrores. Milhares de refugiados buscam a Paz, em meio a sofrimento indizível; desvela-se diante de nós um cenário que retrata o ser humano na crueza da sua provação; disso, a criança morta na praia é emblema pavoroso, a clamar mesmo no silêncio da morte. 
Torna-se imperativo, portanto, que a Humanidade retorne ao plano precípuo da Fraternidade, conforme ensina o Mestre Jesus - “Amai-vos uns aos outros”. (João 13:34)
Deus não quer o sofrimento da humanidade (Ezequiel 33-11), e em sua Infinita Misericórdia prepara o planeta para a era da regeneração, onde os povos, irmanados, poderão usufruir da Terra da bem-aventurança, um tempo novo em que não  mais haverá "pranto e ranger de dentes" (Mateus 13:50).
Francisco.
*  *  *
Imagem: Tributo de internautas a Aylan Kurd; Facebook.
Fonte original: http://extra.globo.com/noticias/
mundo/internautas-fazem-tributo-menino-que-morreu-
afogado-na-turquia-veja- ilustracoes-17388071.html.
Acesso em: 05/setembro/2015.
Referências bíblicas: Bíblia Online (Almeida Corrigida e Fiel).
Acesso em: 07/setembro/2015.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

AKSCENTER: 20 ANOS DE FUNDAÇÃO

O AKSCENTER celebra 20 anos de sua fundação (segunda frente de trabalho em Nova Iorque) com palestra de Adalberto Baquit, de Fortaleza-CE, que abordará o tema  'A CAMINHO COM JESUS'.
evento, com entrada gratuita, ocorrerá em 20 de setembro, às 12:00pm, na 44-01 Broadway, Astoria - NY (Chian Federation). 
A representante da Instituição, Norma Guimarães, informa ainda que, após a palestra, haverá "um delicioso almoço", fornecido pelo Point Brasil, para o qual será solicitada uma contribuição de 15 dólares.
Allan Kardec Spiritist Center
32-75 Steinway St - sala 201B - Astoria, NY
(718) 429-6626 ou (1718) 639-3041
Trens: R,M, Estação Steinway ST (quase esquina com 34 Ave)
*  *  *
Imagem: Akscenter. Acesso em: 07/setembro/2015.

sábado, 5 de setembro de 2015

O DIA COMEÇA AO AMANHECER


Pelo Espírito Meimei*
"...Basta que abras o teu coração, com as chaves da bondade, em favor dos meninos de agora, para que os homens do futuro te bendigam..."
Compadece-te da criança que surge ao teu lado.

O dia começa ao amanhecer.

Pai, mãe, irmão ou amigo, ajuda-a com teu coração, se pretendes alcançar a Terra melhor.

Lembra-te das vozes amigas que te induziram ao bem, das mãos que te guiaram para o trabalho e para o conhecimento.

Por que não amparar, ainda hoje, aqueles que serão, amanhã, os orientadores do mundo?

Em pleno santuário da natureza, quantas árvores generosas são asfixiadas no berço? Quanta colheita prematuramente morta pelos vermes da crueldade?

A vida é também um campo divino, onde a infância é a germinação da Humanidade.

Já meditaste nas esperanças aniquiladas ao alvorecer? Já refletiste nas flores estranguladas pelas pedras do sofrimento, ante o sublime esplendor da aurora?

Provavelmente dirás — “como impedirei o sofrimento de milhares”?

Ninguém te pede, porém, que te convertas num salvador apressado, cheio de ouro e de poder.

Basta que abras o teu coração, com as chaves da bondade, em favor dos meninos de agora, para que os homens do futuro te bendigam.

Quando a escola estiver brilhando em todas as regiões e quando cada lar de uma cidade puder acolher uma criança perdida — ninho abençoado a descerrar-se, carinhoso, para a ave estrangeira — teremos realmente alcançado, com Jesus, o trabalho fundamental da construção do Reino de Deus.
*  *  *
(*)Mensagem recebida por Chico Xavier, em 10 de agosto de 1952,
em Pedro Leopoldo, constante do livro LINDOS CASOS DE CHICO XAVIER,
de Ramiro Gama, item 87, segundo o autor, ali incluída
[...]"Estimulando a campanha espírita-cristã de amparo à criança" [...].
Imagem: www.google.com. Acesso em: 28/set/13.)
Formatação atualizada em : 05//setembro/2015.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

ORDEM E PROGRESSO



 “[…] Engrandeçamos a pátria no cumprimento do dever pela ordem, e traduzamos a nossa dedicação mediante o trabalho honesto pela sua grandeza! […]”¹

Destaca-se no Pavilhão Nacional, a tremular nos céus da abençoada Pátria Brasileira, o dístico – ORDEM E PROGRESSO – como convite permanente ao engrandecimento da Pátria pelo cumprimento do dever, pela ordem e pela dedicação ao trabalho honesto.

O cumprimento do “dever é a obrigação moral da criatura para consigo mesma, primeiro, e, em seguida, para com os outros. O dever é a lei da vida. Com ele deparamos nas mais ínfimas particularidades, como nos atos mais elevados. […]”.²

O engrandecimento da Pátria pela ordem é o ato de indicar, com autoridade, de que modo se devem fazer ou dispor as coisas; é a boa administração; é a regularidade; é o modo conveniente de se portar ou proceder; é a disciplina, a paz, a tranquilidade, o modo de ser.

É no cumprimento do dever que a ordem é praticada, que o homem trabalha, que o progresso se desenvolve e o bem-estar da humanidade se engrandece.

É do trabalho que advêm as descobertas, os empreendimentos úteis, a ascensão individual e coletiva. Dever e trabalho promovem a ascensão do ser humano, da coletividade e da Nação.

Quando os valores são aferidos, indicando necessidade de mudanças comportamentais para que a Pátria progrida e ofereça condições ao trabalho honesto, sincero e produtivo, sejamos aqueles que reconhecem a responsabilidade dos deveres, conforme orienta a consciência, a buscar no trabalho, na solidariedade, na união e na tolerância o crescimento individual e coletivo da Pátria.

Dever e trabalho são palavras de ordem para o engrandecimento, mas, sobretudo, para cumprir o convite permanente – ORDEM E PROGRESSO – que tremula, ao sabor do bafejo dos ventos, nos céus deste grandioso e abençoado Brasil!
REFERÊNCIAS:
1 XAVIER, Francisco C. Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho. Pelo Espírito Humberto de Campos. 34. ed. 6. imp. Brasília: FEB, 2014. Esclarecendo, p. 13.
2 KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Trad. Guillon Ribeiro. 131. ed. 4. imp. (Edição Histórica.) Brasília: FEB, 2014. cap.17, it. 7, p 237-238.
*  *
Editorial publicado na revista "Reformador",  de setembro/2015, editada pela Federação Espírita Brasileira (FEB, Brasília-DF).
*  *  *
Fonte:http://www.souleitorespirita.com.br/
reformador/noticias/ordem-e-progresso/.Acesso em: 31/agosto/2015.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 01/setembro/2015.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

PRECE DE CARITA

Jardin des Plantes, o jardim botânico de Paris, com o Museu de História Nacional ao fundo, 1840 - Glaziou

Pelo Espírito Carita

Deus, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai a força àqueles que passam pela provação, dai a luz àquele que procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.

Deus! Dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.

Pai! Dai ao culpado o arrependimento, ao Espírito a verdade, à criança o guia, ao órfão o pai.

Senhor! Que vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes.

Piedade, meu Deus, para aqueles que Vos não conhecem, esperança para aqueles que sofrem.

Que a Vossa bondade permita, hoje, aos espíritos consoladores derramarem por toda a parte a paz, a esperança e a fé.

Deus! Um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra; deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.

Um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha, nós estendemos os braços em vossa direção, ô poder, ô Bondade, ô Beleza, ô Perfeição, e queremos em qualquer sorte merecer a vossa misericórdia.

Deus! Dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós; dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa Imagem."
*  *  *
-------------------------------------------------------------------------
SOBRE ESTA PRECE - LEIA:
----------------------------------------------------------------

domingo, 9 de agosto de 2015

SESQUICENTENÁRIO DO LIVRO O CÉU E O INFERNO (1865-2015)

"[...]A partir de meados da década de 1850 e durante toda a década seguinte, a humanidade foi brindada com uma invasão organizada do plano espiritual, se assim nos podemos expressar, trazendo até nós um celeiro de luzes que foi observado, analisado e codificado pela mente lúcida e inteligente do missionário lionês Allan Kardec, cujo bom senso está comprovado em suas opiniões, eivadas, todas, de critério, prudência e respeito à liberdade.

Naquele período, exatamente em 1º de agosto de 1865, a quarta obra da Codificação espírita vinha a lume para esclarecer a todos, indistintamente, questões e temas que, muito embora já fossem conhecidos, só então seriam abordados com sabedoria, objetividade, clareza e lucidez, características que distinguem os escritos do Codificador da Doutrina. Tratava-se, nada mais, nada menos, do que o desdobramento da quarte parte de O livro dos espíritos, base fundamental do Espiritismo.

O livro O céu e o inferno ou a Justiça divina segundo o Espiritismo faz um exame comparado das doutrinas sobre a passagem da vida corporal à vida espiritual, trata das penalidades e recompensas futuras, aborda a questão dos anjos e demônios, bem como das penas eternas, complementando com numerosos exemplos a situação real da alma durante e depois da morte.[...]"
*  *
(Excerto de editorial da Revista Reformador (FEB), do mês de agosto/2015. Leia o texto completo em: http://www.souleitorespirita.com.br/reformador/destaque/sesquicentenario-do-livro-o-ceu-e-o-inferno-1865-2015/ .)
*  *  *

PENAS FUTURAS
Os princípios da Doutrina Espírita sobre as penas futuras são claros, lógicos e objetivos, isentos das fantasias com que as tradições no-los têm apresentados. Allan Kardec assim se pronuncia sobre o assunto em O céu e o inferno.¹

No que respeita às penas futuras, assim como sucede nos seus demais pontos, a Doutrina Espírita não se baseia sobre uma teoria preconcebida. Não é um sistema substituindo outro sistema: em tudo ela se apoia nas observações, e é isso que faz a sua autoridade. Ninguém jamais imaginou que as almas, depois da morte, se encontrariam em tal ou qual situação; são elas, essas mesmas almas que partiram da Terra, que hoje nos vêm iniciar nos mistérios da vida futura, descrever-nos sua posição feliz ou desventurada, suas impressões e a transformação por que passaram pela morte do corpo. Numa palavra, vêm completar os ensinamentos do Cristo sobre este ponto.

Não se trata aqui das revelações de um único Espírito, que poderia ver as coisas do seu ponto de vista, sob um só aspecto, ou ser ainda dominado pelos preconceitos da vida terrena; tampouco se trata de uma revelação feita exclusivamente a um indivíduo que pudesse deixar-se levar pelas aparências, ou de uma visão extática, que se preste a ilusões e que não passa, muitas vezes de reflexos de uma imaginação exaltada.

Trata-se, sim, de inúmeros exemplos fornecidos por Espíritos de todas as categorias, desde os mais elevados até os mais inferiores da escala, por meio de outros tantos intermediários disseminados em todos os pontos da Terra, de sorte que a revelação não é privilégio de pessoa alguma, pois todos podem ver e observar e ninguém é obrigado a crer pela crença dos outros.

E, dentro desse espírito de síntese e objetividade, o Codificador do Espiritismo dá continuidade ao assunto de que cuidamos, por meio de um de seus ensaios mais notáveis, o Código penal da vida futura,² inserido na mesma parte do livro cujo sesquicentenário hoje comemoramos.
____________________________
Referências:
1 KARDEC, Allan. O céu e o inferno. Trad. Evandro Noleto Bezerra. 2. ed. 1. imp. Brasília: FEB, 2013. pt. 1, cap. VII, “Princípios da Doutrina Espírita sobre a vida futura”.
2 ____. ____. p. 88.
*  *  *
Fonte:http://www.souleitorespirita.com.br/
reformador/noticias/penas-futuras/ .Acesso em: 09/agosto/2015.
Imagem:Livraria Virtual da FEB. Acesso em: 09/agosto/2015.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

"VALORIZAÇÃO DA VIDA - NÃO AO SUICÍDIO"


Palestra na Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas, em Colatina-ES, com o músico, pesquisador e orador André Pirola, em 26 de julho de 2015, com o tema "Valorização da Vida, não ao Suicídio".

André Pirola é colaborador do DIJ – Departamento da Infância e Juventude da FEEES (Federação Espírita do Estado do Espírito Santo), na organização do EMEES (Encontro de Mocidades Espíritas do Espírito Santo), que acontece todos os anos durante o Carnaval. Ele é compositor, autor de diversas músicas, entre elas “Viver Para Amar”, “Amplidão”, “Amar é Bom”, “Eu Sou Um Espírito”, "Reencarnação", entre outras.

A Sociedade Colatinense de Estudos Espíritas fica à Rua Santa Maria, 51 - Centro - Colatina-ES. Informações com Virgilio Knupp (Presidente). Telefones: 27 3722-2756 / 3722-5192 / 99854-2762 / 99907-4060. Email: sceecolatina@gmail.com .
* * *
Fonte:You Tube.
Vídeo publicado em 26/julho/2015.
Acesso em: 05/agosto/2015.

terça-feira, 28 de julho de 2015

"ALÉM DA VIDA' - EM CARTAZ NO TEATRO CARLOS GOMES (VITÓRIA-ES)


Datas:
01 de agosto - às 20:30; e
02 de agosto - às 19:00

Local:
Teatro Carlos Gomes - Vitória-ES
Tel: (27) 3132-8399

Ingressos na bilheteria do teatro:
R$ 50,00(inteira) e R$ 25,00(meia)

Ingressos antecipados:
R$ 25,00 - até 31/07

Informações:
Dutra Produções
Tel.:(27) 9 9995-3012
*  *  *

quinta-feira, 16 de julho de 2015

CONCEITOS DE ALLAN KARDEC

Allan Kardec

“A marcha dos Espíritos é progressiva, jamais retrógrada.”
“O Livro dos Espíritos” — página 127. FEB, 25ª edição.
*
"No conhecimento do perispírito está a chave de inúmeros problemas até hoje insolúveis."
“O Livro dos Médiuns” — página 61. FEB, 23ª edição.
*
"O Espiritismo mostra que a vida terrestre não passa de um elo no harmonioso e magnífico conjunto da Obra do Criador."
O Evangelho Segundo o Espiritismo” — página 54. FEB, 46ª edição.
*
"No intervalo das existências humanas o Espírito torna a entrar no mundo espiritual, onde é feliz ou desventurado segundo o bem ou o mal que fez."
“O Céu e o Inferno” — página 30. FEB, 17ª edição.
*
"O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação."
“A Gênese” — página 20. FEB, 12ª edição.
* * *
(Textos selecionados pelo Espírito André Luiz  no  livro
"Evolução em Dois Mundos". Pág. 14.FEB, 17ª ed.) 
Formatação atualizada em: 06/julho/2015.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

SEGUNDO O ESPIRITISMO

Pelo Espírito André Luiz

"...Elege a bondade e a paciência, a alegria e a fé, por tuas companheiras da alma, levantando o ânimo e fortalecendo os corações que te partilhem a marcha..."
Nossa vida reflete-se sobre todas as vidas que nos rodeiam. Acata as leis que dirigem a experiência coletiva, sem esquecer-se de que o comportamento da pessoa interessada em burilar-se moralmente é sempre mais observado e seguido pelos outros.

A riqueza inaproveitada cria a miséria. Aperfeiçoa a paisagem onde estejas situado, com os melhores recursos da aprendizagem humana, recordando que estás em trânsito, nessa ou naquela propriedade que a Sabedoria Divina pode fazer passar de mão em mão.

A existência no corpo terrestre, por mais longa, é instante breve à frente da Eternidade.Certifica-te de que os minutos não nos esperam para a consecução desse ou daquele  acontecimento.

A opinião atrai, mas a conduta arrasta. Elege a bondade e a paciência, a alegria e a fé, por tuas companheiras da alma, levantando o ânimo e fortalecendo os corações que te partilhem a marcha, a fim de que a sinceridade e a pureza se façam a luz na tua estrada cristã.

Do auxílio individual surge a grandeza do esforço coletivo. Busca dentro das próprias possibilidades os ideais e as opiniões favoráveis à melhoria das normas de trabalho nas organizações a que te filies.

O personalismo é porta sutil para a vaidade. Faze confluir para Jesus, Nosso Divino Mestre, as atenções e os agradecimentos, a confiança e a reverência de todas as criaturas que mourejam nas tarefas do bem.
*  *  *
(“Opinião Espírita”, ditado pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz aos médiuns
Chico Xavier e Waldo Vieira. 7ª Ed. Uberaba (MG). CEC.
1990. Lição nº 23 [L.E. – Q.628, recebida por Waldo Vieira] p.87/88.)
Imagem: www.google.com. Acesso em:15/julho/2012.
Formatação atualizada em: 07/julho/2015.