sábado, 5 de maio de 2012

ESPERANTO EM PAUTA


Mensagem que o Espírito do pioneiro do Esperanto no Brasil e nos círculos espíritas, Ismael Gomes Braga, endereçou em 30 de janeiro de 1978 ao então presidente da FEB, Francisco Thiesen, através da faculdade psicográfica de Divaldo Pereira Franco:
"Mudam-se as circunstâncias — o Espírito no corpo ou fora dele —, enquanto permanecem os compromissos assumidos aguardando regularização.

Companheiros de inúmeras vilegiaturas, reencontramo-nos na última abraçando o dever de divulgar o pensamento do Cristo, conforme as luzes da Revelação Kardequiana, militando na abençoada Casa de Ismael.

Reabilitando-nos, a pouco e pouco, de um passado lamentável, compreendemos de cedo a urgência do serviço a executar, empenhando-nos na liça de clarificar consciências, em contínuo esforço de monumentalizar a grandeza do Espiritismo na comunidade brasileira.

Com as matrizes das experiências pretéritas no perispírito, sob os estímulos conscientes e inconscientes que haurimos na tarefa espírita, foram-nos despertando reminiscências, impressionando-nos ante as responsabilidades e os graves cometimentos que se nos desdobravam, à frente, convidativos...

Felizmente, armados pela fé e apoiados na razão, não receamos investir os melhores valores da alma e da vida para a obra de Ismael que esperava pela nossa deficiente cooperação, a benefício de nós mesmos.

Emocionados com o apelo — “Deus, Cristo e Caridade” — inscrito nobremente na sua bandeira de paz, nela nos engajamos com alma e coração, revinculando-nos a Jesus com diligência e abnegação.
Você prossegue no corpo, preservando a pureza dos nossos ideais, lutando por manter a unidade doutrinária, empenhado vivamente na tarefa do Livro Espírita — esse sublime facho de luz! —, fazendo das páginas de Reformador cartas vitais, para os espíritos enfraquecidos na luta se reanimarem, e medicamento de alto teor balsâmico, para os carentes de socorros de urgência...

Nós outro, liberado da névoa material e reconhecendo o pouco realizado, prosseguimos engajado, graças à misericórdia do Senhor, no luminoso serviço do Esperanto, do Evangelho e do Espiritismo.

A verdade é que, na minha pequenez de Espírito rebelde e imperfeito, reconheço que as fortunas do excelso amor não me têm sido regateadas, chegando-me, aliás, em abundância, de modo a permitir-me colaborar de alguma forma na construção desse Mundo Novo por que todos anelamos e para o qual nos devemos dar com todo o devotamento, a fim de que muito em breve se materialize, em nome de Jesus.

Acompanhando o seu esforço sacrificial até à exaustão, venho, em nome dos nossos irmãos espiritistas-esperantistas do lado de cá, agradecer-lhe o labor na divulgação da Língua Internacional, o idioma da Humanidade futura.

Iniludivelmente, sabemos que a transitória barreira das línguas ruirá, cedendo lugar a um só idioma entre os homens irmãos, não obstante a preservação de cada língua como cultura, tradição e história... Não mais as criaturas se desentendendo em face das dificuldades lingüísticas. À medida que o amor se apossar dos corações humanos, trabalhando pelo entendimento fraternal, mais imperiosa se fará a necessidade do conhecimento do Esperanto, que o missionário de Bialystok ensejou ao mundo como solução para a grave crise de Babel ainda predominante na Terra...

Reencarnando-se em 1859, nos fulgurantes dias da Codificação Kardequiana e quando Charles Darwin derrubava os preconceitos religiosos, acenando com as teorias do Evolucionismo, Lázaro Luiz Zamenhof era colocado no quadro dos apóstolos que se encarregariam de mudar a feição panorâmica do pensamento histórico em termos de fraternidade, união e amor universais...

Quando, antes dos trinta anos, apresenta as dezesseis regras da gramática revolucionária, o mundo acompanha, surpreso, a inesperada mudança do comportamento nacionalista, estreito, para a abertura do entendimento entre os povos, as nações, sem limites nem paixões...

Os pessimistas previram o desaparecimento do Esperanto para breve tempo, todavia, em 1904, em Dover e Calais, realizam-se as reuniões prévias do Primeiro Congresso Universal, levado a efeito no ano seguinte (Boulogne-sur-Mer), iniciando-se, no Brasil, a sua divulgação sistematizada e consciente pouco depois, encabeçada por eminentes homens de letras e de cultura.

Hoje o Esperanto é uma realidade em dezenas de nações, élan abençoado entre os povos, ideal vitalizador em milhões de homens que se tornaram, graças a ele, verdadeiros irmãos.

Graças a Deus, a Casa de Ismael desfraldou, pioneira, à hora própria, a bandeira do Esperantismo, enviando ao mundo sofrido a mensagem libertadora, na linguagem da comunhão universal.

Desde as primeiras horas até agora, porém, quanta luta, quantos desafios, incertezas e vitórias foram-nos assinalando o trabalho?!

O Dispensador de Bênçãos, no entanto, jamais nos deixou ao desamparo. Em momento algum os abnegados Instrutores desencarnados negacearam ajuda. Graças a tão alta contribuição de luz, de força e de amor logramos alcançar este formoso momento.

Louvado seja o Pai!

Prossiga, meu amigo, de ânimo robusto e mente tranqüila. O nosso é o prêmio da consciência reta e da certeza de fazermos o melhor ao nosso alcance.

Nossos amigos Wantuil, Porto Carreiro, Abel Gomes, Lorenz, Estevina Magalhães, Irthes Terezinha e outros mais, ao nosso lado, jubilosos, envolvendo-o em ternura e gratidão, rogam ao Senhor abençoá-lo no ministério da divulgação dos EEE, e, muito devotado, sou o amigo e samideano de sempre.
Ismael Gomes Braga".
*  *  *
Texto recebido na Mansão do Caminho (do Centro Espírita Caminho da Redenção), em Salvador- BA, e publicado em Reformador de maio/1978 (p. 147).[...]Tais manifestações do mundo espiritual em favor do Esperanto, do seu cultivo entre os espíritas, permanecem sempre sugestivas e oportunas, por evidenciarem o apreço dos Espíritos Superiores pelo grande ideal da Língua Internacional Neutra.
***

2 comentários:

  1. Mapa do esperanto no Brasil (em formação): http://goo.gl/Paahe

    ResponderExcluir
  2. A recomendação de Léon Denis: http://www.spiritismo.org

    ResponderExcluir