sábado, 24 de março de 2012

ESPIRITUALIDADE E BELEZA



'[...]O paraíso não é um lugar nem um tempo.
O paraíso é ser perfeito.[...]"

Obra inesquecível de Richard Bach, com fotografias de Russell Munson, publicada em 1970, 'Fernão Capelo Gaivota' não pode deixar de ser lida e relida, como renovação do sentimento do que é belo e espiritual. Reproduzimos, por isso, a seguir, um trecho desse bonito livro, que espelha bem o teor elevado do seu conteúdo:

“Uma noite, as gaivotas que não praticavam o vôo noturno juntaram-se na praia, para pensar. Fernão reuniu toda a sua coragem e dirigiu-se à gaivota mais velha, que, segundo diziam, devia passar em breve para outro mundo.

— Chiang... — começou ele, um pouco nervoso.

A velha gaivota olhou-o com bondade.

 — Diga, meu filho.

Em vez de enfraquecer, a idade dera força ao Mais Velho. Em vôo batia qualquer gaivota do bando, e aprendera perícias de que os outros só muito lenta e gradualmente começavam agora a aperceber-se.

— Chiang, este mundo não é o paraíso, é?

O Mais Velho sorriu ao luar:

— Você está aprendendo outra vez, Fernão Gaivota.

— Bem, e o que é que acontece depois disso? Para onde vamos? Não há um lugar chamado paraíso?

— Não, Fernão, não há tal lugar. O paraíso não é um lugar nem um tempo. O paraíso é ser perfeito.

— Ficou em silêncio durante um momento. — Você voa com muita velocidade, não voa?

— Eu... Eu gosto da velocidade — respondeu Fernão, surpreendido mas orgulhoso de que o Mais Velho o tivesse notado.

— Você começará a se aproximar do paraíso no momento em que alcançar a velocidade perfeita. E isso não é voar a mil e quinhentos quilômetros por hora, nem a um milhão e quinhentos mil, nem voar à velocidade da luz. Porque nenhum número é um limite, e a perfeição não tem limites. A velocidade perfeita, meu filho, é estar ali.”

*  *  *
(Destaques pelo editor do Blog.)
(Imagem: http://www.imotion.com.br/)

---------------------------

NOTA:

Neste mês, o nosso Blog completa dois anos na sua tarefa de divulgação do Espiritualismo e do Espiritismo.

É um trabalho que fazemos com muito carinho.

Nesta oportunidade, queremos agradecer, sensibilizados, o apoio e a atenção inestimáveis,  recebido dos queridos leitores de todas as partes.

E, para marcar a passagem desse tempo, escolhemos a matéria acima, cuja primeira postagem deu-se em 25 de março de 2010.

Muito obrigado pela valorosa companhia!

Muita Paz!

Francisco.


2 comentários:

  1. Quanta beleza nesta lição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sensibilizado, agradeço a atenciosa participação.

      Realmente, o texto é de uma beleza ímpar.

      Muita Paz!

      Francisco.

      Excluir