domingo, 31 de dezembro de 2017

CEFA (JACARAÍPE ) - PALESTRAS DOUTRINÁRIAS - JANEIRO - 2018



DIA

HORÁRIO
EXPOSITOR
TEMA
DIRIGENTE
02
Terça-feira
20h
César Coutinho
(UEJ)
O QUE É ESPIRITISMO?
Cândida
07
Domingo
19h
Tiago Freitas
(SGEE)
NOS BASTIDORES DA REUNIÃO DOUTRINÁRIA
Andrea Neves
09
Terça-feira
20h
Claírton Grandini
(CELE)
OS VÍCIOS E AS VIRTUDES
Helena Cecília
14
Domingo
19h
Andrea Neves
(CELE/CEFA)
O CULTO DO EVANGELHO
NO LAR
Heraldo Orato
16
Terça-feira
20h
Heraldo Orato
(CELE)
O EGOÍSMO
Dayse
21
Domingo
19h
Djalma
(UEJ)
O PODER DA FÉ
André Daher
23
Terça-feira
20h
Leila
(CEFA)
A BENEFICÊNCIA
Graciete
28
Domingo
19h
José C. Fiorido
(NEIM)
O ATENDIMENTO FRATERNO
Wellington M. Neves
30
Terça-feira
20h
Cláudia Diniz
(CELE)
A PACIÊNCIA
Cândida

🔹


O CEFA-CENTRO ESPÍRITA FRANCISCO DE ASSIS, estabelecido à Rua São Pedro, 333, Bairro das Laranjeiras - Jacaraípe - Serra-ES, alinha-se, no âmbito institucional, às orientações emanadas da FEB - Federação Espírita Brasileira- Casa-Mater do Espiritismo no Brasil.No nível estadual, é adesa à FEEES-Federação Espírita do Estado do Espírito Santo.
____________________
Informações sob responsabilidade do CEFA.
Em: 30/dezembro/2017.

sábado, 30 de dezembro de 2017

ORFANDADE

Pelo Espírito Emmanuel

'...Cuida de assistir aos seres e às cousas do próprio caminho, com os mais elevados sentimentos do coração, e receberás a constante assistência da Bondade Divina, — luz da vida a brilhar perenemente no caminho de todos...'


Realmente, não há desamparado diante do Senhor, mas há uma espécie de orfandade que nos convoca em toda parte maiores reflexões quanto ao dever de amparar a vida que nos cerca.
Referimo-nos às necessidades múltiplas que nos reclamam o esforço e a tolerância na Pratica efetiva do bem.
Em verdade, será sempre louvável a construção de casas e refúgios, creches e hospitais, onde as crianças sem lar encontrem abrigo e medicação.
Todavia, não olvidemos o mundo das criaturas inferiores e das cousas, aparentemente sem importância, que nos rodela.
Aí, vemos quadros inquietantes que efetivamente nos ensombram e afligem.
Não é somente o painel escuro do irmão em Humanidade, que vagueia sem rumo, a única porta de dor a pedir no trabalho assistencial.
É também a terra empobrecida, necessitada de adubo e sementeira vivificante.
É a árvore benfeitora, relegada ao abandono.
É a fonte intoxicada, que nos solicita proteção e carinho.
É a casa desmantelada, rogando atenção e limpeza.
É a via pública que nos compete defender e respeitar, pedindo-nos bondade e higiene.
É a animal que nos auxilia, endereçado por nossa inconsequência ao cansaço, sede e fome, suplicando nos alimento e repouso.
É a ferramenta que sentenciamos à ferrugem e ao esquecimento prejudicial.
A essa orfandade triste, que nos desafia, em todos os setores da luta terrestre, podemos prestar o melhor concurso, — o concurso da bondade silenciosa e diligente, — que nos trará a resposta do progresso e do bem-estar de todos.
Não esquecer que somos responsáveis pela região de serviço que nos sustenta.
Não condenes à orfandade os instrumentos de trabalho em que a tua missão na Terra se desenvolve.
Cuida de assistir aos seres e às cousas do próprio caminho, com os mais elevados sentimentos do coração, e receberás a constante assistência da Bondade Divina, — luz da vida a brilhar perenemente no caminho de todos.🔵
___________________________
Do livro "Fonte de Paz", Espíritos Diversos, psicografado por
Francisco Cândido Xavier.Livro - 291 / Ano - 1987 / Editora - IDE.
Imagem: www.google.com. Acesso em:30/dezembro/2017.
Destaques: pelo Editor do Blog.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O SUBLIME TRIÂNGULO

Pelo Espírito Emmanuel
'...Não será justo em nosso movimento libertador da vida espiritual, prescindir da Ciência que estuda, da Filosofia que esclarece e da Religião que sublima...'
A Ciência, a Filosofia e a Religião constituem o triângulo sobre o qual a Doutrina Espírita assenta as próprias bases, preparando a Humanidade do presente para a vitória suprema do Amor e da Sabedoria no grande futuro.
Recorremos às três vigorosas sínteses da Codificação Kardequiana, para comentar, com mais segurança, o tríplice aspecto de nossos princípios redentores.
Com a Ciência, asseverou o grande missionário:
- "A fé sólida é aquela que pode encarar a razão, face a face."
Com a Filosofia, afirmou peremptório:
- "Nascer, viver, morrer e renascer de novo, progredindo sempre, tal é a lei."
Com a Religião disse bem alto:
- "Fora da caridade não há salvação."
Não será justo em nosso movimento libertador da vida espiritual, prescindir da Ciência que estuda, da Filosofia que esclarece e da Religião que sublima.
Buscando a verdade, colheremos o conhecimento superior; conquistando o conhecimento superior, penetraremos novas faixas de evolução e, absorvendo-lhes a claridade divina, compreenderemos que somente pela caridade que é amor puro, é que viveremos em harmonia com a justiça imutável, erguendo-nos enfim à desejada ascensão.
Abracemos em nossa fé o trabalho paciente da pesquisa honesta e a construção do entendimento, para que a fraternidade cristã possa esculpir em nós mesmos a viva pregação do ideal que espalhamos, no serviço aos outros e que significa a nós mesmos.
Em suma, instruamo-nos e amemo-nos uns aos outros, descerrando o coração ao sol da boa vontade infatigável e incessante, e o Espírito da Verdade nos tornará na Terra por instrumentos úteis na edificação do Reino de Deus.🔵
_______________________________________
Do livro "Fonte de Paz", Espíritos Diversos, psicografado por
Francisco Cândido Xavier.Livro - 291 / Ano - 1987 / Editora - IDE.
Imagem:www.google.com.Acesso em:28/dezembro/2017.
Destaques: pelo Editor do Blog.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

CÓLERA

Pelo Espírito André Luiz
'...Evite a cólera como quem foge ao contato destruidor de alta tensão...'
A cólera apresenta dez negativas complexas que induzem a melhor das criaturas à pior das frustrações:

1.Não resolve.
    Agrava.
2. Não resgata.
    Complica.
3. Não ilumina.
    Escurece.
4. Não reúne. 
    Separa.
5. Não ajuda.
    Prejudica.
6. Não equilibra.
    Desajusta.
7. Não reconforta.
    Envenena.
8. Não favorece.
    Dificulta.
9. Não abençoa.
    Maldiz.
10. Não edifica.
    Destrói.

Evite a cólera como quem foge ao contato destruidor de alta tensão.
Mas se você amanhece de mau humor, antes que o flagelo se instale de todo na sua cabeça e na sua voz, comece o dia rogando à Divina Bondade o socorro providencial de uma laringite.🔵
_________________
Do livro ‘O Espírito da Verdade, ditado pelos Espíritos
Emmanuel e André Luiz, psicografado por Chico Xavier
e Waldo Vieira. 1ª ed. 45[E.S. Cap. IX – Item 10]. págs. 106/107.
Imagem: www.google.com. Acesso em:14/agosto/2012.
Formatação atualizada em: 28/dezembro/2017.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

A RIQUEZA REAL

  Pelo Espírito Emmanuel
'...A riqueza real é atributo da alma eterna e permanece incorrutível naquele que a conquistou...'
Cada criatura transporta em si mesma os valores que amealha na vida.
Os sábios, por onde transitam, conduzem no espírito os tesouros do conhecimento.
Os bons, onde estiverem, guardam na própria alma a riqueza da alegria.
Os homens de boa-vontade carreiam consigo os talentos da simpatia.
As pessoas sinceras ocultam na própria personalidade a beleza espiritual.
Os filhos da boa-fé cultivam as flores da esperança.
Os companheiros da coragem irradiam de si mesmos a energia do bom ânimo.
As almas resignadas e valorosas se enriquecem com os dons da experiência.
Os obreiros da caridade são intérpretes da vida Superior.
A riqueza real é atributo da alma eterna e permanece incorrutível naquele que a conquistou.
Por isso mesmo reconhecemos que o ouro, a fama, o poder e a autoridade entre os homens são meras expressões de destaque  efêmero, valendo por instrumentos de serviço da alma, no estágio das reencarnações.
Desassisado será sempre aquele que indisciplinadamente disputa as aflições da posse material, olvidando que há mil caminhos sem sombras para buscarmos, com o próprio coração e com as próprias mãos, a felicidade imperecível.
A responsabilidade deve ser recebida, não provocada.
Muitos ricos da fortuna aparente da terra funcionaram na posição de verdugos do Cristo, sentenciado à morte entre malfeitores, entretanto, o Divino Mestre, com as simples e duras traves da Cruz, produziu, usando o amor e a humildade, o tesouro crescente da vida espiritual para os povos do mundo inteiro.🔵

"Porque o meu Deus, segundo as suas riquezas,
suprirá todas as vossas necessidades..."
PAULO. (Filipenses, 4:19.)
_____________________
(XAVIER,Francisco C.'Ceifa de luz'.Pelo Espírito Emmanuel.
2.ed.3.imp.(Coleção Fonte Viva).Brasília:FEB,2011.cap.11.)
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em:16/janeiro/2015.
Formatação atualizada em: 27/dezembro/2017.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

O SUICÍDIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

 
'...A religião, a moral, todas as filosofias condenam o suicídio como contrário às leis da Natureza. [... ] ninguém tem o direito de abreviar voluntariamente a vida. [...]"
Allan Kardec, em "O Livro dos Espíritos" (download gratuito no Portal FEB), dedica ao preocupante problema do suicídio e suas consequencias quinze importantes questões (Parte Quarta, Cap. I, questões 943 a 957), as quais os Espíritos Codificadores respondem com muita clareza.  

Nesta oportunidade, para sermos mais objetivos, abordaremos apenas a questão 957, deixando ao nosso leitor/leitora a sugestão para um estudo mais completo do capítulo acima mencionado.

O suicídio é, de fato,  um problema dos mais penosos, verdadeira tragédia de nosso tempo, um mal que traz muitas dores e sofrimentos aos que são por ela atingidos, motivo pelo qual precisa ser bastante esclarecido nos seus desdobramentos espirituais, como uma espécie de "antídoto" a tanta provação.
Francisco.
🔹

Q. 957 - "Quais, em geral, com relação ao estado do Espírito, as conseqüências do suicídio?"

R.: “Muito diversas são as conseqüências do suicídio. Não há penas determinadas e, em todos os casos, correspondem sempre às causas que o produziram. Há, porém, uma conseqüência a que o suicida não pode escapar; é o desapontamento. Mas, a sorte não é a mesma para todos; depende das circunstâncias. Alguns expiam a falta imediatamente,outros em nova existência, que será pior do que aquela cujo curso interromperam.”

 - Comentário de Kardec:

"A observação, realmente, mostra que os efeitos do suicídio não são idênticos. Alguns há, porém, comuns a todos os casos de morte violenta e que são a conseqüência da interrupção brusca da vida. Há, primeiro, a persistência mais prolongada e tenaz do laço que une o Espírito ao corpo, por estar quase sempre esse laço na plenitude da sua força no momento em que é partido, ao passo que, no caso de morte natural, ele se enfraquece gradualmente e muitas vezes se desfaz antes que a vida se haja extinguido completamente. As conseqüências deste estado de coisas são o prolongamento da perturbação espiritual, seguindo-se à ilusão em que, durante mais ou menos tempo, o Espírito se conserva de que ainda pertence ao número dos vivos. (Q. l55 e 165)

A afinidade que permanece entre o Espírito e o corpo produz, nalguns suicidas, uma espécie de repercussão do estado do corpo no Espírito, que, assim, a seu mau grado, sente os efeitos da decomposição, donde lhe resulta uma sensação cheia de angústias e de horror, estado esse que também pode durar pelo tempo que devia durar a vida que sofreu interrupção. Não é geral este efeito; mas, em caso algum, o suicida fica isento das consequências da sua falta de coragem e, cedo ou tarde, expia, de um modo ou de outro, a culpa em que incorreu. Assim é que certos Espíritos, que foram muito desgraçados na Terra, disseram ter-se suicidado na existência precedente e submetido voluntariamente a novas provas, para tentarem suportá-las com mais resignação. Em alguns, verifica-se uma espécie de ligação à matéria, de que inutilmente procuram desembaraçar-se, a fim de voarem para mundos melhores, cujo acesso, porém, se lhes conserva interdito. A maior parte deles sofre o pesar de haver feito uma coisa inútil, pois que só decepções encontram.

A religião, a moral, todas as filosofias condenam o suicídio como contrário às leis da Natureza. Todas nos dizem, em princípio, que ninguém tem o direito de abreviar voluntariamente a vida. Entretanto, por que não se tem esse direito? Por que não é livre o homem de pôr termo aos seus sofrimentos? Ao Espiritismo estava reservado demonstrar, pelo exemplo dos que sucumbiram, que o suicídio não é uma falta, somente por constituir infração de uma lei moral, consideração de pouco peso para certos indivíduos, mas também um ato estúpido, pois que nada ganha quem o pratica, antes o contrário é o que se dá, como no-lo ensinam, não a  teoria, porém os fatos que ele nos põe sob as vistas."🔵
__________________________________________
De "O Livro dos Espíritos". Parte Quarta - Das Esperanças e Consolações. Cap. I -
Das penas e dos gozos terrestres. Desgosto da Vida. Suicídio. Questão 957.
Imagem: www.google.com . Acesso em: 17/fevereiro/2013. 
Destaques: pelo Blog.
Formatação atualizada em: 26/dezembro/2017.
------------------------------------------------------------
 Leia ainda:
Eutanásia
------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 23 de dezembro de 2017

ANTE O NATAL

Pelo Espírito Maria Dolores

Lembrando-te, Senhor,
A glória ao desabrigo,
Aspiramos a ser
Migalha do Natal permanente contigo!...

Faze-nos esquecer
As fraquezas e os erros que trazemos
E acolhe-nos na luz,
Na luz eterna dos teus dons supremos. . .

Deixa que nós sejamos,
Na exaltação do bem que a tua vida encerra,
Inda que seja um traço pequenino
Do amor com que iluminas toda a Terra!...

Concede-nos a bênção de espalhar,
Junto daqueles que a penúria alcança,
O pão que supre a mesa
E o verbo da esperança!

Onde a tristeza surja e a revolta se expanda
Em tormenta sombria,
Queremos ser contigo
A semente da paz e o toque de alegria

Onde o infortúnio chore
Um sonho semimorto
Anelamos doar, na força de teu nome
A palavra de vida e reconforto!

Ante o natal de volta às províncias do Mundo
Na doce comoção que nos invade
Transforma-nos por fim, em parcela bendita
Da Celeste Bondade!

Ampara-nos, Senhor, até que um dia,
Além de nossas trilhas inseguras
Possamos nós também cantar, na harmonia dos Anjos:
-Glória a Deus nas Alturas!. . .
🔵
(Do livro “Antologia da Espiritualidade”, ditado pelo Espírito
Maria Dolores, psicografado por Francisco Cândido Xavier.
Imagem: www.google.com. Acesso em:23/dezembro/2017.
Formatação atualizada em: 23/dezembro/2017.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

FELIZ NATAL!


Paz e Felicidades,
Boas Festas!
_______________________
Imagem: Iluminação de Natal do Parque Moscoso,
Vitória-ES, obra do light designer Mario Gallerani Jr..

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

JESUS - MODELO E GUIA

Por Leonardo Pereira*

'...Lembremos, pois, o Mestre Nazareno, que nos conclama há dois mil anos ao aprendizado das Leis Divinas...'

Jesus nunca aceitou nenhum titulo, a não ser o de mestre. Agia assim para nos orientar, fazendo-Se modelo e guia, convocando-nos sempre à reflexão, seja sobre nossa vida, seja sobre nossa destinação futura.
De onde vim? Para aonde vou? O que estou fazendo aqui? São questões que permeiam o nosso dia-a-dia, e que Jesus, falando ao espírito ─ ao ser imortal, não ao homem temporal ─ respondeu há mais de dois mil anos, sabendo que tais lições seriam repetidas na necessidade didática da vida, nas oportunidades que cada um tem para evoluir.
Mestre entre seu povo, o Cristo de Deus exemplificou cada palavra, vivenciou cada conselho e imortalizou cada ação, dividindo a História em ‘antes e depois’ Dele, inaugurando o reino de Deus na Terra, o Deus do amor e justiça, negando a Si mesmo o título de bom. Aos que o cercavam, dizia: “bom somente é o Pai que está no céu”, demonstrando, com tal assertiva, sua humildade e respeito ao Criador. (continua...)

-------------------------------------------------------------------------
Leia este importante artigo na íntegra:
-----------------------------------------------------

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

CRIANÇAS

Khalil Gibran
'...Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão lançados...'
Depois, uma mulher que trazia uma criança ao colo disse, Fala-nos das Crianças.
E ele respondeu:
Os vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da Vida que anseia por si mesma.
Eles vêm através de vós mas não de vós.
E embora estejam convosco não vos pertencem.
Podeis dar-lhes o vosso amor mas não os vossos pensamentos, pois eles têm os seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar os seus corpos mas não as suas almas.
Pois as suas almas vivem na casa do amanhã, que vós não podereis visitar, nem em sonhos.
Podereis tentar ser como eles, mas não tenteis torná-los como vós.
Pois a vida não anda para trás nem se detém no ontem.
Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão lançados.
O arqueiro vê o sinal no caminho do infinito e Ele com o Seu poder faz com que as Suas flechas partam rápidas e cheguem longe.
Que a vossa inflexão na mão do Arqueiro seja para a alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa,
Também ama o arco que se mantém estável.🔵
_____________________________
"Sobre as crianças" - do livro "O Profeta", de Khalil Gibran.
Fonte: E-book disponível em: http://www.clube-positivo.com.
Imagem: www.google.com . Acesso em: 07/setembro/2010.
Formatação atualizada em: 14/dezembro/2017.

QUE BUSCAIS?

Pelo Espírito Emmanuel
"...Quem segue o Cristo, vive-lhe o apostolado..."
Esta simples indagação do Senhor, aos dois discípulos que o seguiam, é dirigida presentemente a todos os lidadores do Espiritismo, diante da Boa Nova renascente no mundo.
Ao obreiro modesto da assistência fraternal, exprime a Voz Superior a reclamar-lhe os frutos na colheita do bem.
Ao colaborador da propaganda doutrinária, representa a interpelação incessante acerca da tarefa de resguardar a pureza dos postulados que consolam e instruem.
Ao orientador das assembleias de nossa fé, é a pergunta judiciosa, quanto à qualidade do esforço no cumprimento dos deveres que lhe competem.
Ao servidor da evangelização infantil, surge a interrogação do Divino Mestre qual brado de alerta relativamente ao rumo escolhido para a sementeira de luz.
Ao portador da responsabilidade mediúnica, inquire Jesus pela aplicação dos talentos que lhe foram confiados.
Ao aprendiz incipiente da oficina espírita cristã constitui adequada sindicância quanto à sinceridade que traz consigo, alertando-o para os deveres justos.
A cada criatura que desperta em mais altos níveis da fé raciocinada, soa a interpelação do Senhor como sendo convite às obras em que se afirme a caridade real.
Assim, escuta no íntimo, em cada lance das próprias atividades, a austera palavra do Condutor Divino, convocando-te à coerência entre o ideal e o esforço, entre a promessa e a realização.
Analisa o que fazes.
Observa o que dizes.
Medita em torno de tuas aspirações mais ocultas.
Que resposta forneces à indagação do Senhor?
Quem segue o Cristo, vive-lhe o apostolado.
Serve, coopera e caminha avante, sem temor ou vacilação, lembrando-te de que o Verbo da Verdade incide sobre nós, cada dia, perguntando incessantemente:
– Que buscais?🔵
______________________
“Que buscais?” – Jesus-(João, 1: 38)
Do livro ‘O Espírito da Verdade’, ditado pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz,
psicografado por Chico Xavier e Waldo Vieira. 1ª ed. FEB.
1962. Lição. 54[E.S.E - Cap. XVIII – Item 10]. págs. 127/128.
Imagem: www.google.com. Acesso em: 17/agosto/2012.
Formatação atualizada em:14/dezembro/2017.