segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

POR CINCO DIAS

Pelo Espírito Hilário Silva

Mais de seis lustros passaram. Francisco Teodoro, o industrial suicida, experimentava pavorosos suplícios nas trevas...
Defrontado por crise financeira esmagadora, havia aniquilado a existência. Tivera vida próspera. À custa de ingente esforço, construíra uma fábrica. Importando fios, conseguira tecer casimiras notáveis. E o trabalho se desdobrava, promissor. Operários e máquinas eficientes, armazéns e lucros firmes.
Surgira, porém, a retração dos negócios. Humilhavam-no cobranças e advertências, a lhe invadirem a casa. Frases vexatórias espancavam-lhe os ouvidos.
- Coronel Francisco, trago-lhe as promissórias vencidas.
- Sr. Francisco, nossa firma não pode esperar.
O capitão do serviço pedia mais tempo; apresentava desculpas; falava de novas esperanças e comentava as dificuldades de todos.
Meses passaram pesadamente.
Cartas vinagrosas chegavam-lhe à caixa postal. Devia aos credores diversos o montante de oitocentos contos de réis. A produção, abundante, descansava no depósito, sem compradores. Procurava consolo na fé religiosa. Por toda parte, lia e ouvia referências à Divina Bondade. Deus não desampara as criaturas – pensava. Ainda assim, tentava a oração, sem abandonar a tensão.
E porque alguém o ameaçava de escândalos na imprensa, com protestos públicos, em que seria indicado por negociante desonesto, escreveu pequena carta, anunciando-se insolvável, e disparou um tiro no crânio.
Com imenso pesar, descobriu que a vida continuava, carregando, em zonas sombrias de purgação, a cabeça em frangalhos...
Palavra alguma na Terra conseguiria descrever-lhe o martírio. Sentia-se um louco encarcerado na gaiola do sofrimento.Depois de trinta anos, pode recuperar-se, internando-se em casa de reajuste, reavendo afeições e reconhecendo amigos...
E agora que retornava à cidade que lhe fora ribalta ao desespero, notava, surpreendido, o progresso enorme da fábrica que lhe saíra das mãos. Embora invisível aos olhos físicos dos velhos companheiros de luta, abraçou, chorando de alegria, os filhos e os netos reunidos no trabalho vitorioso.
E após reconhecer o seu próprio retrato, reverenciado pelos descendentes no grande escritório, veio a saber que acontecimento importante sucedera cinco dias depois dos funerais em que a família lhe pranteara o gesto terrível.
À face de alteração na balança comercial do País, ante a grande guerra de 1914, o estoque de casimiras, que acumulara zelosamente, produziu importância que superou de muito a quatro mil conto de reis.
Mostrando melancólico sorriso, o visitante espiritual compreendeu, então, que a Bondade de Deus não falhara.
Ele apenas não soubera esperar...🔵
__________________________
(Do livro “Idéias e Ilustrações”. Autores diversos.
Psicografia de Francisco C. Xavier. Lição nº 7 -
Da Esperança. Hilário Silva.FEB.1978.
Destaques pelo editor do Blog.
Imagem: www. google.com. Acesso em: 21/setembro/2011. 
Formatação atualizada em: 30/janeiro/2017.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

QUE É DEUS?

Monte Sinai - Foto de Matt Moyer (*)
Por Leonardo Pereira
'... Deus é a inteligência suprema, causa primaria de todas as coisas ...'
(L.E - Q. n.º 1)
Nunca houve tanta necessidade de se encontrar Deus.

Iniciada no campo pessoal, essa busca envereda-se, quase sempre, pelo caminho das religiões que, desprovidas do verdadeiro sentido da divindade criadora, mantêm, muitas delas, em suas práticas doutrinárias, idéias concebidas em época muito distante de realidade atual, mas aceitas ainda como verdades inquestionáveis e tidas como frutos do ensino do próprio Deus.

O Planejamento de Moisés

Encontramos em Moisés o vulto de maior expressão de sua raça ─ o povo Judeu, que, escravizado no Egito, recebeu o chamado do Deus único - ‘YaHVeH (em português, Javé)’ ou ‘YeHoVaH’ (em português, Jeová) - para sair em busca da terra prometida.

Fora do cativeiro, atravessando o deserto em busca dessa terra, caminham praticamente andando em círculos durante 40 anos de suas vidas (muitos a perderiam pelo caminho).

Milhares de homens e mulheres, habituados ao culto de diversas divindades, vêem-se, então, diante de um Deus da guerra, que pune e extermina; que através da mediunidade de Moisés sobe o monte Sinai e proclama um código de leis ─ os Dez Mandamentos. Na sua maioria, um código de leis civis, cujo objetivo era conter esse povo com suas práticas nocivas ao planejamento de Moises (leia-se Jeová).

Desse povo rude Moisés espera de tudo. Por isso, os 40 anos no deserto: os mais velhos e presos às práticas do cativeiro morreriam, e a geração nova os sucederia.

E dessa forma aconteceu. E a nova geração atendia com respeito,, e ao mesmo tempo temor, ao novo deus, para eles, impiedoso e cruel. Mas, fora a sua rudeza, esse povo plantou a idéia do Deus Único (Monoteísmo) projetando o sábio Moises como grande legislador e governante, o que, de fato, foi.

Reencarnação - o legado de Jesus

Muitas pessoas e muitas religiões ainda cultivam esse mesmo deus, vingativo, elitista (além disso, ‘doente’, tantas as mudanças de humor) e ainda tão sujeito aos sentimentos humanos, haja vista como se comporta, através dos tempos, a raça humana. Outras tantas se ligam aos dogmas da fé cega, com medo das penas eternas e das regiões comandadas por ‘demônios’, com tridentes, a espetar e torturar aquele que não foi para essa ou aquela religião. Assim agem, expressando no rosto o medo, louvando essa entidade, que pode, dependendo de seu humor, salvá-los (perdoar) ou condená-los eternamente. E assim, vendem-se céus e terra! Pode-se comprar até estadia no além-túmulo, com as bênçãos de muitos religiosos e o aval da própria cristandade.

Imaginemos, então, como fica o legado de Jesus? Como seria se o compreendêssemos de verdade? Toda sua história de amor e seus ensinos nos remetem ao uso da lógica e do bom-senso, haja vista que lecionou como verdadeiro Mestre, e suas falas, registradas à posteriore por seus discípulos, ainda trazem o frescor da verdade eterna que ainda não conhecemos.

Meditemos em sua fala com o doutor da Lei (Jo 3:1 a 12), conhecido por sua capacidade intelectual, que o buscou na sombra da noite entre as vielas de Jerusalém: “em verdade, em verdade, digo-te: Ninguém pode vê o reino de Deus se não nascer de novo”. Replica, atordoado, o doutor: “Como pode nascer um homem já velho?” Chama-o à razão o Rabino: “Pois quê! És mestre em Israel e ignoras estas coisas?” “O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” “É necessário nascer da água e do Espírito”. Enquanto o aturdido Nicodemos se afasta, fica no ar o ponto fundamental do ensino de Jesus sobre a justiça Divina: a reencarnação.

Essa lei Divina ─ a reencarnação ─ ergue a lapide dos túmulos e retira o inferno das consciências, firmando o amor da divindade para conosco quando nos oportuniza a volta aos caminhos trilhados de enganos, para o ajuste ou o reajuste necessário. É assim que se apresenta um Deus-Pai, amoroso, que perdoa e acolhe o filho transviado nos enganos do mundo.

Jesus, o divino Escultor de almas, sabia o que se passava em nossa alma naquele tempo, e o sabe ainda hoje. Conhece as nossas mentiras e reconhece cada uma de nossas máscaras sociais. Seu legado de amor é representado, em essência, quando resume a Lei de Moisés ─ os Dez Mandamentos ─ em apenas dois: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

A busca, então, continua, em todos os campos do conhecimento, e o homem moderno se vê, ainda, embaraçado nas teias atávicas das religiões, ora por comodismo, ora por falta de coragem de encarar a realidade e se ver obrigado a fazer mudanças em sua vida, pensando:“é melhor ficar como está, pois começar de novo dá muito trabalho”.

O Espírita e o Conhecimento da Terceira Revelação

O espírita, portador do conhecimento da Terceira Revelação, do Cristianismo Redivivo e das lições e ensinos de Jesus em sua riqueza de detalhes, pode, a qualquer hora, beber nessa fonte inesgotável em todos os campos do conhecimento, sejam eles ciência, filosofia ou religião.

Lembrando o insigne Codificador Allan Kardec: “O espiritismo é a ciência (ciência no sentido de conhecimento (dar ciência, estar ciente de algo ou alguma coisa) que trata da origem, da natureza e do destino dos espíritos, bem como da sua interação com o mundo material”.

Como conhecimento, o Espiritismo demonstra, com fatos irrefutáveis, a grandeza de Deus e a sua infinita sabedoria ─ “Deus é a inteligência suprema, causa primaria de todas as coisas” (Livro dos Espíritos - questão n.º 1) ─, por isso está fadado a ser um ramo de conhecimento presente em todas as manifestações religiosas. Seus princípios fundamentais mudarão o destino da humanidade, começando pelos que se dizem Cristãos e ainda não conhecem o Cristo de Deus, Jesus, o médico de homens e de almas.🔵
_______________________
(Leonardo Pereira é Designer gráfico e orador espírita.
Formatação atualizada em 27/janeiro/2017.

CASAS ESPÍRITAS

Allan Kardec Spiritist Center
Reuniões Públicas e Passes
aos domingos - das 12:00 a 1:00PM
e terças-feiras - das 08:00 às 09:00PM
Pedidos de oração via e-mail vão para o arquivo da Internet para
vibrações nos dias de tratamento, aos sábados às 6 pm  - orepormim@aol.com
-75 Steinway St - sala 201B - Astoria, NY
(718) 429-6626 ou (1718) 639-3041
Trens: R,M, Estação Steinway ST (quase esquina com 34 Ave)
Site www.akscenter.com e-mail: pontodeluz@aol.com
*  *  *


Associação de Estudos Espíritas
Eurípedes Barsanulfo (ASSEB)
Reunião Pública Doutrinária às quintas-feiras, às 20 horas
Av. Jones dos Santos Neves, 376 – Muquiçaba – 29215-002 - Guarapari-ES
Contato: Delane Freitas E. Alves – 9 8847-6979 -  delane61@hotmail.com
*  *  *


Casa Espírita Dr. Adolpho
Apóstolo da Caridade - (CEDAAC)
Reuniões Públicas Doutrinárias às terças-feiras, às 19h30min
Rua Roberto Calmon, 30 - Santa Margarida – Guarapari- ES – 29.200-000
Contato: Heladair Cerqueira - (27) 3362-5949
*  *  *

Centro Espírita Francisco de Assis 
Fundado em 22 de maio de 1999
Reuniões Públicas Doutrinárias

aos domingos - às 19 horas
e terças-feiras - às 20 horas
Rua São Pedro, 333 - Bairro das Laranjeiras - Jacaraípe - Serra - ES
*  *  *
Reuniões
Domingo - 6:30 PM - Evangelização Infantil
6:30 PM - Palestra Doutrinária e Passes
Segunda-feira - 8:00 PM - Palestra Doutrinária e Passes
Terça-feira - 7:00 PM - Atendimento Fraterno e Passes
1500-C East Atlantic Boulevard, Pompano Beach, Florida 33060
***

Fraternidade Espírita
Dr. Adolfo Bezerra de Menezes 
Reuniões públicas aos sábados, às 15 horas
Rod. do Sol, km 27 - Agrovila - Ponta da Fruta - Vila Velha-ES
Contato: Alcino Pereira - tel. (27) 9-9957-7652
*  *  *


Fraternidade Espírita
Dias da Cruz (FEDIC)
Reunião Pública Doutrinária às quintas-feiras - às 20 horas
Rua Turquesa, 511 - Praia de Setiba - Guarapari, ES - 29.222.080
Contato: Nelson Nobre de Andrade -  tel.: (27) 9 9222-2372
*  *  *

Grupo da Fraternidade Espírita
Bezerra de Menezes (GFEBM)
Reunião Pública Doutrinária às quartas-feiras - às 20 horas
Av. Mar do Norte, Q. 81 – Lote 2 - Praia do Morro – Guarapari-ES – 29.216-580
Contato: Ana Carolina da Costa Ribeiro - (27) 9-9981-4305
*  *  *

Grupo Espírita Allan Kardec
Fundado em 16 de maio de 1976
Reuniões Públicas Doutrinárias
às segundas-feiras -às 20 horas
e quartas-feiras - às 15 horas
Rua Horácio Santana, 412- Parque da Areia Preta - 29.200-750 - Guarapari-ES
Contato: Paulo Henrique Machado Guanandy
tel.: 3361-5481 - www.geakguarapari.org.br
*  *  *


Sociedade Guarapari
de Estudos Espíritas (SGEE)
Reunião Pública Doutrinária aos domingos às 18 horas
Rua Guaçui, 08, Praia do Riacho - Bairro Ypiranga – Guarapari- ES – 29.201-150
Contato: Aloisio Silva - tel: (27) 3261-7999 / (27) 9 8839-1035
aloisio400@gmail.com - www.sgee.net.br
*  *  *
Atualizado em: 18.02.2017.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A CÓLERA

 
'...a cólera não exclui certas qualidades do coração, mas impede se faça muito bem e pode levar à prática de muito mal...'
O orgulho vos induz a julgar-vos mais do que sois; a não suportardes uma comparação que vos possa rebaixar; a vos considerardes, ao contrário, tão acima dos vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. Que sucede então? – Entregai-vos à cólera.

Pesquisai a origem desses acessos de demência passageira que vos assemelham ao bruto, fazendo-vos perder o sangue-frio e a razão; pesquisai e, quase sempre, deparareis com o orgulho ferido. Que é o que vos faz repelir, coléricos, os mais ponderados conselhos, senão o orgulho ferido por uma contradição.

Até mesmo as impaciências, que se originam de contrariedades muitas vezes pueris, decorrem da importância que cada um liga à sua personalidade, diante da qual entende que todos se devem dobrar.

Em seu frenesi, o homem colérico a tudo se atira: à natureza bruta, aos objetos inanimados, quebrando-os porque lhe não obedecem.

Ah! se nesses momentos pudesse ele observar-se a sangue-frio, ou teria medo de si próprio, ou bem ridículo se acharia! Imagine ele por aí que impressão produzirá nos outros. Quando não fosse pelo respeito que deve a si mesmo, cumpria-lhe esforçar-se por vencer um pendor que o torna objeto de piedade. Se ponderasse que a cólera a nada remedeia, que lhe altera a saúde e compromete até a vida, reconheceria ser ele próprio a sua primeira vítima.

Mas, outra consideração, sobretudo, devera contê-lo, a de que torna infelizes todos os que o cercam. Se tem coração, não lhe será motivo de remorso fazer que sofram os entes a quem mais ama? E que pesar mortal se, num acesso de fúria, praticasse um ato que houvesse de deplorar toda a sua vida!

Em suma, a cólera não exclui certas qualidades do coração, mas impede se faça muito bem e pode levar à prática de muito mal. Isto deve bastar para induzir o homem a esforçar-se pela dominar. O espírita, ao demais, é concitado a isso por outro motivo: o de que a cólera é contrária à caridade e à humildade cristãs. Um Espírito protetor. (Bordéus, 1863.)🔵
___________________________________
(De "O Evangelho Segundo o Espiritismo" - item 9 - cap.IX.)
Imagem: portaldasflores.org. Acesso em: 17.04.2011.
Formatação atualizada em: 26/janeiro/2017.
Destaques: pelo editor do Blog.

sábado, 21 de janeiro de 2017

FACULDADES MEDIÚNICAS

Pelo Espírito Emmanuel
'...Cada médium é mobilizado na obra do bem, conforme as possibilidades de que dispõe...'
Há diversidade de dons espirituais, mas a Espiritualidade é a mesma.
Há diversidade de ministérios, mas é o mesmo Senhor que a todos administra.
Há diversidade de operações para o bem; todavia, é a mesma Lei de Deus que tudo opera em todos.
A manifestação espiritual, porém, é distribuída a cada um para o que for útil.
Assim é que a um, pelo espírito, é dada a palavra da sabedoria divina e a outro, pelo mesmo espírito, a palavra da ciência humana.
A outro é confiado o serviço da fé e a outro o dom de curar.
A outro é concedida a produção de fenômenos, a outro a profecia, a outro a faculdade de discernir os Espíritos, a outro a variedade das línguas e ainda a outro a interpretação dessas mesmas línguas.
No entanto, o mesmo poder espiritual realiza todas essas coisas, repartindo os seus recursos particularmente a cada um, como julgue necessário.”
Quem analise despreocupadamente o texto acima, decerto julgará estar lendo moderno autor espírita, definindo o problema da mediunidade; contudo, as afirmações que transcrevemos saíram do punho do apóstolo Paulo, há dezenove séculos, e constam no capítulo doze de sua primeira carta aos coríntios.
Como é fácil de ver, a consonância entre o Espiritismo e o Cristianismo ressalta, perfeita, em cada estudo correto que se efetue, compreendendo-se na mensagem de Allan Kardec a chave de elucidações mais amplas dos ensinos de Jesus e dos seus continuadores.
Cada médium é mobilizado na obra do bem, conforme as possibilidades de que dispõe.
Esse orienta, outro esclarece; esse fala, outro escreve; esse ora, outro alivia.
Em mediunidade, portanto, não te dês à preocupação de admirar ou provocar admiração.
Procuremos, acima de tudo, em favor de nós mesmos, o privilégio de aprender e o lugar de servir.🔵
_________________________________________
(Do livro 'Seara dos médiuns' [Estudos e dissertações em torno da substância religiosa de "O Livro dos Médiuns", de Allan Kardec, pelo Espírito Emmanuel]; psicografia de Francisco Cândido Xavier; 4ª ed. Federação Espírita Brasileira, 1983); Lição 'Faculdades mediúnicas', recebida em reunião pública de 01/07/60, ref. à questão nº 159, do 'Livro dos Médiuns', págs.145 a 146.
Imagem: www.google.com. Acesso em:21/janeiro/2017.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

FORÇA MEDIÚNICA



Pelo Espírito Emmanuel

' ... A vida e o tempo exigem trabalho e melhoria, progresso e aprimoramento ...'


Considerando-se a força mediúnica como recurso inerente à personalidade humana, de vez que, dentro de grau menor ou maior, transparece de todas as criaturas, comparemo-la à visão comum.
Efetuado o confronto, reconheceremos que, em essência, os olhos de um analfabeto, de um preguiçoso, de um malfeitor e de um missionário do bem não exibem qualquer diferença na histologia da retina.
Em todos eles, a mesma estrutura e a mesma destinação.
Imaginemos fosse concedida, aos quatro, determinada máquina com vistas à produção de certos benefícios, acompanhada da respectiva carta de instruções para o necessário aproveitamento.
O analfabeto teria, debalde, o aparelho, por desconhecer como deletrear o processo de utilização.
O preguiçoso conheceria o engenho, mas deixá-lo-ia na poeira da inércia.
O malfeitor aproveitá-lo-ia para explorar os semelhantes ou perpetrar algum crime.
O missionário do bem, contudo, guardá-lo-ia sob a sua responsabilidade, orientando-lhe o funcionamento na utilidade geral.

🔷

Força medianímica, desse modo, quanto acontece à capacidade visual, é dom que a vida outorga a todos.
O que difere, em cada pessoa, é o problema de rumo. Nisso reside a razão pela qual os Mensageiros Divinos insistirão, ainda por muito tempo, pela sublimação das energias psíquicas, a fim de que os frutos do bem se multipliquem por toda a Terra.
Não valem médiuns que apenas produzam fenômenos. Não valem fenômenos que apenas estabeleçam convicções.
Não valem convicções que criem apenas palavras.
Não valem palavras que apenas articulem pensamentos vazios.
A vida e o tempo exigem trabalho e melhoria, progresso e aprimoramento.
Mediunidade, assim, tanto quanto a visão física, representa, do ponto de vista moral, força neutra em si própria.
A importância e a significação que possa adquirir dependem da orientação que se lhe dê.
Por isso mesmo, os amigos desencarnados, sempre que responsáveis e conscientes dos próprios deveres diante das Leis Divinas, estarão entre os homens exortando-os à bondade e ao serviço, ao estudo e ao discernimento, porquanto a força mediúnica, em verdade, não ajuda e nem edifica quando esteja distante da caridade e ausente da educação.🔵
__________________________________________
(Do livro 'Seara dos médiuns' [Estudos e dissertações em torno da substância religiosa de "O Livro dos Médiuns", de Allan Kardec, pelo Espírito Emmanuel]; psicografia de Francisco Cândido Xavier; 4ª ed. Federação Espírita Brasileira, 1983); Lição 'Força mediúnica', recebida em reunião pública de 26/02/60, ref. à questão nº 226-parágrafo 2º, do 'Livro dos Médiuns', págs.55 a 56.
Imagem: www.google.com. Acesso em:16 /janeiro/2017.

domingo, 15 de janeiro de 2017

CARTÃO DE VISITA

Pelo Espírito Emmanuel

'...O pensamento é, portanto, nosso cartão de visita...'
Em qualquer estudo da mediunidade, não podemos esquecer que o pensamento vige na base de todos os fenômenos de sintonia na esfera da alma.

Analisando-o, palidamente, tomemos a imagem da vela acesa, apesar de imprópria para as nossas anotações.

A vela acesa arroja de si fótons ou força luminosa.

O cérebro exterioriza princípios inteligentes ou energia mental.

Na primeira, temos a chama.

No segundo, identificamos a ideia.

Uma e outro possuem campos característicos de atuação, que é tanto mais vigorosa quanto mais se mostre perto do fulcro emissor.

No fundo, os agentes a que nos referimos são neutros em si.

Imaginemos, no entanto, o lume conduzido. Tanto pode revelar o caminho de um santuário, quanto a trilha de um pântano.

Tanto ajuda os braços do malfeitor na execução de um crime, quanto auxilia as mãos do benfeitor no levantamento das boas obras.

Verificamos, no símile, que a energia mental, inelutavelmente ligada à consciência que a produz, obedece à vontade.

E, compreendendo-se no pensamento a primeira estação de abordagem magnética, em nossas relações uns com os outros, seja qual for a mediunidade de alguém, é na vida íntima que palpita a condução de todo o recurso psíquico.

Observa, pois, os próprios impulsos.

Desejando, sentes.

Sentindo, pensas.

Pensando, realizas.

Realizando, atrais.

Atraindo, refletes.

E, refletindo, estendes a própria influência, acrescida dos fatores de indução do grupo com que te afinas.

O pensamento é, portanto, nosso cartão de visita.

Com ele, representamos ao pé dos outros, conforme nossos próprios desejos, a harmonia ou a perturbação, a saúde ou a doença, a intolerância ou o entendimento, a luz dos construtores do bem ou a sombra dos carregadores do mal.🔵
_____________________________________________
(Do livro 'Seara dos médiuns' [Estudos e dissertações em torno da substância religiosa de "O Livro dos Médiuns", de Allan Kardec, pelo Espírito Emmanuel]; psicografia de Francisco Cândido Xavier;  4ª ed. Federação Espírita Brasileira, 1983,.); Lição 'Cartão de Visita', recebida em reunião pública de 8/1/60 ref. à questão nº 7 do Livro dos Médiuns', págs.17 a 18.
Imagem: www.google.com. Acesso em:15/janeiro/2017.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O ÓDIO

'...Não esqueçais, meus queridos filhos, que o amor aproxima de Deus a criatura e o ódio a distancia dele...'
Tomai sobretudo a peito amar os que vos inspiram indiferença, ódio, ou desprezo. O Cristo, que deveis considerar modelo, deu-vos o exemplo desse devotamento. Missionário do amor, ele amou até dar o sangue e a vida por amor.

Penoso vos é o sacrifício de amardes os que vos ultrajam e perseguem; mas precisamente, esse sacrifício é que vos torna superiores a eles. Se os odiásseis, como vos odeiam, não valeríeis mais do que eles. Amá-los é a hóstia imácula que ofereceis a Deus na ara dos vossos corações, hóstia de agradável aroma e cujo perfume lhe sobe até o seio.

Se bem a lei de amor mande que cada um ame indistintamente a todos os seus irmãos, ela não couraça o coração contra os maus procederes; esta é, ao contrário, a prova mais angustiosa, e eu o sei bem, porquanto, durante a minha última existência terrena, experimentei essa tortura. Mas Deus lá está e pune nesta vida e na outra os que violam a lei de amor.

Não esqueçais, meus queridos filhos, que o amor aproxima de Deus a criatura e o ódio a distancia dele. Fénelon (Bordéus, 1861.) 🔵
______________________________
(De "O Evangelho Segundo o Espiritismo", cap. XII, item 10.)
Destaques: pelo editor do Blog.
Imagem: www.google.com . Acesso em: 13/janeiro/2017. 
Formatação atualizada em:13/janeiro/2017.

O NECESSÁRIO


Pelo Espírito Emmanuel
'... acima de tudo, compete-nos guardar, dentro de nós mesmos, uma atitude adequada, ante os desígnios do Todo-Poderoso...' 
Terás muitos negócios próximos ou remotos, mas não poderás subtrair-lhes o caráter de lição, porque a morte te descerrará realidades com as quais nem sonhas de leve...
Administrarás interesses vários, entretanto, não poderás controlar todos os ângulos do serviço, de vez que a maldade e a indiferença se insinuam em todas as tarefas, prejudicando o raio de ação de todos os missionários da elevação.
Amealharás enorme fortuna, todavia, ignorarás, por muitos anos, a que região da vida te conduzirá o dinheiro.
Improvisarás pomposos discursos, contudo, desconheces as conseqüências de tuas palavras.
Organizarás grande movimento em derredor de teus passos, no entanto, se não construíres algo dentro deles para o bem legítimo, cansar-te-ás em vão.
Experimentarás muitas dores, mas, se não permaneceres vigilante no aproveitamento da luta, teus dissabores correrão inúteis.
Exaltarás o direito com o verbo indignado e ardoroso, todavia, é provável não estejas senão estimulando a indisciplina e a ociosidade de muitos.
"Uma só coisa é necessária", asseverou o Mestre, em sua lição a Marta, cooperadora dedicada e ativa.
Jesus desejava dizer que, acima de tudo, compete-nos guardar, dentro de nós mesmos, uma atitude adequada, ante os desígnios do Todo-Poderoso, avançando, segundo o roteiro que nos traçou a Divina Lei. Realizado esse "necessário", cada acontecimento, cada pessoa e cada coisa se ajustarão, a nossos olhos, no lugar que lhes é próprio. Sem essa posição espiritual de sintonia com o Celeste Instrutor, é muito difícil agir alguém com proveito.🔵 

"Mas uma só coisa é necessária." - Jesus. (LUCAS, 10:42.)
🔷
______________________________________
(Do livro Vinha de Luz, psicografado por Francisco Cândido Xavier -
Lição nº 3 - pág. 9 - Edição Internet baseada na 14ª edição. FEB; 
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em: 17/dezembro/2013.
Formatação atualizada em: 08/janeiro/2017..

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

O HOMEM NO MUNDO

Cristo Redentor - Rio - Brazil
'..Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa..'
Um sentimento de piedade deve sempre animar o coração dos que se reúnem sob as vistas do Senhor e imploram a assistência dos bons Espíritos.

Purificai, pois, os vossos corações; não consintais que neles demore qualquer pensamento mundano ou fútil.


Elevai o vosso espírito àqueles por quem chamais, a fim de que, encontrando em vós as necessárias disposições, possam lançar em profusão a semente que é preciso germine em vossas almas e dê frutos de caridade e justiça.

Não julgueis, todavia, que, exortando-vos incessantemente à prece e à evocação mental, pretendamos vivais uma vida mística, que vos conserve fora das leis da sociedade onde estais condenados a viver. Não; vivei com os homens da vossa época, como devem viver os homens. Sacrificai às necessidades, mesmo às frivolidades do dia, mas sacrificai com um sentimento de pureza que as possa santificar.

Sois chamados a estar em contacto com espíritos de naturezas diferentes, de caracteres opostos: não choqueis a nenhum daqueles com quem estiverdes. Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa, seja a vossa ventura a do herdeiro do Céu que conta os dias que faltam para entrar na posse da sua herança.

Não consiste a virtude em assumirdes severo e lúgubre aspecto, em repelirdes os prazeres que as vossas condições humanas vos permitem. Basta reporteis todos os atos da vossa vida ao Criador que vo-la deu; basta que, quando começardes ou acabardes uma obra, eleveis o pensamento a esse Criador e lhe peçais, num arroubo d’alma, ou a sua proteção para que obtenhais êxito, ou a sua bênção para ela, se a concluístes.

Em tudo o que fizerdes, remontai à Fonte de todas as coisas, para que nenhuma de vossas ações deixe de ser purificada e santificada pela lembrança de Deus.

A perfeição está toda, como disse o Cristo, na prática da caridade absoluta; mas, os deveres da caridade alcançam todas as posições sociais, desde o menor até o maior. Nenhuma caridade teria a praticar o homem que vivesse insulado. Unicamente no contacto com os seus semelhantes, nas lutas mais árduas é que ele encontra ensejo de praticá-la.

Aquele, pois, que se isola priva-se voluntariamente do mais poderoso meio de aperfeiçoar-se; não tendo de pensar senão em si, sua vida é a de um egoísta. (E.S.E. - Cap. V, nº 26.)

Não imagineis, portanto, que, para viverdes em comunicação constante conosco, para viverdes sob as vistas do Senhor, seja preciso vos cilicieis e cubrais de cinzas. Não, não, ainda uma vez vos dizemos. Ditosos sede, segundo as necessidades da Humanidade; mas, que jamais na vossa felicidade entre um pensamento ou um ato que o possa ofender, ou fazer se vele o semblante dos que vos amam e dirigem. Deus é amor, e aqueles que amam santamente ele os abençoa.Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.)🔵
___________________
(Texto de “O Evangelho Segundo O Espiritismo”,
de Allan Kardec, Cap. XVII, item 10.)
Imagem: Foto de Ivo Gonzalez - o Globo.
Acesso em 12/outubro/2011.
Formatação atualizada em: 08/janeiro/2017.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A RAZÃO E A FÉ

Pelo Espírito Emmanuel
"Poderá a Razão dispensar a Fé?"
(O Consolador - Q.199)
A razão humana é ainda muito frágil e não poderá dispensar a cooperação da fé que a ilumina, para a solução dos grandes e sagrados problemas da vida.

Em virtude da separação de ambas, nas estradas da vida, é que observamos o homem terrestre no desfiladeiro terrível da miséria e da destruição.

Pela insânia da razão, sem a luz divina da fé, a força faz as suas derradeiras tentativas para assenhorear-se de todas as conquistas do mundo.

Falastes demasiadamente de razão e permaneceis na guerra da destruição, onde só perambulam miseráveis vencidos; revelastes as mais elevadas demonstrações de inteligência, mas mobilizais todo o conhecimento para o morticínio sem piedade: pregastes a paz, fabricando os canhões homicidas; pretendestes haver solucionado os problemas sociais, intensificando a construção das cadeias e dos prostíbulos. Esse progresso é o da razão sem a fé, onde os homens se perdem em luta inglória e sem-fim.” 

"Poder-se-á definir o que é ter fé?"
("O Consolador" -Q. 354)
Ter fé é guardar no coração a luminosa certeza em Deus, certeza que ultrapassou o âmbito da crença religiosa, fazendo o coração repousar numa energia constante de realização divina da personalidade. 

Conseguir a fé é alcançar a possibilidade de não mais dizer: “eu creio”, mas afirmar: “eu sei”, com todos os valores da razão tocados pela luz do sentimento. Essa fé não pode estagnar em nenhuma circunstância da vida e sabe trabalhar sempre, intensificando a amplitude de sua iluminação, pela dor ou pela responsabilidade, pelo esforço e pelo dever cumprido.

Traduzindo a certeza na assistência de Deus, ela exprime a confiança que sabe enfrentar todas as lutas e problemas, com a luz divina no coração, e significa a humildade redentora que edifica no íntimo do espírito a disposição sincera do discípulo, relativamente ao “faça-se no escravo a vontade do Senhor”.”🔵
____________________________
(Do livro “O Consolador”, ditado pelo Espírito Emmanuel
ao médium Francisco Cândido Xavier. 11ª Ed. FEB.1985:
Questões 199 - p.120; e 354 - p.200.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 08/novembro/2012.
Formatação atualizada em: 07/janeiro/2017.

sábado, 7 de janeiro de 2017

O APARTE

Pelo Espírito Hilário Silva
'...quando alguém não sente o mal que pratica, em verdade carrega consigo a consciência morta. É um morto-vivo...'
Perante o enorme ajuntamento de sofredores desencarnados, no Plano Espiritual, o Dr. Bezerra de Menezes, apóstolo da Doutrina Espírita no Brasil, rematava a preleção.
Falara, com muito brilho, acerca dos desregramentos morais.
Destacara os males da alma e os desastres do espírito.
Dispunha-se à retirada, quando fino ironista o invectivou:
- Escute, doutor. O senhor disse que a calúnia é um braseiro no caluniador. Eu caluniei e nada senti. O senhor disse que o furto é um espinho no ladrão. Eu roubei e nada senti. O senhor disse que o destruidor de lares terrestres carrega a lâmina do arrependimento a retalhar-lhe o coração. Destruí diversos lares e nada senti. O senhor disse que o criminoso tem a nuvem do remorso a sufocá-lo. Eu matei e nada senti...
- Meu filho – disse o pregador -, que sente um cadáver quando alguém lhe incendeia o braço inerte?
- Nada – disse, rindo, o opositor sarcástico -, pois cadáver não reage.
E a conversação prosseguiu.
- Que sente um cadáver se lhe enterram um espinho no peito?
- Coisa alguma.
- Que sente um cadáver se o mergulham num lago de piche?
- Absolutamente nada, ora essa! O cadáver é a imagem da morte.
Doutor Bezerra fitou o triste interlocutor e, maneando paternalmente a cabeça, concluiu:
- Pois olhe, meu filho, quando alguém não sente o mal que pratica, em verdade carrega consigo a consciência morta. É um morto-vivo.🔵
_______________
(Do livro “A Vida Escreve”. Espírito Hilário Silva.
Psicografias de Chico Xavier e Waldo Vieira.
7ª Ed. Rio de Janeiro. FEB. 1992. 2ª parte. p.153/154.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 30/setembro/2012.
Formatação atualizada em: 07/janeiro/2017.

PERSONALIDADE MEDIÚNICA

Pelo Espírito Emmanuel
'...é preciso se faça sempre mais e mais esforço nos domínios da elevação moral...'
Justo ponderar que se a mediunidade pode ser definida em seus característicos gerais, cada médium é um instrumento por si, reclamando diferentes medidas de educação.

Assim como o avião, até certo ponto, depende da inteligência que o dirige, até certo limite, a mediunidade depende do médium.

Observe, pois, cada medianeiro dos espíritos as impropriedades de que se veja portador e busque suprimi-las com sinceridade, melhorando os seus recursos de ligação com os Instrutores Espirituais a fim de interpretá-los devidamente.

Por preceitos atribuíveis à conduta de qualquer médium espírita, enumeremos alguns daqueles de que nenhum se afastará sem desvincular-se das influências edificantes:
I - acolher os talentos mediúnicos de que seja depositário, com responsabilidade de quem recolhe determinados valores dos quais prestará contas no momento oportuno;  
II - cultivar a prática mediúnica, situando-a, acima de tudo, em construções morais de consolo e esperança, instrução e beneficência;  
III - consagrar-se ao estudo, entesourando discernimento;  
IV - zelar pela saúde do corpo físico;  
V - praticar a higiene mental, evitando qualquer indução à irritabilidade e à maledicência;  
V I - atender ao exato desempenho dos deveres que abraçou;
VII - devotar-se ao próprio equilíbrio;  
VIII - auxiliar sem a pretensão de convencer; 
IX - respeitar a seara de serviço que lhe foi confiada;  
X - fugir de suscetibilidades, aceitando o sofrimento e a crítica por agentes naturais e indispensáveis ao burilamento das faculdades que lhe digam respeito.
Decerto que, no aperfeiçoamento mediúnico, é preciso se faça sempre mais e mais esforço nos domínios da elevação moral, contudo, apenas nos reportamos aos pontos indicados para considerar que, se é necessário especializar o trabalhador para garantir o rendimento da máquina, é imprescindível construir a personalidade mediúnica a fim de que a mediunidade apresente todo bem que ela seja capaz de produzir.🔵
_____________________________________
(*Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier,
em reunião pública da Comunhão Espírita Cristã, na noite de 19/4/65, em Uberaba-MG.
Extraída de folheto distribuído gratuitamente pela Gráfica Romano -  Cambará - PR).
Imagem: www.google.com. Acesso em: 07/janeiro/2017.
Destaques: pelo editor do Blog.
Formatação atualizada em 07/janeiro/2017.

domingo, 1 de janeiro de 2017

EM 2017...

ESPERANÇA

Aprende a ter esperanças...
De que o mundo vai ser melhor a partir da melhora dos homens.

Aprende a ter esperanças...
De que as pessoas vão aprender que o amor verdadeiro não tem rótulos, símbolos ou interesses menores, ele é simplesmente: AMOR.

Aprende a ter esperanças...
De que a paz vai ser o estado natural de vida de todas a população da Terra.

Aprende a ter esperanças...
De que não haverá fome, medo, dor, desespero a rondar as crianças do mundo e que todas elas serão vistas como as joias mais preciosas de todos os povos.

Aprende a ter esperanças...
De que a natureza não será mais aviltada e de que não se servirão mais dela como quem retira dinheiro de um cofre imaginando que não se acabará.

Aprende a ter esperanças...
De que as fronteiras vão cair no sentido moral e todos os povos se verão não mais como concorrentes comerciais ou ameaças, mas como irmãos que compartilham a vida nesta casa chamada Planeta Terra.

Aprende a ter esperanças...
De que o Bem surgirá como a primeira opção, como a primeira lição da escola, como a única meta de todos os catecismos, de todas as religiões.

Aprende a ter esperanças...
De que os relacionamentos serão baseados na Lei do Amor e dispensarão todas as leis humanas, pois não haverá riscos, dores, traições e interesses mesquinhos que devam ser evitados nas relações interpessoais.

Aprende a ter esperanças...
De que as pessoas, principalmente os jovens, verão no sexo não a fonte do prazer, do gozo sem fim e do desequilíbrio, mas uma possibilidade a mais de criar, e permutar energias com quem se ama e de harmonizar as energias que circulam em seus corpos para lhes fazer criar a Beleza, o Bem e a Paz.
E será porque tens esperanças que continuarás agindo, caminhando por esta terra, lutando contra as próprias imperfeições. Aprenderás que não pode mudar outra pessoa, senão a ti mesmo, e a única maneira de fazer o mundo melhor é melhorar. Embora não consigas fazer com que os outros melhorem, podes melhorar o teu mundo íntimo e deixar que vejam isso.
Conserva sempre a esperança de um futuro melhor e aprende a fazer a tua parte.🔵
Maurício Mancini (*)
_____________________
(*) Do livro "De Pai para Filho - O amor em forma de vivência e doação".
Mythos Editora Ltda. 2010. Cap. 33. Pág. 91/93.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 01/janeiro/2017.