domingo, 20 de maio de 2012

OS BONS ESPÍRITAS

"[...] Aquele que pode ser, com razão, qualificado de espírita verdadeiro e sincero, se acha em grau superior de adiantamento moral. O Espírito, que nele domina de modo mais completo a matéria, dá-lhe uma percepção mais clara do futuro; os princípios da Doutrina lhe fazem vibrar fibras que nos outros se conservam inertes. Em suma: é tocado no coração, pelo que inabalável se lhe torna a fé. Um é qual músico que alguns acordes bastam para comover, ao passo que outro apenas ouve sons.

Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más. Enquanto um se contenta com o seu horizonte limitado, outro, que apreende alguma coisa de melhor, se esforça por desligar-se dele e sempre o consegue, se tem firme a vontade."
*  *  *
 (De "O Evangelho Segundo o Espiritismo",
de Allan Kardec,  Cap. XVII - item 4.)
Imagem: www.google.com. Acesso em: 20/maio/2012.
(grifamos)
----------------------------------------------------
Leia também:
Tentação
----------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário