segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS


Antonio R. Coutinho Júnior

Que, ao ensejo do Natal,
Ante a Estrela de Belém,
Da terra se vá o Mal,
Cedendo lugar ao Bem.

Busquemos na Manjedoura
Que o Cristo dignificou
A Santa Paz redentora
Com que Ele nos acenou.

E que toda a Humanidade
Se volte, por seu amor,
Tendo à frente a Caridade,
Qual no-la quer o Senhor.

E os “Homens de boa Vontade”
Possam buscar nas Alturas,
Cheios de sã humildade,
Muita Paz e mil venturas.

Que o Espírito de Natal
Possa reinar sobre a Terra
E, nela, afastado o Mal,
Haja só amor, não mais a guerra.

Sob as Bênçãos de Jesus,
Elevando os corações,
Que a Terra se faça Luz,
Para todas as nações.
*
(Do livro “Reflexões de Natal segundo o pensamento de 45 colaboradores espíritas”,
editado pelo Instituto Maria, Juiz de Fora-MG, 3ª Ed.1982,pág.57.)
Imagem: www.morguefile.com. Aceso em: 21/dezembro/2014.
*  *  *
Feliz Natal! Boas Festas!
É o que desejamos aos queridos leitores e leitoras do Blog.
* * *

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

SER FELIZ

Somos felizes...

a partir do momento em que fazemos de nossas condutas a real felicidade, aceitando cada etapa com certeza do bem realizado.
*
quando nos deparamos ante nós mesmos nas mudanças de nós para o bem-estar constantes em nós.
*
quando fazemos surgir o novo ante os obstáculos, verdade ante as dificuldades e incerteza.
*
quando temos a certeza que já nos encontramos ante este mundo de encontros e desencontros.
*
quando já atingimos o equilíbrio real que nos alimenta.
A.
🔵
___________________________________
Psicografia – Médium Alba Valéria Lopes – em 20/02/2012,
Comunidade Espírita Esperança - Vitória-ES.
Imagem: Paisagem da Suiça. www.google.com. Acesso em: 13/março/2012.
Formatação atualizada em: 13/janeiro/2017.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

ARTE E MISSÃO


Pelo Espírito Emmanuel
"[...]O artista verdadeiro é sempre o “médium” das belezas eternas [...]"
"Que é a Arte?" (1) -  A arte pura é a mais elevada contemplação espiritual por parte das criaturas. Ela significa a mais profunda exteriorização do ideal, a divina manifestação desse “mais além” que polariza as esperanças da alma.

O artista verdadeiro é sempre o “médium” das belezas eternas e o seu trabalho, em todos os tempos, foi tanger as cordas mais vibráteis do sentimento humano, alçando-o da Terra para o Infinito e abrindo, em todos os caminhos, a ânsia dos corações para Deus, nas suas manifestações supremas de beleza, de sabedoria, de paz e de amor."

"Todo artista pode ser também um missionário de Deus?" (2) - Os artistas, como os chamados sábios do mundo, podem enveredar, igualmente, pelas cristalizações do convencionalismo terrestre, quando nos seus corações não palpite a chama dos ideais divinos, mas, na maioria das vezes, têm sido grandes missionários das idéias, sob a égide do Senhor, em todos os departamentos da atividade que lhes é própria, como a literatura, a música, a pintura, a plástica.

Sempre que a sua arte se desvencilha dos interesses do mundo, transitórios e perecíveis, para considerar tão-somente a luz espiritual que vem do coração uníssono com o cérebro, nas realizações da vida, então o artista é um dos mais devotados missionários de Deus, porquanto saberá penetrar os corações na paz da meditação e do silêncio, alcançando o mais alto sentido da evolução de si mesmo e de seus irmãos em humanidade."
 *  *  *
(1)"O Consolador" - Q. 161; (2)"O Consolador" -  Q. 162.
(Do livro “O Consolador”, ditado pelo Espírito Emmanuel ao médium Francisco Cândido Xavier.
11ª Ed. FEB.1985: Questões 161 - p.100; e 162 - p.100/101.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 09/novembro/2012.
Formatação atualizada em:27/novembro/2014.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

EM SILÊNCIO


Pelo Espírito Emmanuel
"[...] o servidor sincero do Cristo fala pouco e constrói, cada vez mais, com o Senhor, no divino silêncio do espírito...[...]"
Se sabes, atende ao que ignora, sem ofuscá-lo com a tua luz.
Se tens, ajuda ao necessitado, sem molestá-lo com tua posse.
Se amas, não firas o objeto amado com exigências.
Se pretendes curar, não humilhes o doente.
Se queres melhorar os outros, não maldigues ninguém.
Se ensinas a caridade, não te trajes de espinhos, para que teu contacto não dilacere os que sofrem.
Tem cuidado na tarefa que o Senhor te confiou.
É muito fácil servir à vista. Todos querem fazê-lo, procurando o apreço dos homens.
Difícil, porém, é servir às ocultas, sem o ilusório manto da vaidade.
É por isto que, em todos os tempos, quase todo o trabalho das criaturas é dispersivo e enganoso. Em geral, cuida-se de obter a qualquer preço as gratificações e as honras humanas.
Tu, porém, meu amigo, aprende que o servidor sincero do Cristo fala pouco e constrói, cada vez mais, com o Senhor, no divino silêncio do espírito...
Vai e serve.
Não te dêem cuidado as fantasias que confundem os olhos da carne e nem te consagres aos ruídos da boca.
Faze o bem, em silêncio.
Foge às referências pessoais e aprendamos a cumprir, de coração, a vontade de Deus.
*  *
"Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos do Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus." - Paulo. (EFÉSIOS, 6:6.)
*  *  *
("Vinha de Luz" - EDIÇÃO INTERNET BASEADA
NA 14ª edição FEB - lição n.º 4, pág.10 . )
Imagem: www.morguefile.com Acesso em: 19/dezembro/2014.
Formatação  atualizada em: 15/dezembro/2014.

'A FAMÍLIA É O LUGAR'


A FAMÍLIA É O LUGAR

Composição: André Pirola 

Talvez eu viva bem sozinho
E assim possa continuar
Mas sei que tenho um compromisso
E eu não posso me enganar

Errar faz parte do caminho
Mas juntos vamos encontrar
O amor de mãe, de pai e filhos
A família é o lugar

São muitas casas pelo mundo
Mas muito poucas têm um lar
E eu vou tentar fazer de tudo
Pra esse laço apertar

Errar faz parte do caminho
Mas juntos vamos encontrar
O amor de mãe, de pai e filhos
A família é o lugar
A família é o lugar
A família é o lugar...

* * *

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

RAMATIS E A DOUTRINA ESPÍRITA


Pelo Espírito Ramatis (*)

"[...] o Espiritismo, lembrando a doce imagem de Jesus, estende o seu manto fraterno e, qual ave benfeitora, acolhe todos os seus simpatizantes e detratores, as luzidias mentalidades e as débeis cerebrações, os moços entusiastas e os velhos alquebrados, as almas passivas e os espíritos dinâmicos![...]"

"A doutrina espírita, como ciência e filosofia que disciplina e coordena os impulsos religiosos da criatura, para "religá-la" ao Criador, já pode ser considerada a mediadora crística de todos os esforços e movimentos ascensionais do homem.

Ela possui o "toque mágico" capaz de avivar raciocínios para as pesquisas mais aprofundadas no campo iniciático ou corrigir o pensamento infantilizado dos religiosos presos aos lendários dogmas carcomidos pelo tempo.

Na sucessão dos vossos dias, já podeis verificar que todas as soluções racionais, inconfundíveis e penetrantes no futuro, estão manifestas nos postulados espiríticos, assim como a loja floral possui as sementes das flores mais belas e de perfumes mais raros.

Qualquer acontecimento supranormal que atualmente se registra nas instituições ou hierarquias religiosas, nos departamentos administrativos, nos lares ou nas relações sociais do mundo, que desafiam as explicações lógicas da ciência acadêmica, terminam sempre obtendo a sua explicação racional e sensata sob o raciocínio espirítico! Aumenta a porcentagem das coisas que confirmam a revelação espírita e diminuem as que a desmentem!

Allan Kardec, sublimemente inspirado - o que lhe valeu a denominação de "a encarnação do bom senso" ante o seu esforço heróico de trabalho e de abnegação por uma idéia mais compatível com a celebração do século XX - codificou doutrina de tal envergadura e profundidade espiritual, que a simples adesão do homem aos seus postulados já lhe vale um diploma de bom senso e um emblema de sadia inteligência!

Quando a maioria dos conjuntos religiosos e espiritualistas se debilita pelo anacronismo de suas bases dogmáticas; quando os próprios esforços iniciáticos definham em grupos isolados e no silêncio egocêntrico das "afinidades coletivas", o Espiritismo, lembrando a doce imagem de Jesus, estende o seu manto fraterno e, qual ave benfeitora, acolhe todos os seus simpatizantes e detratores, as luzidias mentalidades e as débeis cerebrações, os moços entusiastas e os velhos alquebrados, as almas passivas e os espíritos dinâmicos!

E, contradizendo a própria ética de que, à medida que a ciência acadêmica evolui, enfraquecem-se os postulados infantis das religiões conservadoras, o Espiritismo remoça, reverdece e se amplia na sua configuração sensata e lógica, porque os experimentos científicos, em lugar de desmenti-lo, ainda o comprovam nos seus postulados de quase cem anos!

E quando a Ciência comprovar à luz meridiana dos seus gélidos laboratórios que o espírito é imortal e sobrevive à dissolução do corpo físico, paradoxalmente, não será a Ciência quem fará jus à glória da descoberta mas, na realidade, a doutrina espírita, que há de merecer então o galardão, como precursora do raciocínio científico e lógico, doado claramente às massas humanas!

Em conseqüência, esse mediador crístico, aferidor de raciocínios geniais e precursor das mais avançadas experimentações científicas relativas à sobrevivência da alma, assim como revelador da Lei da Reencarnação, será o mais importante "diapasão" para a decisiva afinação instrumental da orquestra religiosa do terceiro milênio!"
*  *  *
(*)Do livro "Mensagens do Astral", obra mediúnica
ditada pelo espírito Ramatis ao
médium Hercílio Maes, pág. 296. Editado em outubro de 1956.
Formatação acima: pelo Editor do Blog.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 08/dezembro/2014.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

ADVERTÊNCIA

Paulo Bomfim (*)

Ai daqueles que brincam com a esperança de um povo!
Ai daqueles que se banqueteiam junto a fome de seus irmãos!
Ai daqueles que são fúteis numa hora grave, indiferentes num momento definitivo!
Ai daqueles que corrompem para tirar proveito da corrupção, que envenenam o mundo pela volúpia de caminhar impunemente entre ruínas!
Ai daqueles que fazem da mentira a verdade de suas vidas!
Ai daqueles que usam os simples como degraus de sua vaidade e instrumentos de sua ambição!
Ai daqueles que fabricam com a violência a trama do medo!
Ai daqueles que roubam ao próximo à alegria de existir!
Ai daqueles que usam dinheiro e o poder para prostituir, humilhar e deformar!
Ai daqueles que se atordoam para fugir das próprias responsabilidades!
Ai daqueles que traficam a terra de seus mortos, enxovalham tradições e traem compromissos com o presente e com o futuro!
Ai daqueles que se fazem de fracos no instante da tempestade!
Ai daqueles que se acomodam a tudo, que se resignam a tudo, que se entregam sem lutar!
Ai daqueles que loteiam seus corações, alugam suas consciências, transacionam com a honra, especulam com o bem, açambarcam a felicidade alheia e erguem virtudes falsas sobre pântanos!
Ai daqueles que concordam em morrer vivos!
*  *  *

----------------------------------------------
(*) - O poeta Paulo Bomfim nasceu em São Paulo no dia 30 de setembro de 1926, descendendo de bandeirantes e de fundadores de cidades. As origens da temática de “Armorial” circulam em suas veias. Jornalista profissional, iniciou suas atividades jornalísticas em 1945, no Correio Paulistano, indo a seguir para o Diário de São Paulo a convite de Assis Chateaubriand.Seu livro de estréia foi “Antônio Triste”, publicado em 1947, com prefácio de Guilherme de Almeida e ilustrações de Tarsila do Amaral.
**
Texto, perfil: http://www.paulobomfim.com/ .Acesso em: 08/dezembro/2014..
Imagem: www,google.com. Acesso em:08/dezembro/2014.

A CARIDADE

Pelo Espírito Cárita,
martirizada em Roma.
(Lião, 1861.)
"Chamo-me Caridade; sigo o caminho principal que conduz a Deus. Acompanhai-me, pois conheço a meta a que deveis todos visar.

Dei esta manhã o meu giro habitual e, com o coração amargurado, venho dizer-vos: Oh! meus amigos, que de misérias, que de lágrimas, quanto tendes de fazer para secá-las todas!

Em vão, procurei consolar algumas pobres mães, dizendo-lhes ao ouvido: Coragem! há corações bons que velam por vós; não sereis abandonadas; paciência! Deus lá está; sois dele amadas, sois suas eleitas.

Elas pareciam ouvir-me e volviam para o meu lado os olhos arregalados de espanto; eu lhes lia no semblante que seus corpos, tiranos do Espírito, tinham fome e que, se é certo que minhas palavras lhes serenavam um pouco os corações, não lhes reconfortavam os estômagos. Repetia-lhes: Coragem! Coragem!

Então, uma pobre mãe, ainda muito moça, que amamentava uma criancinha, tomou-a nos braços e a estendeu no espaço vazio, como a pedir-me que protegesse aquele entezinho que só encontrava, num seio estéril, insuficiente alimentação.

Alhures vi, meus amigos, pobres velhos sem trabalho e, em conseqüência, sem abrigo, presas de todos os sofrimentos da penúria e, envergonhados de sua miséria, sem ousarem, eles que nunca mendigaram, implorar a piedade dos transeuntes. Com o coração túmido de compaixão, eu, que nada tenho, me fiz mendiga para eles e vou, por toda a parte, estimular a beneficência, inspirar bons pensamentos aos corações generosos e compassivos.

Por isso é que aqui venho, meus amigos, e vos digo: Há por aí desgraçados, em cujas choupanas falta o pão, os fogões se acham sem lume e os leitos sem cobertas. Não vos digo o que deveis fazer; deixo aos vossos bons corações a iniciativa. Se eu vos ditasse o proceder, nenhum mérito vos traria a vossa boa ação. Digo-vos apenas: Sou a caridade e vos estendo as mãos pelos vossos irmãos que sofrem.

Mas, se peço, também dou e dou muito. Convido-vos para um grande banquete e forneço a árvore onde todos vos saciareis! Vede quanto é bela, como está carregada de flores e de frutos!

Ide, ide, colhei, apanhai todos os frutos dessa magnificente árvore que se chama a beneficência. No lugar dos ramos que lhe tirardes, atarei todas as boas ações que praticardes e levarei a árvore a Deus, que a carregará de novo, porquanto a beneficência é inexaurível.

Acompanhai-me, pois, meus amigos, a fim de que eu vos conte entre os que se arrolam sob a minha bandeira.

Nada temais; eu vos conduzirei pelo caminho da salvação, porque sou – a Caridade."
*  *  *
Mensagem integrante do Cap. XIII, item 13, de "O Evangelho Segundo
o Espiritismo", de Allan Kardec. (106ª ed. FEB.1992.)
Destaques pelo editor do Blog. Formatação atualizada em: 27/novembro/2014.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 14/outubro/2011.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

ORAÇÃO AOS ESPÍRITOS MENSAGEIROS DE DEUS

Espíritos esclarecidos e benevolentes, mensageiros de Deus,

Que tendes por missão assistir os homens e conduzi-los pelo bom caminho, sustentai-me nas provas desta vida;

Dai-me a força de suportá-la sem queixumes;

Livrai-me dos maus pensamentos e fazei que eu não dê entrada a nenhum mau Espírito que queira induzir-me ao mal.

Esclarecei a minha consciência com relação aos meus defeitos e tirai-me de sobre os olhos o véu do orgulho, capaz de impedir que eu os perceba e os confesse a mim mesmo.

A ti sobretudo, meu Anjo Guardião, que mais particularmente velas por mim, e a todos vós, Espíritos Protetores, que por mim vos interessais, peço fazerdes que me torne digno da vossa proteção.

Conheceis as minhas necessidades; sejam elas atendidas, segundo a vontade de Deus.
*  *  *
("ORANDO AOS ESPÍRITOS MENSAGEIROS DE DEUS
De 'O Evangelho Segundo o Espiritismo' - Cap. XXVII - item 12)

DONA MORTE




"Dona Morte"
composição de André Pirola,
do CD '1857'