sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

JESUS - MODELO E GUIA

Por Leonardo Pereira*

'...Lembremos, pois, o Mestre Nazareno, que nos conclama há dois mil anos ao aprendizado das Leis Divinas...'

Jesus nunca aceitou nenhum titulo, a não ser o de mestre. Agia assim para nos orientar, fazendo-Se modelo e guia, convocando-nos sempre à reflexão, seja sobre nossa vida, seja sobre nossa destinação futura.
De onde vim? Para aonde vou? O que estou fazendo aqui? São questões que permeiam o nosso dia-a-dia, e que Jesus, falando ao espírito ─ ao ser imortal, não ao homem temporal ─ respondeu há mais de dois mil anos, sabendo que tais lições seriam repetidas na necessidade didática da vida, nas oportunidades que cada um tem para evoluir.
Mestre entre seu povo, o Cristo de Deus exemplificou cada palavra, vivenciou cada conselho e imortalizou cada ação, dividindo a História em ‘antes e depois’ Dele, inaugurando o reino de Deus na Terra, o Deus do amor e justiça, negando a Si mesmo o título de bom. Aos que o cercavam, dizia: “bom somente é o Pai que está no céu”, demonstrando, com tal assertiva, sua humildade e respeito ao Criador. (continua...)

-------------------------------------------------------------------------
Leia este importante artigo na íntegra:
-----------------------------------------------------

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

CRIANÇAS

Khalil Gibran
'...Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão lançados...'
Depois, uma mulher que trazia uma criança ao colo disse, Fala-nos das Crianças.
E ele respondeu:
Os vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da Vida que anseia por si mesma.
Eles vêm através de vós mas não de vós.
E embora estejam convosco não vos pertencem.
Podeis dar-lhes o vosso amor mas não os vossos pensamentos, pois eles têm os seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar os seus corpos mas não as suas almas.
Pois as suas almas vivem na casa do amanhã, que vós não podereis visitar, nem em sonhos.
Podereis tentar ser como eles, mas não tenteis torná-los como vós.
Pois a vida não anda para trás nem se detém no ontem.
Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão lançados.
O arqueiro vê o sinal no caminho do infinito e Ele com o Seu poder faz com que as Suas flechas partam rápidas e cheguem longe.
Que a vossa inflexão na mão do Arqueiro seja para a alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa,
Também ama o arco que se mantém estável.🔵
_____________________________
"Sobre as crianças" - do livro "O Profeta", de Khalil Gibran.
Fonte: E-book disponível em: http://www.clube-positivo.com.
Imagem: www.google.com . Acesso em: 07/setembro/2010.
Formatação atualizada em: 14/dezembro/2017.

QUE BUSCAIS?

Pelo Espírito Emmanuel
"...Quem segue o Cristo, vive-lhe o apostolado..."
Esta simples indagação do Senhor, aos dois discípulos que o seguiam, é dirigida presentemente a todos os lidadores do Espiritismo, diante da Boa Nova renascente no mundo.
Ao obreiro modesto da assistência fraternal, exprime a Voz Superior a reclamar-lhe os frutos na colheita do bem.
Ao colaborador da propaganda doutrinária, representa a interpelação incessante acerca da tarefa de resguardar a pureza dos postulados que consolam e instruem.
Ao orientador das assembleias de nossa fé, é a pergunta judiciosa, quanto à qualidade do esforço no cumprimento dos deveres que lhe competem.
Ao servidor da evangelização infantil, surge a interrogação do Divino Mestre qual brado de alerta relativamente ao rumo escolhido para a sementeira de luz.
Ao portador da responsabilidade mediúnica, inquire Jesus pela aplicação dos talentos que lhe foram confiados.
Ao aprendiz incipiente da oficina espírita cristã constitui adequada sindicância quanto à sinceridade que traz consigo, alertando-o para os deveres justos.
A cada criatura que desperta em mais altos níveis da fé raciocinada, soa a interpelação do Senhor como sendo convite às obras em que se afirme a caridade real.
Assim, escuta no íntimo, em cada lance das próprias atividades, a austera palavra do Condutor Divino, convocando-te à coerência entre o ideal e o esforço, entre a promessa e a realização.
Analisa o que fazes.
Observa o que dizes.
Medita em torno de tuas aspirações mais ocultas.
Que resposta forneces à indagação do Senhor?
Quem segue o Cristo, vive-lhe o apostolado.
Serve, coopera e caminha avante, sem temor ou vacilação, lembrando-te de que o Verbo da Verdade incide sobre nós, cada dia, perguntando incessantemente:
– Que buscais?🔵
______________________
“Que buscais?” – Jesus-(João, 1: 38)
Do livro ‘O Espírito da Verdade’, ditado pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz,
psicografado por Chico Xavier e Waldo Vieira. 1ª ed. FEB.
1962. Lição. 54[E.S.E - Cap. XVIII – Item 10]. págs. 127/128.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 17/agosto/2012.
Formatação atualizada em:14/dezembro/2017.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

NÃO FUJAS

Pelo Espírito Emmanuel
'...Lembra-te sempre: cada dia nasce de novo amanhecer...'
Quando as sombras da provação se te adensem, ao redor dos passos, permanece firme na confiança em Deus e em ti mesmo, seguindo adiante nas tarefas que abraçaste na seara do bem.
Não existem tribulações infindáveis.
Sobretudo, não te omitas.
Aceita os encargos que as circunstâncias te impõem, buscando cumpri-los com o melhor ao teu alcance.
Não te aflijam dificuldades.
Anota as bênçãos de que dispões.
Conserva-te fiel às próprias obrigações, na certeza de que a Divina Providência te oferecerá os recursos precisos para que qualquer desequilíbrio desapareça.
Desapegue-te de toda idéia do mal.
Abençoa a quanto não raciocinem por teus princípios.
Muitas vezes, os adversários de hoje, se soubermos respeitá-los com sinceridade, estarão possivelmente amanhã na fileira de nossos melhores benfeitores.
Não te lamentes.
O aguaceiro que te incomoda é apoio da natureza para que não te falte o pão indispensável à vida.
Não exijas dos outros qualidades que ainda não possuem.
A árvore nascente aguarda-te a bondade e a tolerância para que te possa ofertar os próprios frutos em tempo certo.
Por mais áspero se te mostrem os obstáculos da estrada, segue adiante.Se alguém te feriu, desculpa e prossegue à frente.
Não procures na morte provocada o esquecimento que a morte não te pode dar.
Não fujas dos problemas com que a vida te instrui.
A vida, como a fizeres, estará contigo em qualquer parte.
Lembra-te sempre: cada dia nasce de novo amanhecer.🔵

___________________________________
Do livro 'Atenção', ditado por Espíritos diversos ao médium
Francisco Cândido Xavier. Livro - 199 / Ano - 1981 / Editora - CEU. Pág, 25.
Disponível em: www.oconsolador.com.br. Acesso em: 02/dezembro/2017.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 12 /dezembro/2017.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

KARDEC E A GERAÇÃO NOVA

Podemos ser felizes aqui na Terra?
27. - Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espíritos bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem. Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam: a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. [...] Substituí-los-ão Espíritos melhores, que farão reinem em seu seio a justiça, a paz e a fraternidade.

A Terra, no dizer dos Espíritos, não terá de transformar-se por meio de um cataclismo que aniquile de súbito uma geração. A atual desaparecerá gradualmente e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja mudança alguma na ordem natural das coisas.

[...] Em cada criança que nascer, em vez de um Espírito atrasado e inclinado ao mal, que antes nela encarnaria, virá um Espírito mais adiantado e propenso ao bem.

Uma nova geração

28. - A época atual é de transição; confundem-se os elementos das duas gerações. Colocados no ponto intermédio, assistimos à partida de uma e à chegada da outra, já se assinalando cada uma, no mundo, pelos caracteres que lhes são peculiares.

[...] Cabendo-lhe fundar a era do progresso moral, a nova geração se distingue por inteligência e razão geralmente precoces, juntas ao sentimento inato do bem e a crenças espiritualistas, o que constitui sinal indubitável de certo grau de adiantamento anterior. 

[...] O que, ao contrário, distingue os Espíritos atrasados é, em primeiro lugar, a revolta contra Deus, pelo se negarem a reconhecer qualquer poder superior aos poderes humanos; a propensão instintiva para as paixões degradantes, para os sentimentos antifraternos de egoísmo, de orgulho, de inveja, de ciúme; enfim, o apego a tudo o que é material: a sensualidade, a cupidez, a avareza.

Desses vícios é que a Terra tem de ser expurgada pelo afastamento dos que se obstinam em não emendar-se; [...] Quando a Terra se achar livre deles, os homens caminharão sem óbices para o futuro melhor que lhes está reservado, mesmo neste mundo, por prêmio de seus esforços e de sua perseverança, enquanto esperem que uma depuração mais completa lhes abra o acesso aos mundos superiores.

"Remodelação da Humanidade"

34. - Opera-se presentemente um desses movimentos gerais, destinados a realizar uma remodelação da Humanidade. A multiplicidade das causas de destruição constitui sinal característico dos tempos, visto que elas apressarão a eclosão dos novos germens. São as folhas que caem no outono e às quais sucedem outras folhas cheias de vida, porquanto a Humanidade tem suas estações, como os indivíduos têm suas várias idades. As folhas mortas da Humanidade caem batidas pelas rajadas e pelos golpes de vento, porém, para renascerem mais vivazes sob o mesmo sopro de vida, que não se extingue, mas se purifica.🔵

Destacamos, de “A Gênese”, de Allan Kardec (*), os itens 27 a 35, do Cap. XVIII, acima, os quais oferecemos como importante reflexão relativa ao momento que vivenciamos.
A obra aqui citada, bem como as demais que compõem a Codificação Kardequiana, podem ser baixadas, gratuitamente, do site da Federação Espírita Brasileira (Portal FEB - www.febnet.org.br - link "Download").
Francisco.
_____________
Imagem: www,google,com. Acesso  em:11/dezembro/2017.
Destaques: pelo Editor do Blog.
Formatação atualizada em: 11/dezembro/2017.

domingo, 10 de dezembro de 2017

SER MÉDIUM

Pelo Espírito Emmanuel
'...Ser médium é ser ajudante do Mundo Espiritual...'
Abraçando a mediunidade, muitos companheiros na Terra adotam posição de absoluta expectativa, copiando a inércia dos manequins. 
Concentram-se mentalmente e aguardam, imóveis, nulificados, a manifestação dos Espíritos Superiores, esquecendo-se de que o verdadeiro servidor assume sempre a iniciativa da gentileza, na mais comezinha atividade doméstica. 
🔹 
Vejamos a lógica do cotidiano. 
Um diretor de escritório não exigirá que o auxiliar se faça enciclopédia humana, a fim de receber-lhe a cooperação; mas solicita seja ele uma criatura ordeira e laboriosa, com a necessária experiência em assuntos de escrita. 
Um médico não reclamará do enfermeiro uma certidão de grandeza moral para aceitar-lhe o concurso; no entanto, contará seja ele pessoa operosa e sensata, com a precisa dedicação aos doentes. 
O proprietário de um ônibus não se servirá da atenção do farmacêutico, em sua oficina; mas procurará um motorista, que não apenas saiba manobrar o volante, mas que o ajude também a conservar o carro. 
O farmacêutico, a seu turno, não se utilizará da atenção de um motorista, em sua casa, mas procurará um colaborador que não apenas saiba vender remédios, mas que o ajude também a aviar as receitas. 
Cada trabalhador permanece em sua própria tarefa, embora a interdependência seja o regime da vida apontado a todos. 
🔹 
Ser médium é ser ajudante do Mundo Espiritual. E ser ajudante em determinado trabalho é ser alguém que auxilia espontaneamente, descansando a cabeça dos responsáveis. 
Se não podes compreender isso, observa o avião, por mais simples seja ele. Tudo é amparo inteligente e ação maquinal no comboio aéreo. Torres de observação esclarecem-lhe a rota e vigorosos motores garantem-lhe a marcha. 
Mas tudo pode falhar, se falharem o entendimento e a disciplina no aviador que está dentro dele.🔵
_______________
(Do livro “Seara dos médiuns”, de Emmanuel,
psicografado por Francisco Cândido Xavier, 4ª Ed.,
1982, editado pela FEB, págs. 137/138 - 
Reunião pública de 17/6/60 - Questão nº 223 - Parágrafo 10º.)
Imagem: www.google.com.Acesso em:27/fevereiro/2015.
Formatação atualizada em: 10/dezembro/2017.

sábado, 9 de dezembro de 2017

EXPIAÇÕES COLETIVAS

Clélia Duplantier
QUESTÃO:


- O Espiritismo explica perfeitamente a causa dos sofrimentos individuais, como conseqüências imediatas das faltas cometidas na existência precedente, ou como expiação do passado; mas, uma vez que cada um só é responsável pelas suas próprias faltas, não se explicam satisfatoriamente as desgraças coletivas que atingem as aglomerações de indivíduos, às vezes, uma família inteira, toda uma cidade, toda uma nação, toda uma raça, e que se abatem tanto sobre os bons, como sobre os maus, assim sobre os inocentes, como sobre os culpados.

RESPOSTA:

- Todas as leis que regem o Universo, sejam físicas ou morais, materiais ou intelectuais, foram descobertas, estudadas, compreendidas, partindo-se do estudo da individualidade e do da família para o de todo o conjunto, generalizando-as gradualmente e comprovando-se-lhe a universalidade dos resultados.

Outro tanto se verifica hoje com relação às leis que o estudo do Espiritismo dá a conhecer. Podem aplicar-se, sem medo de errar, as leis que regem o indivíduo à família, à nação, às raças, ao conjunto dos habitantes dos mundos, os quais formam individualidades coletivas. Há as faltas do indivíduo, as da família, as da nação; e cada uma, qualquer que seja o seu caráter, se expia em virtude da mesma lei. O algoz, relativamente à sua vítima, quer indo a encontrar-se em sua presença no espaço, quer vivendo em contacto com ela numa ou em muitas existências sucessivas, até à reparação do mal praticado. O mesmo sucede quando se trata de crimes cometidos solidariamente por um certo número de pessoas. As expiações também são solidárias o que não suprime a expiação simultânea das faltas individuais.

Três caracteres há em todo homem: o do indivíduo, do ser em si mesmo; o de membro da família e, finalmente, o de cidadão. Sob cada uma dessas três faces pode ele ser criminoso e virtuoso, isto é, pode ser virtuoso como pai de família, ao mesmo tempo que criminoso como cidadão e reciprocamente. Daí as situações especiais que para si cria nas suas sucessivas existências.

Salvo alguma exceção, pode-se admitir como regra geral que todos aqueles que numa existência vêm a estar reunidos por uma tarefa comum já viveram juntos para trabalhar com o mesmo objetivo e ainda reunidos se acharão no futuro, até que hajam atingido a meta, isto é, expiado o passado, ou desempenhado a missão que aceitaram.

Graças ao Espiritismo, compreendeis agora a justiça das provações que não decorrem dos atos da vida presente, porque reconheceis que elas são o resgate das dívidas do passado. Por que não haveria de ser assim com relação às provas coletivas? Dizeis que os infortúnios de ordem geral alcançam assim o inocente, como o culpado; mas, não sabeis que o inocente de hoje pode ser o culpado de ontem? Quer ele seja atingido individualmente, quer coletivamente, é que o mereceu. Depois, como já o dissemos, há as faltas do indivíduo e as do cidadão; a expiação de umas não isenta da expiação das outras, pois que toda dívida tem que ser paga até à última moeda. As virtudes da vida privada diferem das da vida pública. Um, que é excelente cidadão, pode ser péssimo pai de família; outro, que é bom pai de família, probo e honesto em seus negócios, pode ser mau cidadão, ter soprado o fogo da discórdia, oprimido o fraco, manchado as mãos em crimes de lesa-sociedade. Essas faltas coletivas é que são expiadas coletivamente pelos indivíduos que para elas concorreram, os quais se encontram de novo reunidos, para sofrerem juntos a pena de talião, ou para terem ensejo de reparar o mal que praticaram, demonstrando devotamento à causa pública, socorrendo e assistindo aqueles a quem outrora maltrataram. Assim, o que é incompreensível, inconciliável com a justiça de Deus, se torna claro e lógico mediante o conhecimento dessa lei.

A solidariedade, portanto, que é o verdadeiro laço social, não o é apenas para o presente; estende-se ao passado e ao futuro, pois que as mesmas individualidades se reuniram, reúnem e reunirão, para subir juntas a escala do progresso, auxiliando-se mutuamente. Eis aí o que o Espiritismo faz compreensível, por meio da eqüitativa lei da reencarnação e da continuidade das relações entre os mesmos seres.🔵
Atenção
Em "Obras Póstumas", na sequência do texto acima, Kardec faz um comentário que deixamos de reproduzir por questões de espaço e que amplia o entendimento do tema. É muito importante essa leitura complementar.
______________________
("Obras Póstumas" - de Allan Kardec. Questões e problemas -
As expiações coletivas. FEB. 26ª ed. 1993. pág. 215.)
Imagem: http://www.google.com/ . Acesso em: 22/julho/2014.
Formatação atualizada em: 09/dezembro/2017.

domingo, 3 de dezembro de 2017

PEQUENINAS GRANDES DÁDIVAS

Pelo Espírito Emmanuel

A beneficência possui uma lista de pequeninas grandes dádivas, dentre as quais mencionamos algumas que não nos será lícito esquecer:
  • o auxílio, mesmo diminuto, nas tarefas socorristas;
  • algumas horas de trabalho espontâneo e gratuito, na execução das boas obras;
  • uma frase de esperança;
  • um gesto de otimismo;
  • o silêncio, perante qualquer toque de agressão;
  • ouvir perguntas infelizes com paciência;
  • aceitar os amigos, como são, sem exigir que nos sigam em nosso modo de ser;
  • honrar os adversários com respeitoso apreço;
  • calar-se para que outros falem;
  • prestar serviço sem aguardar atenções;
  • oferecer alguns minutos de reconforto aos doentes;
  • considerar a importância dos impulsos construtivos que comecem a surgir nos principiantes da fé;
  • esquecer boatos alarmantes;
  • algum ato de renúncia, em benefício da paz alheia;
  • apequenar-se para que outros se destaquem;
  • um sorriso amigo que dissipe as nuvens da hora difícil;
  • rearticular essa ou aquela informação, sempre que preciso, sem perder o espírito de gentileza;
  • exercer tolerância a afabilidade, dentro de casa, na mesma disposição com que se guarda semelhantes qualidades nos encontros sociais;
  • repetir as palavras "desculpa-me" e "muito obrigado", tantas vezes quantas se fazem necessárias, nas horas do dia-a-dia.
Na chamada beneficência menor, estão os agentes indispensáveis à edificação da caridade, porque, em se atendendo às pequeninas grandes dádivas, é que aprenderemos a distribuir as grandes dádivas, na seara do bem, como se fossem pequeninas. 🔵
________________
Do livro 'Atenção', ditado por Espíritos diversos ao médium
Francisco Cândido Xavier. Livro - 199 / Ano - 1981 / Editora - CEU. Pág, 25.
Disponível em: www.oconsolador.com.br. Acesso em: 02/dezembro/2017.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 02/dezembro/2017.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

AMIZADE

Pelo Espírito Emmanuel
"Poderemos obter uma definição da amizade?" 
"R - Na gradação dos sentimentos humanos, a amizade sincera é bem o oásis de repouso para o caminheiro da vida, na sua jornada de aperfeiçoamento. 
Quem sabe ser amigo verdadeiro é, sempre, o emissário da ventura e da paz, alistando-se nas fileiras dos discípulos de Jesus, pela iluminação natural do espírito que, conquistando as mais vastas simpatias entre os encarnados e as entidades bondosas do Invisível, sabe irradiar por toda parte as vibrações dos sentimentos purificadores. 
Ter amizade é ter coração que ama e esclarece, que compreende e perdoa, nas horas mais amargas da vida. 
Jesus é o Divino Amigo da Humanidade. 
Saibamos compreender a sua afeição sublime e transformaremos os nossos ambientes afetivos num oceano de paz e consolação perenes.” 🔵
____________________________ 
(Do livro “O Consolador”. Pelo Espírito Emmanuel. Médium Francisco Cândido Xavier.
11ª Ed. FEB.1985: Questão 174 - p.106/107.Grifos do Blog).
Imagem: www.google.com. Acesso em: 10/dezembro/2015.
Formatação atualizada em: 28/novembro/2017.

domingo, 26 de novembro de 2017

O NECESSÁRIO

Pelo Espírito Emmanuel
'... acima de tudo, compete-nos guardar, dentro de nós mesmos, uma atitude adequada, ante os desígnios do Todo-Poderoso...' 
Terás muitos negócios próximos ou remotos, mas não poderás subtrair-lhes o caráter de lição, porque a morte te descerrará realidades com as quais nem sonhas de leve...
Administrarás interesses vários, entretanto, não poderás controlar todos os ângulos do serviço, de vez que a maldade e a indiferença se insinuam em todas as tarefas, prejudicando o raio de ação de todos os missionários da elevação.
Amealharás enorme fortuna, todavia, ignorarás, por muitos anos, a que região da vida te conduzirá o dinheiro.
Improvisarás pomposos discursos, contudo, desconheces as conseqüências de tuas palavras.
Organizarás grande movimento em derredor de teus passos, no entanto, se não construíres algo dentro deles para o bem legítimo, cansar-te-ás em vão.
Experimentarás muitas dores, mas, se não permaneceres vigilante no aproveitamento da luta, teus dissabores correrão inúteis.
Exaltarás o direito com o verbo indignado e ardoroso, todavia, é provável não estejas senão estimulando a indisciplina e a ociosidade de muitos.
"Uma só coisa é necessária", asseverou o Mestre, em sua lição a Marta, cooperadora dedicada e ativa.
Jesus desejava dizer que, acima de tudo, compete-nos guardar, dentro de nós mesmos, uma atitude adequada, ante os desígnios do Todo-Poderoso, avançando, segundo o roteiro que nos traçou a Divina Lei. Realizado esse "necessário", cada acontecimento, cada pessoa e cada coisa se ajustarão, a nossos olhos, no lugar que lhes é próprio. Sem essa posição espiritual de sintonia com o Celeste Instrutor, é muito difícil agir alguém com proveito.🔵 

"Mas uma só coisa é necessária." - Jesus. (LUCAS, 10:42.)
______________________________________
(Do livro Vinha de Luz, psicografado por Francisco Cândido Xavier -
Lição nº 3 - pág. 9 - Edição Internet baseada na 14ª edição. FEB; 
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em: 17/dezembro/2013.
Formatação atualizada em: 26/novembro/2017.
🔶
Um breve comentário:

“E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada. (Lucas 10:38-42”)

Na busca da perfeição vivemos afadigados com a necessidade cada vez mais premente de realizar, controlar, produzir, ocupados que estamos em manter o sistema - essa ‘entidade’ sem rosto e sem alma que nos sujeita a ponto de quase nos anular.

São exigências do momento, reconhecemos, mas  temos que agir sempre de modo que não entremos no giro vertiginoso dessa engrenagem, e percamos a noção do que realmente importa: como e aonde queremos chegar.

Nem tudo está a nosso alcance. Não podemos ser “mais realistas que  o rei”. Podemos muito, mas não podemos tudo. Somente Deus o pode.

De nossa parte, compete-nos, "acima de tudo, guardar, dentro de nós mesmos, uma atitude adequada, ante os desígnios do Todo-Poderoso, avançando, segundo o roteiro que nos traçou a Divina Lei.”.

E acrescentamos: fiquemos com a “boa parte” do que a vida ora nos oferece, os "tesouros" que podemos levar em nossa viagem ao Plano Espiritual - os dons do espírito, que as “traças não podem exterminar”. 🔶
Francisco.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

NOS DIAS DIFÍCEIS

Pelo Espírito Emmanuel
'... Nas dificuldades em andamento, considera as dificuldades que já venceste e compreenderás que Deus, cujo infinito amor te sustentou ontem, sustentará também hoje...'
Nos dias difíceis, reflete nos outros dias difíceis que já se foram.
Depois de atravessados transes e lutas que supunhas insuperáveis, não soubeste explicar a ti mesmo de que modo os venceste e de que fontes hauriste as forças necessárias para te sustentares e refazeres, durante e depois das refregas sofridas.
Viste a doença no ente amado assumir gravidade estranha e sem que lograsses penetrar o fenômeno em todos os detalhes, surgiu a medicação ou a providência ideais que o arrebataram da morte.
Experimentaste a visitação do desânimo, à frente dos obstáculos que te gravaram a vida, mas sem que te desses conta do amparo recebido, largaste o desalento das trevas e regressaste à luz da esperança.
Crises do sentimento que se te afiguravam invencíveis, pelo teor de angústia com que te alcançaram o imo da alma, desapareceram como por encanto sem que conseguisses definir a intervenção libertadora que te restituiu à
Sofreste a ausência de seres imensamente queridos, chamados pela desencarnação, por tarefas inadiáveis, a outras faixas de experiência. No entanto, sem que dependesses qualquer esforço, outras almas abençoadas apareceram, passando a nutrir-te o coração com edificante apoio afetivo.
Tudo isso, entretanto, sucedeu porque persististe na fé, aguardando e confiando, trabalhando e servindo, sem te entregares à deserção ou à derrota, ofertando ensejo à Bondade de Deus para agir em teu be
Nas dificuldades em andamento, considera as dificuldades que já venceste e compreenderás que Deus, cujo infinito amor te sustentou ontem, sustentará também hoje.
Para isso, porém, é imperioso permanecermos fiéis ao cumprimento de nossas obrigações, de vez que a paciência, no centro delas, é o dom de esperar por Deus, cooperando com Deus sem atrapalhar.🔵
_______________________________________________________
Médium: Francisco Cândido Xavier e J. Herculano Pires
Livro: Chico Xavier Pede Licença – GEEM Produção e Distribuição: Grupo Espírita 
Os Mensageiros” - http://www.mensageiros.org.br/
Imagem: Cristo Redentor - foto Ivo Gonzalez - O Globo. Acesso em: 12/outubro/2011.
Formatação atualizada em: 24/novembro/2017.

EXAMINEMOS A NÓS MESMO

Pelo Espírito André Luiz
'...Não te iludas! Um dia que se foi é mais uma cota de responsabilidade, mais um passo rumo à Vida Espiritual, mais uma oportunidade valorizada ou perdida...'

O dever do espírita-cristão é tornar-se progressivamente melhor.
Útil, assim, verificar, de quando em quando, com rigoroso exame pessoal, a nossa verdadeira situação íntima.
Espírita que não progride durante três anos sucessivos permanece estacionário.
Testa a paciência própria: - Estás mais calmo, afável e compreensivo?
Inquire as tuas relações na experiência doméstica: - Conquistaste mais alto clima de paz dentro de casa?
Investiga as atividades que te competem no templo doutrinário: - Colaboras com mais euforia na seara do Senhor?
Observa-te nas manifestações perante os amigos: - Trazes o Evangelho mais vivo nas atitudes?
Reflete em tua capacidade de sacrifício: - Notas em ti mesmo mais ampla disposição de servir voluntariamente?
Pesquisa o próprio desapego: - Andas um pouco mais livre do anseio de influência e de posses terrestres?
Usas mais intensamente os pronomes "nós", "nosso" e "nossa" e menos os determinativos "eu", "meu" e "minha"?
Teus instantes de tristeza ou de cólera surda, às vezes tão conhecidos somente por ti, estão presentemente mais raros?
Diminuíram-te os pequenos remorsos ocultos no recesso da alma?
Dissipaste antigos desafetos e aversões?
Superastes os lapsos crônicos de desatenção e negligência?
Estudas mais profundamente a Doutrina que professas?
Entendes melhor a função da dor?
Ainda cultivas alguma discreta desavença?
Auxilias aos necessitados com mais abnegação?
Tens orado realmente?
Teus ideais evoluíram?
Tua fé raciocinada consolidou-se com mais segurança?
Tens o verbo mais indulgente, os braços mais ativos e as mãos mais abençoadoras?
Evangelho é alegria no coração: - Estás, de fato, mais alegre e feliz intimamente, nestes três últimos anos?
Tudo caminha! Tudo evolui! Confiramos o nosso rendimento individual com o Cristo!
Sopesa a existência hoje, espontaneamente, em regime de paz, para que te não vejas na obrigação de sopesá-la amanhã sob o impacto da dor.
Não te iludas! Um dia que se foi é mais uma cota de responsabilidade, mais um passo rumo à Vida Espiritual, mais uma oportunidade valorizada ou perdida.
Interroga a consciência quanto à utilidade que vens dando ao tempo, à saúde e aos ensejos de fazer o bem que desfrutas na vida diária.
Faze isso agora, enquanto te vales do corpo humano, com a possibilidade de reconsiderar diretrizes e desfazer enganos facilmente, pois, quando passares para o lado de cá, muita vez, já será mais difícil...🔵
________________________
(Do livro ”Opinião Espírita”, ditado pelos Espíritos Emmanuel e
André Luiz aos médiuns Chico Xavier e Waldo Vieira.
Editado pela CEC. Comunhão Espírita Cristã. 7ª Ed. 1990. Cap. 1. p. 19 a 21.)
(Livro dos Espíritos - Questão 919)
Imagem: www.makesweet.com. Acesso em: 08/fevereiro/2012.
Formatação atualizada em: 24/novembro/2017.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

AS MARCAS DO CRISTO

Pelo Espírito Emmanuel
'...As marcas do Cristo não são apenas as da cruz, mas também as de sua atividade na experiência comum...'
Todas as realizações humanas possuem marca própria.
Casas, livros, artigos, medicamentos, tudo exibe um sinal de identificação aos olhos atentos.
Se medida semelhante é aproveitada na lei de uso dos objetos transitórios, não se poderia subtrair o mesmo princípio, na catalogação de tudo o que se refira à vida eterna.
Jesus possui igualmente os sinais dEle.
A imagem utilizada por Paulo de Tarso, em suas exortações aos gálatas, pode ser mais extensa.
As marcas do Cristo não são apenas as da cruz, mas também as de sua atividade na experiência comum.
Em cada situação, o homem pode revelar uma demonstração do Divino Mestre.
Jesus forneceu padrões educativos em todas as particularidades da sua passagem pelo mundo. O Evangelho no-lo apresenta nos mais diversos quadros, junto ao trabalho, à simplicidade, ao pecado, à pobreza, à alegria, à dor, a glorificação e ao martírio. Sua atitude, em cada posição da vida, assinalou um traço novo de conduta para os aprendizes.
Todos os dias, portanto, o discípulo pode encontrar recursos de salientar suas ações mais comuns com os registros de Jesus.
Quando termine cada dia, passa em revista as pequeninas experiências que partilhaste na estrada vulgar. Observa os sinais com que assinalaste os teus atos, recordando que a marca do Cristo é, fundamentalmente, aquela do sacrifício de si mesmo para o bem de todos. 🔵

"Desde agora ninguém me moleste, porque
trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus."
(Paulo - Gálatas, 6:17.)
______________________________
("Vinha de Luz" - Emmanuel / F.C.Xavier.
14ª edição. FEB. Lição n.º 08: "Marcas".)
Imagem: www.google.com . Acesso em: 23/agosto/2015.
.Destaques: pelo  editor do Blog.
Formatação atualizada em: 20/novembro/2017.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

FACULDADES MEDIÚNICAS

Pelo Espírito Emmanuel
'...Cada médium é mobilizado na obra do bem, conforme as possibilidades de que dispõe...'
Há diversidade de dons espirituais, mas a Espiritualidade é a mesma.
Há diversidade de ministérios, mas é o mesmo Senhor que a todos administra.
Há diversidade de operações para o bem; todavia, é a mesma Lei de Deus que tudo opera em todos.
A manifestação espiritual, porém, é distribuída a cada um para o que for útil.
Assim é que a um, pelo espírito, é dada a palavra da sabedoria divina e a outro, pelo mesmo espírito, a palavra da ciência humana.
A outro é confiado o serviço da fé e a outro o dom de curar.
A outro é concedida a produção de fenômenos, a outro a profecia, a outro a faculdade de discernir os Espíritos, a outro a variedade das línguas e ainda a outro a interpretação dessas mesmas línguas.
No entanto, o mesmo poder espiritual realiza todas essas coisas, repartindo os seus recursos particularmente a cada um, como julgue necessário.”
Quem analise despreocupadamente o texto acima, decerto julgará estar lendo moderno autor espírita, definindo o problema da mediunidade; contudo, as afirmações que transcrevemos saíram do punho do apóstolo Paulo, há dezenove séculos, e constam no capítulo doze de sua primeira carta aos coríntios.
Como é fácil de ver, a consonância entre o Espiritismo e o Cristianismo ressalta, perfeita, em cada estudo correto que se efetue, compreendendo-se na mensagem de Allan Kardec a chave de elucidações mais amplas dos ensinos de Jesus e dos seus continuadores.
Cada médium é mobilizado na obra do bem, conforme as possibilidades de que dispõe.
Esse orienta, outro esclarece; esse fala, outro escreve; esse ora, outro alivia.
Em mediunidade, portanto, não te dês à preocupação de admirar ou provocar admiração.
Procuremos, acima de tudo, em favor de nós mesmos, o privilégio de aprender e o lugar de servir. 🔵
______________________________________
Do livro ‘Seara dos  Médiuns, ditado pelo Espírito Emmanuel,
psicografado por Chico Xavier. 4ª ed. FEB. 1983.
Reunião pública de 01/07/60. Questão nº 159. págs. 145/146.
Imagem: www.google.com. Acesso em:14/abril/2012.
Destaques: pelo editor do Blog.
Formatação atualizada em: 20/novembro/2017.

O GRANDE MÉDICO DAS ALMAS


Mensagem do Espírito de Verdade
Sou o grande médico das almas e venho trazer-vos o remédio que vos há de curar. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá-los.

Vinde, pois, a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Não busqueis alhures a força e a consolação, pois que o mundo é impotente para dá-las. Deus dirige um supremo apelo aos vossos corações, por meio do Espiritismo. Escutai-o.

Extirpados sejam de vossas almas doloridas a impiedade, a mentira, o erro, a incredulidade. São monstros que sugam o vosso mais puro sangue e que vos abrem chagas quase sempre mortais.

Que, no futuro, humildes e submissos ao Criador, pratiqueis a sua lei divina. Amai e orai; sede dóceis aos Espíritos do Senhor; invocai-o do fundo de vossos corações.

Ele, então, vos enviará o seu Filho bem-amado, para vos instruir e dizer estas boas palavras: Eis-me aqui; venho até vós, porque me chamastes.🔵
_____________________________________
KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo.112ª ed. Rio [de Janeiro]:FEB, 1992.
O Espírito de Verdade (Bordéus, 1861.).Cap. VI. Instruções dos Espíritos. Item 7. pág. 131.
Imagem:http://www.google.com.br/. Acesso em: 29/jul./2010.
Formatação atualizada em 18/novembro/2017.