domingo, 1 de maio de 2016

PREOCUPAÇÕES


Pelo Espírito André Luiz

"...Trabalhe antes, durante e depois de qualquer crise e o trabalho garantirá sua paz..."

Não se aflija por antecipação, porquanto é possível que a vida resolva o seu problema, ainda hoje, sem qualquer esforço de sua parte.

Não é a preocupação que aniquila a pessoa e sim a preocupação em virtude da preocupação.

Antes das suas dificuldades de agora, você já faceou inúmeras outras e já se livrou de todas elas, com o auxílio invisível de Deus.

Uma pessoa ocupada em servir nunca dispõe de tempo para comentar injúria ou ingratidão.

Disse um notável filósofo: "uma criatura irritada está sempre cheia de veneno", e podemos acrescentar: "e de enfermidade também".

Trabalhe antes, durante e depois de qualquer crise e o trabalho garantirá sua paz.

Conte as bênçãos que lhe enriquecem a vida, em anotando os males que porventura lhe visitem o coração, para reconhecer o saldo imenso de vantagens a seu favor.

Geralmente, o mal é o bem mal-interpretado.

Em qualquer fracasso, compreenda que se você pode trabalhar, pode igualmente servir, e quem pode servir carrega consigo um tesouro nas mãos.

Por maior lhe seja o fardo do sofrimento, lembre-se de que Deus, que agüentou com você ontem, agüentará também hoje.


*  *  *
(Do livro 'Sinal Verde', pelo Espírito André Luiz,
psicografado por Francisco Cândido Xavier.
Uberaba-MG. 57ª reimpressão da ed. original.Lição nº 25.
Comunhão Espírita Cristã. 2011.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 27/abril/2016.

2 comentários:

  1. Olá, Francisco,

    muito consoladora a mensagem "Preocupações". Muito!
    Ainda hoje me lembro de, quando criança, admirar um quadro antigo de madeira maciça e suporte de couro com esse famoso dizer: "Trabalhe antes, durante e depois de qualquer crise e o trabalho garantirá a sua paz..."

    Em verdade, essa frase me acompanhou por várias fases da vida: em uma primeira, quando criança, admirando-a como uma máxima de diligência a me impulsionar contra a ociosidade humana; em outra, mais ligado à crítica acadêmica, pensando-a como exploração do trabalhador, que incutiria, assim, um trabalho expropriador e alienado; e uma última, quando, hoje, com os devidos cuidados que me afastam da leitura tanto ingênua quanto extremista, posso absorver o que possivelmente seria sua essência.

    Nesse sentido, acredito que, sobretudo em tempos conturbados, nebulosos e incertos como os de hoje, devemos mesmo "trabalhar antes, durante e depois de qualquer crise" - trabalhar no Bem! E é justamente essa disposição para o trabalho no Bem que irá nos afastar e salvar da tristeza, angústia e processos obsessivos que nos fisgam o espírito quando paramos para lamentar, vilipendiar, odiar. Quando paramos de acreditar, de amar e de ansiar por um mundo melhor.

    Portanto, Francisco, a sua postagem me fez refletir que,somente assim, trabalhando constantemente "antes, durante e depois" de quaisquer crises (individuais, sociais e globais)podemos almejar a garantia da paz. A Paz, enfim, de não ter se afogado sob as ondas da descrença da crise, mas, de andar sobre as águas da crença no Cristo.

    Obrigado, Francisco!
    Obrigado por ser, para todos nós, ainda hoje, um farol em meio ao mar revolto...
    Eu admiro e respeito muito o seu trabalho.

    André Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André,

      Mais uma vez, muito obrigado pela carinhosa leitura do nosso trabalho, com o qual você sempre colabora efetivamente. Sabemos o que significa essa máxima de André Luiz, que o tempo carrega valorosamente conosco - todos nós.
      Emocionado, agradeço o carinho e a atenção.
      Muita Paz!
      Francisco.

      Excluir