domingo, 21 de outubro de 2012

O SUICÍDIO E A LOUCURA


Allan Kardec
("O Evangelho Segundo o Espiritismo"-
 Cap. V, itens 14 a 17.)
'...A incredulidade, a simples dúvida sobre o futuro, as idéias materialistas, numa palavra, são os maiores incitantes ao suicídio; ocasionam a covardia moral...' 
“14. A calma e a resignação hauridas da maneira de considerar a vida terrestre e da confiança no futuro dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio. Com efeito, é certo que a maioria dos casos de loucura se deve à comoção produzida pelas vicissitudes que o homem não tem a coragem de suportar. Ora, se encarando as coisas deste mundo da maneira por que o Espiritismo faz que ele as considere, o homem recebe com indiferença, mesmo com alegria, os reveses e as decepções que o houveram desesperado noutras circunstâncias, evidente se torna que essa força, que o coloca acima dos acontecimentos, lhe preserva de abalos a razão, os quais, se não fora isso, a conturbariam.(continua...)
----------------------------------------------------------------------------------------------------
Leia a íntegra deste deste texto em:
----------------------------------------------------------------------------
______________________________________________
KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo O Espiritismo.
106ª ed. Rio [de Janeiro]: FEB, 1992. Cap. V, itens
14 a 17. Págs.108/110.
Imagem: http://www.google.com.br/. Acesso em: 
Formatação atualizada em: 05/outubro/2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário