quinta-feira, 16 de maio de 2019

ABORTO DELITUOSO

Pelo Espírito Emmanuel
'...Homens da Terra, e sobretudo vós, corações maternos chamados à exaltação do amor e da vida, abstende-vos de semelhante ação que vos desequilibra a alma e entenebrece o caminho!...'
Homicídios que convulsionam a imprensa e mobilizam largas equipes policiais... 
Furtos espetaculares que inspiram vastas medidas de vigilância... 
Assassínios, conflitos, ludíbrios e assaltos de todo jaez criam a guerra de nervos, em toda parte; e, para coibir semelhantes fecundações de ignorância e delinqüência, erguem-se cárceres e fundem-se algemas, organiza-se o trabalho forçado e em algumas nações a própria lapidação de infelizes é praticada na rua, sem qualquer laivo de compaixão. 
Todavia, um crime existe mais doloroso, pela volúpia de crueldade com que é praticado, no silêncio do santuário doméstico ou no regaço da Natureza... 
Crime estarrecedor, porque a vítima não tem voz para suplicar piedade e nem braços robustos com que se confie aos movimentos da reação. 
Referimo-nos ao aborto delituoso, em que pais inconscientes determinam a morte dos próprios filhos, asfixiando-lhes a existência, antes que possam sorrir para a bênção da luz.
🔷
Homens da Terra, e sobretudo vós, corações maternos chamados à exaltação do amor e da vida, abstende-vos de semelhante ação que vos desequilibra a alma e entenebrece o caminho! Fugi do satânico propósito de sufocar os rebentos do próprio seio, porque os anjos tenros que rechaçais são mensageiros da Providência, assomantes no lar em vosso próprio socorro, e, se não há legislação humana que vos assinale a torpitude do infanticídio, nos recintos familiares ou na sombra da noite, os olhos divinos de Nosso Pai vos contemplam do Céu, chamando-vos, em silêncio, às provas do reajuste, a fim de que se vos expurgue da consciência a falta indesculpável que perpetrastes.🔵
____________
(Do livro “Religião dos Espíritos”, de Emmanuel,
psicografado por Chico Xavier, 4ª  Ed. FEB,1978,
pág. 17. Reunião pública de 9/1/59, questão nº 358.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 25/novembro/2015.
Formatação atualizada em: 16/maio/2019.

JESUS NO LAR

Pelo Espírito Emmanuel
'...Quando o Evangelho penetra o Lar, o coração abre mais facilmente a porta ao Mestre Divino...'
"Para a generalidade dos estudiosos, o Cristo permanece tão-somente situado na História modificando o curso dos acontecimentos políticos do mundo; para a maioria dos teólogos, é simples objeto de estudo, nas letras sagradas, imprimindo novo rumo às interpretações da fé; para os filósofos, é o centro de polêmicas infindáveis, e, para a multidão dos crentes inertes, é o benfeitor providencial nas crises inquietantes da vida comum.
Todavia, quando o homem percebe a grandeza da Boa Nova, compreende que o Mestre não é apenas o reformador da civilização, o legislador da crença, o condutor do raciocínio ou o doador de facilidades terrestres, mas também, acima de tudo, o renovador da vida de cada um.
Atingindo esse ápice do entendimento, a criatura ama o templo que lhe orienta o modo de ser; contudo, não se restringe às reuniões convencionais para as manifestações adorativas e, sim, traz o Amigo Celeste ao santuário familiar, onde Jesus, então, passa a controlar as paixões, a corrigir as maneiras e a inspirar as palavras, habilitando o aprendiz a traduzir-lhe os ensinamentos eternos através de ações vivas, com as quais espera o Senhor estender o divino reinado da paz e do amor sobre a Terra.
Quando o Evangelho penetra o Lar, o coração abre mais facilmente a porta ao Mestre Divino.
Hoje, que quase vinte séculos são já decorridos sobre as primícias da Boa Nova, o domicílio de Simão se transformou no mundo inteiro...
Jesus continua falando aos companheiros de todas as latitudes. Que a sua voz incisiva e doce possa gravar no livro de nossa alma a lição renovadora de que carecemos à frente do porvir, convertendo-nos em semeadores ativos de seu infinito amor, é a felicidade maior a que poderemos aspirar."🔵
___________
(Excerto do prefácio do livro 'Jesus no Lar', de Neio Lucio
[Pedro Leopoldo, 3 de outubro de 1949]
psicografado por Francisco Cândido Xavier. Edição FEB.)
Imagem: www.google.com . Acesso em: 25/dezembro/2010.
Formatação atualizada em:16/maio/2019.

O ENSINO DA LUZ

Pelo Espírito Hilário Silva

'... - Se a luz do bom exemplo estiver entre nós, os outros perceberão, com facilidade, o caminho...'

Senhor - disse Tadeu a Jesus, após o dia de trabalho estafante -, qual é o nosso dever  maior, na execução do Evangelho para a redenção das criaturas?
O Mestre fitou o céu azul em que nuvens pequeninas semelhavam estrigas de linho alvo.
E falou em seguida:
- Em meio de grande tempestade, inúmeros viajantes se recolheram a enorme casarão que se assemelhava a um labirinto. Porque sentissem medo uns dos outros, cada qual se escondeu nos quartos mais internos e, vindo a noite, em vão procuraram  o lugar de saída. Começou, então, enorme conflito. Lamentos. Pragas. Assaltos. Correrias. Pancadas. Crimes nas trevas. Um homem, que por ali passava, ouviu os rogos de socorro que partiam do infortunado reduto e, longe de gritar ou discutir, acendeu a sua candeia e passou entre os amotinados, em profundo silêncio. Bastou a luz dele para que todos percebessem os disparates que vinham fazendo, ao mesmo tempo que encontravam, por si mesmos, a porta libertadora.
O Mestre fez grande intervalo e voltou a dizer:
- Se a luz do bom exemplo estiver entre nós, os outros perceberão, com facilidade, o caminho.
- E que fazer, Senhor, para semelhante conquista?
Jesus, continuando em sua contemplação do céu, como exilado buscando alguma visão da pátria longínqua, aclarou docemente:
- Procuremos o Reino de Deus e a sua justiça, isto é, vivamos no amor puro e na consciência tranqüila... E tudo o mais ser-nos-á acrescentado.🔵
________________ 
(Do livro ”A Vida Escreve”, pelo Espírito Hilário Silva, psicografia de
Waldo Vieira e Chico Xavier. 7ª ed. FEB. 1992. Cap. 28. p.223/224.)
Imagem:  www.google.com . Acesso em:  16/outubro/2012.
Formatação atualizada em: 16/maio/2019.

BENEFICÊNCIA EXCLUSIVA

Pelo Espírito S. Luís (Paris, 1860.)

P. - É acertada a beneficência, quando praticada exclusivamente entre pessoas da mesma opinião, da mesma crença, ou do mesmo partido?

- Não, porquanto precisamente o espírito de seita e de partido é que precisa ser abolido, visto que são irmãos todos os homens.
O verdadeiro cristão vê somente irmãos em seus semelhantes e não procura saber, antes de socorrer o necessitado, qual a sua crença, ou a sua opinião, seja sobre o que for.
Obedeceria o cristão, porventura, ao preceito de Jesus-Cristo, segundo o qual devemos amar os nossos inimigos, se repelisse o desgraçado, por professar uma crença diferente da sua?
Socorra-o, portanto, sem lhe pedir contas à consciência, pois, se for um inimigo da religião, esse será o meio de conseguir que ele a ame; repelindo-o, faria que a odiasse.🔵
__________
(Do Evangelho Segundo o Espiritismo, item 20, Cap. XIII.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 10/dezembro/2011.
Destaques: pelo Editor do Blog.
Formatação atualizada em: 17/maio/2019.

quarta-feira, 1 de maio de 2019

VALOR DA PRECE

'...O encarnado que ora pelo próximo cumpre a nobre tarefa dos puros Espíritos; sem lhes possuir a coragem e a força, realizam as suas maravilhas...'
Os Espíritos solicitam constantemente preces aos mortais. Será que os Espíritos bons não oram pelos sofredores? Nesse caso, por que as preces dos homens são mais eficazes?” A resposta que se segue foi dada [...] por Santo Agostinho, pelo médium E. Vézy:
Orai sempre, meus filhos. Já vos disse: a prece é um orvalho benfazejo que deve tornar menos árida a terra ressequida.Venho repetir mais uma vez e acrescentar algumas palavras em resposta à pergunta que me dirigistes. Perguntais por que os Espíritos sofredores preferem pedir-vos preces que a nós. As preces dos mortais são mais eficazes que a dos Espíritos bons? – Quem vos disse que nossas preces não tinham a virtude de espalhar consolação e dar força aos Espíritos fracos, que não podem ir a Deus senão com dificuldade e, muitas vezes, sem coragem? Se imploram as vossas preces, é porque elas têm o mérito das emanações terrenas que, subindo voluntariamente a Deus, são sempre por eles aproveitadas, por procederem da vossa caridade e do vosso amor.
“Para vós orar é abnegação; para nós, um dever. O encarnado que ora pelo próximo cumpre a nobre tarefa dos puros Espíritos; sem lhes possuir a coragem e a força, realizam as suas maravilhas. É peculiar à nossa vida consolar o Espírito que sofre e passa por dificuldades; mas uma de vossas preces é o colar que tirais do pescoço para dá-lo ao indigente; é o pão que retirais de vossa mesa para dar a quem tem fome. É por isso que vossas preces são agradáveis a quem as escuta. Um pai não atende sempre à prece do filho pródigo? Não chama todos os servos para matar o vitelo gordo pelo retorno do filho culpado? Como não o faria ainda mais por aquele que, de joelhos, lhe vem dizer: ‘Ó meu pai, sou muito culpado; não vos peço graça, mas perdoai a meu irmão arrependido, mais fraco e menos culpado do que eu.’ Oh! é então que o pai se enternece, arrancando do peito tudo quanto este possa conter em dons e em amor. E diz: ‘Estavas cheio de iniqüidades e te confessaste criminoso; mas, compreendendo a enormidade de tuas faltas, não clamaste graça para ti; aceitas o sofrimento de meu castigo e, apesar de tuas torturas, tua voz tem força bastante para pedir por teu irmão!’ Pois bem! o pai não quer ser menos caridoso que o filho: perdoa a ambos. A um e outro estende as mãos para que possam marchar direito na senda que conduz à sua glória.
“Eis a razão, meus filhos, pela qual os Espíritos sofredores, que vagueiam à vossa volta, imploram as vossas preces. Devemos orar; podeis orar. Prece do coração, és a alma das almas, se assim me posso exprimir; quintessência sublime que sobe, sempre casta, bela e radiosa, para a alma mais vasta de Deus.” Santo Agostinho.🔵
____________
(Revista Espírita - Ano V – Agosto/1862 –
Nº 8. - págs. 345/346. Disponível em: Portal FEB .)
Imagem:http://www.google.com/ . Acesso em: 31/jul./2010.
Formatação atualizada em: 01/maio/2019.

LIMITE DO TRABALHO


683. Qual o limite do trabalho?
“O das forças. Em suma, a esse respeito Deus
deixa inteiramente livre o homem.” (1)
Não basta se diga ao homem que lhe corre o dever de trabalhar. É preciso que aquele que tem de prover à sua existência por meio do trabalho encontre em que se ocupar, o que nem sempre acontece. 
Quando se generaliza, a suspensão do trabalho assume as proporções de um flagelo, qual a miséria. A ciência econômica procura remédio para isso no equilíbrio entre a produção e o consumo. Esse equilíbrio, porém, dado seja possível estabelecer-se, sofrerá sempre intermitências, durante as quais não deixa o trabalhador de ter que viver. 
Há um elemento, que se não costuma fazer pesar na balança e sem o qual a ciência econômica não passa de simples teoria. Esse elemento é a educação, não a educação intelectual, mas a educação moral. Não nos referimos, porém, à educação moral pelos livros e sim à que consiste na arte de formar os caracteres, à que incute hábitos, porquanto a educação é o conjunto dos hábitos adquiridos. 
Considerando-se a aluvião de indivíduos que todos os dias são lançados na torrente da população, sem princípios, sem freio e entregues a seus próprios instintos, serão de espantar as consequências desastrosas que daí decorrem? 
Quando essa arte for conhecida, compreendida e praticada, o homem terá no mundo hábitos de ordem e de previdência para consigo mesmo e para com os seus, de respeito a tudo o que é respeitável, hábitos que lhe permitirão atravessar menos penosamente os maus dias inevitáveis. 
A desordem e a imprevidência são duas chagas que só uma educação bem entendida pode curar. Esse o ponto de partida, o elemento real do bem-estar, o penhor da segurança de todos.” (2)🔵 
(1) De 'O Livro dos Espíritos', de Allan Kardec. Parte 3ª, Capítulo III - A Lei do Trabalho. Limite do trabalho.Repouso.Questão 682 e Comentário de Kardec à questão 685.(2)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 30/junho/2016.
Formatação atualizada em: 01/maio/2019.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

CAMINHOS RETOS

Pelo Espírito André Luiz
Tempo sem desperdício.
Trabalho sem desânimo.
Estudo sem cansaço.
Oração sem inércia.
Alimentação sem abuso.
Tranqüilidade sem preguiça.
Alegria sem desordem.
Distração sem vício.
Fé sem fanatismo.
Disciplina sem violência.
Firmeza sem arrogância.
Amor sem egoísmo.
Ajuda sem paga.
Realização sem jactância.
Perdão sem exigência.
Dificilmente libertar-nos-emos da ilusão que nos confunde a vida, se fugirmos de palmilhar esses caminhos retos, rumo à Imortalidade Triunfante.🔵
___________________
(Do livro “Ideal Espírita”. Autores Diversos. Psicografia de Waldo Vieira.
7ª Ed. Uberaba-MG. CEC. 1973. Lição nº 58. p.143/144.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 16/setembro/2012.
Formatação atualizada em: 25/abril/2019.

O "NÃO" E A LUTA

Pelo Espírito Emmanuel
'...O “sim” pode ser muito agradável em todas as situações, todavia, o “não”, em determinados setores da luta humana, é mais construtivo...'
Ama, de acordo com as lições do Evangelho, mas não permitas que o teu amor se converta em grilhão, impedindo-te a marcha para a vida superior.
Ajuda a quantos necessitam de tua cooperação, entretanto, não deixes que o teu amparo possa criar perturbações e vícios para o caminho alheio.
Atende com alegria ao que te pede um favor, contudo, não cedas à leviandade e à insensatez.
Abre portas de acesso ao bem-estar aos que te cercam, mas não olvides a educação dos companheiros para a felicidade real.
Cultiva a delicadeza e a cordialidade, no entanto, sê leal e sincero em tuas atitudes.
O “sim” pode ser muito agradável em todas as situações, todavia, o “não”, em determinados setores da luta humana, é mais construtivo.
Satisfazer a todas as requisições do caminho é perder tempo e, por vezes, a própria vida.
Tanto quanto o “sim” deve ser pronunciado sem incenso bajulatório, o “não” deve ser dito sem aspereza.
Muita vez, é preciso contrariar para que o auxílio legítimo se não perca; urge reconhecer, porém, que a negativa salutar jamais perturba. O que dilacera é o tom contundente no qual é vazada.
As maneiras, na maior parte das ocasiões, dizem mais que as palavras.
“Seja o vosso falar: sim, sim; não, não”, recomenda o Evangelho. Para concordar ou recusar, todavia, ninguém precisa ser de mel ou de fel. Bastará lembrarmos que Jesus é o Mestre e o Senhor não só pelo que faz, mas também pelo que deixa de fazer.🔵

“Mas seja o vosso falar: sim, sim; não, não.” – Jesus. (Mateus, 5:37.)
________________
Do livro "Pão Nosso", de Emmanuel,
psicografado por Chico Xavier. Lição nº.80. 16ª Ed. FEB. 1994.)
Imagem: www.google.com . Acesso em:25/jul./2013.
Destaques do texto: pelo editor do Blog.
Formatação atualizada em: 25/abril/2019.

CODIFICAÇÃO KARDEQUIANA

O CODIFICADOR 

Hippolyte León Denizard Rivail (Allan Kardec) - 1804 - 1869

"O trabalho de Allan Kardec não foi somente o de codificar os ensinos dos Espíritos; é preciso enfatizar a sua condição de autor, ou co-autor, da Codificação Espírita. A elaboração do Espiritismo expressa o pensamento de Kardec e da Falange do Espírito de Verdade, pois sabemos que Espíritos Superiores têm uma sintonia e interação tão perfeitas que podem falar uns com os outros.(SCHUBERT, Suely Caldas. http://www.febnet.org.br/: Acesso em: 30/SET/2010.

ESPIRITISMO
"É a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo." (Allan Kardec - 'O Evangelho Segundo o Espiritismo').

ESPIRITUALISMO
"Usa-se em sentido oposto ao de materialismo, crença na existência da alma espiritual e imaterial. O espiritualismo é a base de todas as religiões."(Allan Kardec - ' O Livro dos Médiuns').

LIVROS DA CODIFICAÇÃO
O Livro dos Espíritos; O Livro dos Médiuns; O Evangelho Segundo o Espiritismo; O Céu e o Inferno; A Gênese; e Obras Póstumas.

CONCEITOS DE ALLAN KARDEC

Textos selecionados pelo Espírito André Luiz no livro 
"Evolução em Dois Mundos".Pág. 14. FEB, 17ª ed.

■ “A marcha dos Espíritos é progressiva, jamais retrógrada.” (“O Livro dos Espíritos” — página 127. FEB, 25ª edição.)
■ "No conhecimento do perispírito está a chave de inúmeros problemas até hoje insolúveis." (“O Livro dos Médiuns” — página 61. FEB, 23ª edição.)
■ "O Espiritismo mostra que a vida terrestre não passa de um elo no harmonioso e magnífico conjunto da Obra do Criador." (“O Evangelho Segundo o Espiritismo” — página 54. FEB, 46ª edição.)
■ "No intervalo das existências humanas o Espírito torna a entrar no mundo espiritual, onde é feliz ou desventurado segundo o bem ou o mal que fez." (“O Céu e o Inferno” — página 30. FEB, 17ª edição.)
■ "O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação. (“A Gênese” — página 20. FEB, 12ª edição.)
DEUS

1.Há um Deus, inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.

A prova da existência de Deus temo-la neste axioma:
Não há efeito sem causa. Vemos constantemente uma imensidade de efeitos, cuja causa não está na Humanidade, pois que a Humanidade é impotente para produzi-los, ou, sequer, para os explicar. A causa está acima da Humanidade. É a essa causa que se chama Deus, Jeová, Alá, Brama, Fo-Hi, Grande Espírito, etc.
Tais efeitos absolutamente não se produzem ao acaso, fortuitamente e em desordem. Desde a organização do mais pequenino inseto e da mais insignificante semente, até a lei que rege os mundos que circulam no Espaço, tudo atesta uma idéia diretora, uma combinação, uma previdência, uma solicitude que ultrapassam todas as combinações humanas. A causa é, pois, soberanamente inteligente.

2. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente,
soberanamente justo e bom.

Deus é eterno. Se tivesse tido começo, alguma coisa houvera existido antes dele, ou ele teria saído do nada, ou, então, um ser anterior o teria criado. É assim que, degrau a degrau, remontamos ao infinito na eternidade.
É imutável. Se estivesse sujeito à mudança, nenhuma estabilidade teriam as leis que regem o Universo.
É imaterial. Sua natureza difere de tudo o a que chamamos matéria, pois, do contrário, ele estaria sujeito às flutuações e transformações da matéria e, então, já não seria imutável.
É único. Se houvesse muitos Deuses, haveria muitas vontades e, nesse caso, não haveria unidade de vistas, nem unidade de poder na ordenação do Universo.
É onipotente, porque é único. Se ele não dispusesse de poder soberano, alguma coisa ou alguém haveria mais poderoso do que ele; não teria feito todas as coisas e as que ele não houvesse feito seriam obra de outro Deus.
É soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das leis divinas se revela nas mais mínimas coisas como nas maiores e essa sabedoria não permite se duvide nem da sua justiça, nem da sua bondade.

3. Deus é infinito em todas as suas perfeições.

Se supuséssemos imperfeito um só dos atributos de Deus, se lhe tirássemos a menor parcela de eternidade, de imutabilidade, de imaterialidade, de unidade, de onipotência, de justiça e de bondade, poderíamos imaginar um ser que possuísse o que lhe faltasse, e esse ser, mais perfeito do que ele, é que seria Deus.🔵
__________________
(KARDEC, Allan. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro. 26ª. ed. Rio[de Janeiro]:FEB. 1993: Primeira Parte; Profissão de Fé Espírita Raciocinada; §1º - Deus. pág. 31.)
Imagem: Disponível em:www.google.com.
Destaques pelo Editor do Blog.
Formatação atualizada em:24/abril/2019.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

O HOMEM NO MUNDO

Cristo Redentor - Rio - Brazil
'..Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa..'
Um sentimento de piedade deve sempre animar o coração dos que se reúnem sob as vistas do Senhor e imploram a assistência dos bons Espíritos.
Purificai, pois, os vossos corações; não consintais que neles demore qualquer pensamento mundano ou fútil.
Elevai o vosso espírito àqueles por quem chamais, a fim de que, encontrando em vós as necessárias disposições, possam lançar em profusão a semente que é preciso germine em vossas almas e dê frutos de caridade e justiça.
Não julgueis, todavia, que, exortando-vos incessantemente à prece e à evocação mental, pretendamos vivais uma vida mística, que vos conserve fora das leis da sociedade onde estais condenados a viver. Não; vivei com os homens da vossa época, como devem viver os homens. Sacrificai às necessidades, mesmo às frivolidades do dia, mas sacrificai com um sentimento de pureza que as possa santificar.
Sois chamados a estar em contacto com espíritos de naturezas diferentes, de caracteres opostos: não choqueis a nenhum daqueles com quem estiverdes. Sede joviais, sede ditosos, mas seja a vossa jovialidade a que provém de uma consciência limpa, seja a vossa ventura a do herdeiro do Céu que conta os dias que faltam para entrar na posse da sua herança.
Não consiste a virtude em assumirdes severo e lúgubre aspecto, em repelirdes os prazeres que as vossas condições humanas vos permitem. Basta reporteis todos os atos da vossa vida ao Criador que vo-la deu; basta que, quando começardes ou acabardes uma obra, eleveis o pensamento a esse Criador e lhe peçais, num arroubo d’alma, ou a sua proteção para que obtenhais êxito, ou a sua bênção para ela, se a concluístes.
Em tudo o que fizerdes, remontai à Fonte de todas as coisas, para que nenhuma de vossas ações deixe de ser purificada e santificada pela lembrança de Deus.
A perfeição está toda, como disse o Cristo, na prática da caridade absoluta; mas, os deveres da caridade alcançam todas as posições sociais, desde o menor até o maior. Nenhuma caridade teria a praticar o homem que vivesse insulado. Unicamente no contacto com os seus semelhantes, nas lutas mais árduas é que ele encontra ensejo de praticá-la.
Aquele, pois, que se isola priva-se voluntariamente do mais poderoso meio de aperfeiçoar-se; não tendo de pensar senão em si, sua vida é a de um egoísta. (E.S.E. - Cap. V, nº 26.)
Não imagineis, portanto, que, para viverdes em comunicação constante conosco, para viverdes sob as vistas do Senhor, seja preciso vos cilicieis e cubrais de cinzas. Não, não, ainda uma vez vos dizemos. Ditosos sede, segundo as necessidades da Humanidade; mas, que jamais na vossa felicidade entre um pensamento ou um ato que o possa ofender, ou fazer se vele o semblante dos que vos amam e dirigem. Deus é amor, e aqueles que amam santamente ele os abençoa.Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.)🔵
_______________
(Texto de “O Evangelho Segundo O Espiritismo”,
de Allan Kardec, Cap. XVII, item 10.)
Imagem: Foto de Ivo Gonzalez - o Globo.
Acesso em 12/outubro/2011.
Formatação atualizada em: 24/abril/2019.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

FILME 'KARDEC': LANÇAMENTO EM 16 DE MAIO EM TODO BRASIL


O filme 'Kardec' será lançado em 16 de maio em todo o Brasil.
___________
Imagens e texto www.febnet.org.br
Acesso em: 18/abril/2018.

'ABORTO, DIGA NÃO'

Há mais de 20 anos a FEB divulga a campanha permanente “Em Defesa da Vida” com material que traz orientações dos Espíritos sobre muitos temas importantes em nosso contexto social. A temática aborto torna-se cada vez mais relevante de ser refletida, diante de debates atuais sobre a sua descriminalização no Brasil. Para possibilitar ainda mais a divulgação da Campanha Em defesa da vida contra o aborto, a FEB lançou uma Cartilha que apresenta fundamentos obtidos das principais fontes espíritas, contendo ainda diversos argumentos e embasamentos jurídicos sobre a proteção da vida humana e o respeito dos direitos naturais do homem, como o de viver.

Baixe aqui a cartilha para conhecer seu conteúdo. Contamos com a sua divulgação.
_________
Texto e imagem: Campanha da FEB-Federação Espírita Brasileira.
Acesso www.febnet.org.br , em 18/abril/2019.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

AS TESTEMUNHAS


Pelo Espírito Emmanuel
'...Em toda parte da Terra, o discípulo respira rodeado de grande nuvem de testemunhas espirituais, que lhe relacionam os passos e anotam as atitudes...'
Este conceito de Paulo de Tarso merece considerações especiais, por parte dos aprendizes do Evangelho.  
Cada existência humana é sempre valioso dia de luta – generoso degrau para a ascensão infinita – e, em qualquer posição que permaneça, a criatura estará cercada por enorme legião de testemunhas. Não nos reportamos tão-somente àquelas que constituem parte integrante do quadro doméstico, mas, acima de tudo, aos amigos e benfeitores de cada homem, que o observam nos diferentes ângulos da vida, dos altiplanos da espiritualidade superior.  
Em toda parte da Terra, o discípulo respira rodeado de grande nuvem de testemunhas espirituais, que lhe relacionam os passos e anotam as atitudes, porque ninguém alcança a experiência terrestre, a esmo, sem razões sólidas com bases no amor ou na justiça 
Antes da reencarnação, Espíritos generosos endossaram as súplicas da alma arrependida, juízes funcionaram nos processos que lhe dizem respeito, amigos interferiram nos serviços de auxílio, contribuindo na organização de particularidades da luta redentora... Esses irmãos e educadores passam a ser testemunhas permanentes do tutelado, enquanto perdura a nova tarefa e lhe falam sem palavras, nos refolhos da consciência. Filhos e pais, esposos e esposas, irmãos e parentes consanguíneos do mundo são protagonistas do drama evolutivo. Os observadores, em geral, permanecem no outro lado da vida.  
Faze, pois, o bem possível aos teus associados de luta, no dia de hoje, e não te esqueças dos que te acompanham, em espírito, cheios de preocupação e amor.🔵
“Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma tão
grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço.” 
– Paulo. (Hebreus, 12:1.)
________________________________
(Do livro "Pão Nosso", de Emmanuel, psicografado por Chico Xavier.
Lição nº.76. 16ª Ed. FEB. 1994.)
Imagem: www.google.com. Acesso em:19/agosto/2016.
Destaques do texto: pelo Editor do Blog.
Formatação atualizada em: 08/abril/2019.

terça-feira, 2 de abril de 2019

AMIGO DE LUZ

Sempre que puder,
Doe um abraço,
Demonstre o quanto ama,
E crie este laço.

Se há amor é porque há de amar...
Crendo que nada é por acaso,
Dúvida nenhuma restará.

O exemplo mais sublime
É a abnegação
Do nosso Amigo querido,
Nosso irmão de coração.

Há muito Ele espalhou
Por aqui uma lição:
Caridade não é só virtude
É também nossa missão.

Como filhos desse mestre
Que há muito nos conduz,
Exerçamos o trabalho no Bem
A exemplo de Jesus!
Isabela Cristina Pirola Lube
🔷
em 04/10/2013, e aqui reproduzido com autorização da autora.)
Imagem: www.google.com . Acesso em: 13/outubro/2013.
Atualização em:02/abril/2019.

sábado, 23 de março de 2019

PRESENÇA DE LUZ

Pelo Espírito Emmanuel
'... Se conservares o amor no coração, - obra divina do Universo, - nunca te perderás na sombra ...'
Se puseres amor no tempo que Deus te reserva, nunca te sentirás sob o domínio do tédio ou do desânimo, porque as tuas horas se converterão em prazer de servir.
Se colocares amor nas afeições que o Senhor te permite cultuar, nunca sofrerás ingratidão ou desengano, porque transformarás o próprio espírito em vaso de abnegação e entendimento, colhendo de ti mesmo a felicidade de fazer a felicidade dos entes queridos.
Se cultivares amor na execução do dever que a Divina Providência te atribui, nunca experimentarás cansaço ou desencanto, porque o trabalho se te fará fonte de alegria, na alegria de ser útil.
Se aplicares amor nos recursos verbais que a Eterna Sabedoria te confere, nunca te complicarás em manifestações infelizes, porque a tua palavra se transubstanciará em clarão e benção, naquilo em que te expresses.
Se espalhares amor no lugar em que as Leis da Vida te situam, nunca te observarás na condição de vítima do desequilíbrio, porque a tua influência se tornará serenidade e esperança, garantindo a harmonia e a tranqüilidade onde estejas.
Se conservares o amor no coração, - obra divina do Universo, - nunca te perderás na sombra, porque terás convertido a própria alma em presença de luz.🔵
____________________
(Do livro “CORAGEM”. F.C.Xavier/Espíritos Diversos.
Lição nº 5. CEC (Uberaba-MG). 29ª ed.1999.)
Imagem: www.google.com . Acesso em: 01/agosto/2012.
Formatação atualizada em: 23/março/22019.

segunda-feira, 18 de março de 2019

COMPROMISSO AFETIVO

Pelo Espírito Emmanuel
“O dever íntimo do homem fica entregue ao seu livre arbítrio. O aguilhão da consciência, guardião da probidade interior, o adverte e sustenta; mas, muitas vezes se mostra impotente diante dos sofismas da paixão. Fielmente observado, o dever do coração eleva o homem; porém, como determiná-lo com exatidão? Onde começa ele? O dever principia sempre, para cada um de vós, do ponto em que ameaçais a felicidade ou a tranqüilidade do vosso próximo; acaba no limite que não desejais ninguém transponha com relação a vós”. (Do item 7, no Cap. XVII, de "O Evangelho Segundo o Espiritismo".)
A guerra efetivamente flagela a Humanidade, semeando terror e morticínio, entre as nações; entretanto, a afeição erradamente orientada, através do compromisso escarnecido, cobre o mundo de vítimas.

Quem estude os conflitos do sexo, na atualidade da Terra, admitindo a civilização em decadência, tão-só examinando as absurdidades que se praticam em nome do amor, ainda não entendeu que os problemas do equilíbrio emotivo são, até agora, de todos os tempos, na vida planetária.

As Leis do Universo esperar-nos-ão pelos milênios afora, mas terminarão por se inscreverem, a caracteres de luz, em nossas próprias consciências. E essas Leis determinam amemos os outros qual nos amamos.

Para que não sejamos mutilados psíquicos, urge não mutilar o próximo.

Em matéria de afetividade, no curso dos séculos, vezes inúmeras disparamos na direção do narcisismo e, estirados na volúpia do prazer estéril, espezinhamos sentimentos alheios, impelindo criaturas estimáveis e nobres a processos de angústia e criminalidade, depois de prendê-las a nós mesmos com o vínculo de promessas brilhantes, das quais nos descartamos em movimentação imponderada.

Toda vez que determinada pessoa convide outra à comunhão sexual ou aceita de alguém um apelo neste sentido, em bases de afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais, em regime de reciprocidade.

Quando um dos parceiros foge ao compromisso assumido, sem razão justa, lesa o outro na sustentação do equilíbrio emotivoseja qual for o campo de circunstâncias em que esse compromisso venha a ser efetuado. É dada a ruptura no sistema de permuta das cargas magnéticas de manutenção, de alma para alma, o parceiro prejudicado, se não dispõe de conhecimentos superiores na auto-defensiva, entra em pânico, sem que se lhe possa prever o descontrole que, muitas vezes, raia na delinqüência. Tais resultados da imprudência e da invigilância repercutem no agressor, que partilhará das conseqüências desencadeadas por ele próprio, debitando-se-lhe ao caminho a sementeira partilhada de conflitos e frustrações que carreará para o futuro.

Sabemos que a Justiça Humana comina punições para os atos de pilhagem na esfera das realidades objetivas, considerando a respeitabilidade dos interesses alheios; no entanto, os legisladores terrestres perceberão igualmente, um dia, que a Justiça Divina alcança também os contraventores da Lei do Amor e determina se lhes instale nas consciências os reflexos do saque afetivo que perpetram contra os outros.

Daí procede a clara certeza de que não escaparemos das equações infelizes dos compromissos de ordem sentimental, injustamente menosprezados, que resgataremos em tempo hábil, parcela a parcela, pela contabilidade dos princípios de causa e efeito. Reencarnados que estaremos sempre, nesse sentido, até exonerar o próprio espírito das mutilações e conflitos hauridos no clima da irreflexão, aprenderemos no corpo de nossas próprias manifestações ou no ambiente da vivência pessoal, através da penalogia sem cárcere aparente, que nunca lesaremos a outrem sem lesar a nós.🔵
_________________
(Do livro 'Vida e Sexo', de Emmanuel, psicografado por
Francisco Cândido Xavier, 20ª ed. FEB.1970. Lição nº 6. págs.29/31.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 29/janeiro/2014.
Destaques: pelo Editor do Blog.
Formatação atualizada em: 18/março/2019.

sexta-feira, 1 de março de 2019

O GRANDE MÉDICO DAS ALMAS

Mensagem do Espírito de Verdade
'Sou o grande médico das almas e venho trazer-vos o remédio que vos há de curar. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá-los.
Vinde, pois, a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Não busqueis alhures a força e a consolação, pois que o mundo é impotente para dá-las. Deus dirige um supremo apelo aos vossos corações, por meio do Espiritismo. Escutai-o.
Extirpados sejam de vossas almas doloridas a impiedade, a mentira, o erro, a incredulidade. São monstros que sugam o vosso mais puro sangue e que vos abrem chagas quase sempre mortais.
Que, no futuro, humildes e submissos ao Criador, pratiqueis a sua lei divina. Amai e orai; sede dóceis aos Espíritos do Senhor; invocai-o do fundo de vossos corações.
Ele, então, vos enviará o seu Filho bem-amado, para vos instruir e dizer estas boas palavras: Eis-me aqui; venho até vós, porque me chamastes.'🔵
_____________________________________
KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo.112ª ed. Rio [de Janeiro]:FEB, 1992.
O Espírito de Verdade (Bordéus, 1861.).Cap. VI. Instruções dos Espíritos. Item 7. pág. 131.
Imagem:http://www.google.com.br/. Acesso em: 29/jul./2010.
Formatação atualizada em: 01/março/2019.

SALMOS 142


.'...Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem...'

1 Com a minha voz clamei ao SENHOR; com a minha voz supliquei ao SENHOR.
2 Derramei a minha queixa perante a sua face; expus-lhe a minha angústia.
3 Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço.
4 Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma.
5 A ti, ó Senhor, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes.
6 Atende ao meu clamor; porque estou muito abatido. Livra-me dos meus perseguidores; porque são mais fortes do que eu.
7 Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem.🔵
______________________
Fonte: Bíblia online. Acesso em: 22/janeiro/2015.
Imagem: www.morguefile.com. Acesso em:22/janeiro/2015.
Formatação atualizada em: 01/março/2019.